Depois da União Europeia, EUA anunciam medidas contra regime de Lukashenko

Toms Kalnins / EPA

Retratos de Roman Protasevich e Sofia Sapega durante um protesto em Minsk, Bielorrússia

Depois da União Europeia, é a vez dos Estados Unidos anunciarem medidas de represália ao sequestro do jornalista e ativista Roman Protasevich num voo da Ryanair. O país decidiu punir a Bielorrússia, anunciando que voltariam a impor sanções a nove das companhias estatais do país.

O Governo norte-americano anunciou, na sexta-feira, medidas contra o regime do Presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, que foi recebido pelo homólogo russo, apesar do escândalo internacional causado pela intercetação de um avião europeu para deter um jornalista.

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, pediu “uma investigação internacional credível” sobre o desvio de um avião da Ryanair que ligava Atenas a Vilnius, escoltado até Minsk por um avião bielorrusso, considerando que estes acontecimentos são “uma afronta direta aos padrões internacionais”.

Os Estados Unidos estão a preparar com a União Europeia “uma lista de sanções direcionadas contra membros-chave do regime de Lukashenko, associados às atuais violações dos direitos humanos e corrupção, à falsificação das eleições de 2020 e aos eventos de 23 de maio”, acrescentou a porta-voz.

O Departamento do Tesouro também está a trabalhar no desenvolvimento de sanções contra “elementos do regime de Lukashenko e a sua rede de apoio”.

Os Estados Unidos também aconselharam os seus cidadãos a evitarem viagens à Bielorrússia e a “tomarem precauções extremas”, caso considerem apanhar um avião que sobrevoe este país.

Washington confirmou a entrada em vigor, em 3 de junho, de sanções económicas contra nove empresas estatais bielorrussas.

Numa clara demonstração de apoio ao regime bielorrusso, o presidente russo, Vladimir Putin, recebeu Alexander Lukashenko na sexta-feira, na cidade balnear Sochi, junto ao Mar Negro.

Durante o encontro, Lukashenko acusou o Ocidente de tentar “desestabilizar” a situação no seu país e Putin congratulou-se com os “resultados concretos” da aproximação entre Moscovo e Minsk.

A Bielorrússia está submetida a intensa pressão internacional após ter desviado um avião da Ryanair, forçado a aterrar em Minsk em 23 de maio e que implicou a detenção do jornalista dissidente Roman Protasevich e da sua companheira, que seguiam a bordo.

Protasevich, 26 anos, cujo canal Nexta na rede social Telegram se tornou a principal fonte de informação nas primeiras semanas de protestos antigovernamentais após as eleições presidenciais de agosto de 2020, encontra-se detido em Minsk e já foi submetido a interrogatórios.

As presidenciais de 9 de agosto de 2020 na Bielorrússia deram a vitória a Lukashenko, com 80% dos votos, no poder há 26 anos, um escrutínio contestado pela oposição e que não é reconhecido pelos países ocidentais.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O Projeto Galileu quer provar a existência de aliens através da tecnologia deixada para trás

Investigadores vão centrar o seu trabalho na procura de objetos físicos associados a equipamento tecnológico extraterrestre, em oposição às pesquisas anteriores que se focaram em sinais eletromagnéticos. Um grupo de investigadores de Universidade de Harvard está …

O tesouro dos Templários pode estar escondido debaixo de uma casa em Inglaterra

Um historiador inglês alega que um edifício histórico em Burton, em Inglaterra, é onde está escondido o lendário tesouro dos Templários. Existem várias lendas sobre um tesouro que alguns templários conseguiram esconder do rei francês Filipe …

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro. No entanto, isto não quer dizer que o nosso planeta esteja a ficar inclinado. Mais de 5.000 quilómetros abaixo de …

Incêndios devastam sul da Europa e obrigam a retirar moradores e turistas

Dezenas de aldeias e hotéis foram este domingo evacuados nas zonas turísticas do sul da Turquia devido a incêndios que começaram há cinco dias e já mataram oito pessoas no país, devastando também regiões da …

Há uma empresa a transformar as cinzas de entes queridos em diamantes

Uma empresa norte-americana transforma cinzas de entes queridos — e animais de estimação — em diamantes, que podem ser colocados em anéis ou colares. Lidar com a morte de um ente querido é sempre uma altura …

Pianista de aeroporto ganhou 60 mil dólares em gorjetas

Tonee "Valentine" Carter, que toca piano num aeroporto norte-americano, ganhou 60 mil dólares (cerca de 50.800 mil euros) depois de um estranho partilhar um vídeo seu a tocar. Tonee "Valentine" Carter, de 66 anos, não é …

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …