Estudo sugere que a Ryanair separa casais e grupos de propósito

Nas últimas semanas, a Ryanair foi múltiplas vezes acusada nas redes sociais de alterar regras de embarque, separando casais e grupos que viajem juntos deliberadamente. A companhia aérea negou, mas há um estudo que o comprova.

Segundo a NIT, a queixa apresentada por vários utilizadores nas redes sociais era sempre a mesma: quem escolhia não pagar por um lugar reservado – que custa entre dois e 15 euros – estava propositadamente a ser colocado nos bancos do meio, em filas separadas dos companheiros de viagem.

A companhia apressou-se a negar as acusações, alegando que a política de atribuição de lugares era aleatória. Só que não era.

Para investigar o caso, a BBC pediu a um grupo de investigadores da Universidade de Oxford para averiguar até que ponto a política de atribuição de lugares da Ryanair era “aleatória”.

Para o estudo, foram comprados bilhetes para quatro grupos – cada um com quatro pessoas – com o objetivo de testar a aleatoriedade dos lugares. Como resultado, os 16 passageiros acabaram nos bancos do meio.

Jennifer Rogers, diretora da Oxford University Statistical Consultancy, comparou a probabilidade de ganhar o Euromilhões com a de um passageiro obter um lugar “aleatório” na Ryanair. Cada pessoas tem 1 em 139.838.160 hipóteses de ganhar o Euromilhões, enquanto que a probabilidade de conseguir um lugar na Ryanair que tenha sido de facto atribuído aleatoriamente é de 1 em 540.000.000.

O mesmo estudo analisou ainda a distribuição de lugares por filas. Segundo os cálculos da investigação, alguém de um dos grupos ficaria, em média, sentado a dez filas de distância de um dos seus amigos. Em dois dos voos, porém, chegou a haver uma distância de 26 filas.

Um porta-voz da companhia aérea irlandesa afirmou que não houve mudanças na política da Ryanair, e que a distribuição de lugares é efetivamente aleatória.

“A razão para que as pessoas fiquem cada vez mais nos lugares do meio é justificada pelo facto de cada vez mais e mais passageiros escolherem os nossos lugares reservados – por apenas dois euros -, optando na grande maioria das vezes por lugares junto ao corredor ou à janela”, justificou a companhia.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. Isto é verdade.
    Pior ainda :
    Eu paguei para nos serem atribuídos lugares juntos , a mim e à minha mulher , num voo para Barcelona.
    A mim , colocaram – me no lugar 14 C ; à minha mulher , no 24C.
    Protestei, reclamei, recebi mails a dizer que iam resolver esse assunto mas , até hoje, nunca resolveram nada.
    No regresso , aconteceu a mesma coisa.

  2. Acabei de fazer dois voos um fiquei no lugar 11c e a minha esposa no 33b, no regresso voltamos a ficar separados com a mesma distância e todos os passageiros estava a acontecer a mesma coisa. Mário

  3. Oh pessoal, todos andam aqui para ganhar dinheiro.
    Se não houvesse vantagem em pagar a escolha do lugar, mesmo que custasse só 1 euro, porque razão haveríamos de fazê-lo?
    É claro que é necessário “provocar” a necessidade.

    Não é o mesmo com o correio azul? Os camiões são os mesmos, os empregados são os mesmos, porque razão o correio normal chega um ou dois dias mais tarde? Por é dada “prioridade” ao ‘azul’ e o normal é posto à espera, ainda que se pudesse entregar ao mesmo tempo.

  4. A única situação em que eu poderia concordar aqui era que as crianças não devem ir separadas das famílias, no entanto, esse não parece ser o assunto em questão. Nas outras situações que importância tem em estar juntos ou separados da mulher ou do amigo? Vão todos para o mesmo destino! É por estarem ao lado de estranhos? Eu faço milhentas viajens ao lado de estranhos (comboio, redeExpresso, avião) e eles não mordem.
    É da maneira que as pessoas calmas e serenas não têm de lidar com grupos barulhentos, como eu tive em voos longos de 9 horas. E também não é proibido sair do lugar para ir ver os seus durante o voo. Até porque não devem ter muito de interessante para falar durante o voo, ou têm? Então para Barcelona, 1-2 horas. Capazes de passar 8 horas no trabalho longe da mulher, mas não 2 horas num voo…

    Para mim é um alívio, quer eu esteja longe dos meus quer os ao meu lado estarem sozinhos também. Pessoas a morrer à fome e outras preocupadas que não veêm a mulher durante 2 horas. Ridiculo, desculpem lá. São opiniões.

