EUA acusam 13 cidadãos russos e três entidades de interferência eleitoral

The White House / Wikimedia

O Procurador Especial do Departamento da Justiça dos EUA, Robert Mueller

O gabinete do Procurador Especial Robert Mueller anunciou que um grande júri acusou formalmente 13 cidadãos russos e três entidades russas de interferência no processo eleitoral norte-americano.

Os visados são acusados de violar as leis criminais dos Estados Unidos para interferir com as eleições presidenciais norte-americanas de 2016 e com o processo político norte-americano. As acusações incluem conspiração (para todos), fraude bancária (para três deles) e roubo de identidade agravada (para cinco dos acusados).

“Um grande júri federal do Distrito de Columbia apresentou uma acusação formal contra 13 cidadãos e três entidades russas, acusadas de violar as leis criminais para interferir nas eleições dos Estados Unidos e no processo político”, indicou o gabinete de Mueller.

As atividades dos russos agora acusados teriam começado em 2014, salienta a mesma fonte.

O gabinete de Mueller alega que os russos usaram “posts” falsos nas redes sociais e anúncios adquiridos de forma fraudulenta e comprados em nome de americanos para influenciar a opinião política durante a campanha eleitoral das presidenciais.

Estas decisão representa a mais direta acusação até hoje sobre a interferência da Rússia nas eleições. Na acusação pode ler-se que o objetivo era o de “semear a discórdia no sistema político dos EUA, incluindo nas eleições presidenciais de 2016”.

Até hoje, só tinham sido acusadas quatro pessoas no âmbito da investigação de Mueller, incluindo o antigo conselheiro para a segurança nacional de Trump e o seu antigo diretor de campanha. A Casa Branca ainda não comentou a acusação.

A equipa do procurador especial Robert Mueller e duas investigações parlamentares estão a tentar esclarecer se a Rússia interferiu nas presidenciais para ajudar Donald Trump a vencer a adversária Democrata, Hillary Clinton, ou se houve conluio da equipa de campanha de Trump com a Rússia e se Trump tentou obstruir as investigações.

Rússia qualifica de “absurda” acusação dos EUA

Uma porta-voz oficial do Governo da Rússia considerou “absurda” a acusação pelos EUA de 13 cidadãos russos por ingerência nas presidenciais norte-americanas de 2016.

“Treze pessoas interferiram nas eleições americanas? Treze? Com os orçamentos de milhares de milhões de dólares das forças especiais? Com a espionagem e contraespionagem? Com as tecnologias mais recentes?”, escreveu a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, na rede social Facebook.

“Absurdo? Sim. Mas é a moderna realidade política americana”, acrescentou. A mensagem da porta-voz é a primeira reação oficial russa.

Segundo a justiça, um empresário próximo do Presidente Vladimir Putin, Evgueni Prighozin, financiou os acusados por ter como “objetivo estratégico semear a discórdia no sistema político norte-americano”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Porra os Russos são mesmo bons. Usaram 13 gajos para conseguir interferir nas eleições Americanas e conseguiram? Tanta desculpa da treta. Cada vez se torna mais ridicula esta historia da interferencia dos Russos. Mais valia era estarem calados.

RESPONDER

"Lembranças da Lua." China prepara missão para recolher amostras do solo lunar

A China vai fazer a primeira tentativa desde os anos 70 de ir à Lua recolher rochas. A missão ficará a cargo da Chang'e 5, que será lançada esta terça-feira. A Chang'e 5 vai realizar a …

Hotéis já podem ser usados como escritórios e centros de dia

Os estabelecimentos hoteleiros, de turismo de habitação e resorts já estão autorizados a serem temporariamente usados como escritórios, showrooms e centros de dia, segundo o decreto-lei publicado em Diário da República. O diploma publicado no domingo, …

Bolsonaro critica "ataques injustificados" sobre a desflorestação da Amazónia

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, considerou durante a cimeira virtual do G20, que as críticas sobre o aumento da desflorestação são "ataques injustificados" e "demagógicos" que surgem de países "menos competitivos". “Eu apresento factos, dados …

Dois novos casos de legionella diagnosticados no Grande Porto

Mais duas pessoas foram diagnosticadas com legionella, esta segunda-feira, na região do Grande Porto, elevando para 87 o número de casos identificados desde o início do surto. Fonte da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) …

Reformaram-se 1.649 professores este ano. É o valor mais alto desde 2013

Este ano, reformaram-se mais 1.649 professores em Portugal continental. É o valor mais alto dos últimos sete anos. De acordo com o Correio da Manhã, entre janeiro e dezembro deste ano, aposentaram-se 1.649 professores em Portugal …

Já foram assassinadas 30 mulheres este ano, metade por violência doméstica

O Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA) contabilizou 30 mulheres assassinadas entre 1 de janeiro e o dia 15 de novembro, 16 das quais em contexto de relações de intimidade, um valor abaixo das 21 registadas …

Netanyahu terá visitado Arábia Saudita (e reunido com Mike Pompeo e o príncipe herdeiro em segredo)

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, terá viajado no domingo em segredo à Arábia Saudita para se encontrar com o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman, divulgaram esta segunda-feira vários meios de comunicação de Israel. De acordo …

Arguidos no processo da queda da árvore na Madeira vão a julgamento

O Tribunal da Comarca da Madeira decidiu, esta segunda-feira, após a fase de instrução, levar a julgamento os dois arguidos no caso da queda da árvore no Funchal que, em agosto de 2017, provocou a …

Ausência de máscara na via pública dá multa a pelo menos 7 pessoas por dia

Entre 28 de outubro e 16 de novembro, a GNR e a PSP aplicaram 825 coimas por incumprimento relativo ao uso de máscara, sendo que mais de 130 foram por falta dela na via pública. De …

França cria "crime de ecocídio" para punir danos graves ao ambiente

A ministra da Transição Ecológica, Barbara Pompili, e o ministro da Justiça de França, Eric Dupont-Moretti, anunciaram a criação do "crime de ecocídio", que visa prevenir e punir os danos graves ao ambiente. Ao Journal du Dimanche, explicaram …