    • Cada qual tem a sua opinião, mas a questão não é essa.
      A Ryanair está a atribuir propositadamente lugares separados dentro da mesma reserva para imediatamente após o check-in promover a venda de lugares e tentar receber mais algum. E, espanto dos espantos, vender o lugar do lado que ainda está vago.
      Se é essa a distribuição de lugares que fazem, que o assumam para que o cliente saiba que se quiser ficar junto das pessoas da mesma reserva tem que comprar os lugares na altura da mesma.

    • Será que isso é mesmo solução?!?! Infelizmente há muitos casos em que as lowcost são as únicas companhias a oferecer voos directos. Para mim não faz sentido perder um dia de viagem se a posso fazer em poucas horas.
      Aqui a questão são as práticas incorrectas desta companhia, que aproveita as áreas não reguladas para obter lucro fácil aldrabando os seus clientes. Das duas uma, ou o Estado/UE se impõe e regula o mercado ou as companhias de bandeira têm de dar alternativa de ligação similar.

  5. Aconteceu exatamente o mesmo comigo. Para o voo Stansted-Lisboa, escolhi nao pagar pelos lugares e fomos colocados “aleatoriamente” em duas filas diferentes nos lugares do meio. Depois no check-in paguei para um de nos ficar ao lado do outro, pois tinha lugar vago ao lado demonstrando que eles separam de proposito.
    No regresso alem de nos tambem vieram os meus sogros. Aconteceu exatamente o mesmo e “aleatoriamente” fomos todos colocados espalhados pelo aviao. Claro que pagando consegui que a minha mulher e os meus sogros ficassem num banco e eu no banco ao lado no assento do corredor, ou seja ao lado deles.
    Se isto nao eh manipular os aleatorios nao faco idea do que seja aleanacao.

RESPONDER

Francisco Rodrigues dos Santos admite que tem sido "difícil" juntar o CDS (mas "não por falta de iniciativa")

Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, afirmou, numa entrevista ao Jornal de Notícias e TSF que tem sido "difícil" conquistar a coesão do partido. Em entrevista ao Jornal de Notícias e à TSF, o líder …

Isabel dos Santos usou equipa de espiões para provar "conspiração" e "vingança" de João Lourenço

A empresária Isabel dos Santos contratou uma firma de antigos agentes secretos israelitas para provar que foi vítima de um ataque orquestrado pelo governo de João Lourenço. Isabel dos Santos criou uma equipa de espiões para …

"Perdemos o avô da nação". Morte do príncipe Filipe deixou "um grande vazio" na vida de Isabel II

A morte do príncipe Filipe, duque de Edimburgo, na sexta-feira, aos 99 anos, deixou a Rainha Isabel II, sua esposa, com "um grande vazio na sua vida", disse este domingo aos jornalistas o seu filho …

Mapa online interativo ajudou indígenas do Panamá a fazer frente à pandemia

Quando a covid-19 chegou ao Panamá no ano passado, o cartógrafo Carlos Doviaza temeu pelas pessoas indígenas da sua comunidade. Por isso, para as ajudar, dedicou-se a fazer aquilo que faz melhor: mapas. "Pensei: 'Porque não …

"A política ama traição, mas despreza o traidor". Sócrates acusa PS de "ataque injusto" (e diz-se alvo de "vingança" da direita)

"A política ama a traição, mas despreza o traidor". No livro "Só Agora Começou", que será publicado nos próximos dias, José Sócrates acusa a atual direção do PS de traição. De acordo com o Diário de …

Portugal regista mais 566 casos e seis óbitos por covid-19

Portugal registou, este domingo, mais seis mortes e 566 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …

PS quer que Cavaco Silva diga "quando é que soube do buraco do BES"

O PS quer que o antigo Presidente da República Cavaco Silva esclareça "quando é que soube do buraco do BES" e porque é que "não agiu atempadamente" para evitar o aumento de capital, que gerou …

Perdoar o passado, celebrar o renascimento e cumprir tradições. A primavera traz o Nowruz, o ano novo persa

Assim que as flores começam a desabrochar e os dias ficam mais longos, fica claro que o Nowruz está prestes a chegar. A celebração do ano novo iraniano é secular, com raízes que remontam a …

“Mostrámos que sabemos governar”. Bloco apresenta candidata a Lisboa (e abre a porta a acordo com PS)

O Bloco de Esquerda apresentou a candidatura de Beatriz Gomes Dias à Câmara Municipal de Lisboa, pediu “mais força” para determinar a governação da cidade e abriu a porta a novos entendimentos com o PS …

Fé nos números. Foi o voto não religioso que Donald Trump perdeu em 2020 

Em novembro de 2020, Joe Biden foi eleito Presidente dos Estados Unidos da América. Uma análise revelou recentemente que a derrota de Donald Trump dependeu daqueles que não se identificam com nenhuma religião. Ryan Burge, professor …