Estado perde rasto a candidatas a asilo. Há 33 mulheres em fuga

Mário Cruz / Lusa

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita

Cerca de trinta e três mulheres requerentes de asilo a Portugal fugiram ao controlo do Conselho Português para os Refugiados (CPR) entre dezembro de 2020 e janeiro deste ano. O Estado não sabe do seu paradeiro.

A diretora do CPR já expressou a preocupação ao Governo, mas o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) acredita que a possível existência de redes organizadas de tráfico de seres humanos pode estar por trás destas fugas ao Estado.

Depois de Ihor Homenyuk ter sido assassinado em março de 2020 por três inspetores do SEF, no Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa, houve uma alteração na lei de asilo em julho do mesmo ano.

Eduardo Cabrita, Ministro da Administração Interna, ordenou que estes espaços deixariam de ser usados para a detenção temporária de requerentes de asilo a Portugal, devendo apenas albergar os refugiados em espera por voos de regresso aos países de origem. A tarefa de vigilância dos requerentes de asilo passou a estar entregue ao CPR.

No entanto, segundo um email dirigido ao Governo pela presidente deste conselho, Mónica Farinha, ao qual o Correio da Manhã teve acesso, está a ser registado um aumento dos abandonos voluntários de estrangeiros dos espaços à guarda ou escolhidos pelo CPR.

Assim, em dezembro de 2020 foram acolhidas 31 mulheres que aguardavam pela apreciação dos respetivos pedidos de asilo, tendo 19 escapado à vigilância. Até ao dia 20 deste mês, o número de pedidos de asilo em análise foi de 22, com 14 mulheres a escaparem.

Mónica Farinha sublinha que o CPR reparou em contactos feitos por estas mulheres no período em que se mantiveram sob tutela. O que faz despertar a desconfiança sobre a existência de redes organizadas que as poderão estar a influenciar e direcionar para outros locais, avança o CM.

As requerentes a asilo cujo paradeiro se desconhece são provenientes de países como Guiné-Bissau, Camarões, Comores, Gâmbia, Senegal, Marrocos e Angola.

O SEF explicou que o procedimento que um requerente de asilo efetua ao chegar ao País é acautelado através da consulta a bases de dados de controlo de fronteiras.

A fonte oficial acrescentou que, em nenhum momento, “estes requerentes de asilo se encontram sob detenção quando lhes é solicitado que procurem abrigo em instalações indicadas pelo CPR”.

José Luís Barão, diretor nacional adjunto do SEF, remeteu internamente o aviso de Mónica Farinha.

O responsável realça que “a situação de não haver instalações nos aeroportos, para retenção de refugiados, deve merecer atenção em termos de análise de risco para a segurança nacional e da União Europeia”, apelando ao regresso da instalação em regime fechado de requerentes de asilo.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Como se vê o cabrito resolveu o problema, agora não morre ninguém e assim todos podem entrar, Era o que queria a candidata dos lábios vermelhos

  2. “…fugiram ao controlo do Conselho Português para os Refugiados (CPR)…” a minha versão diz : …fugiram ao descontrolo do Conselho Português para os Refugiados (CPR)…
    Será que sou eu que estou a ler mal?

RESPONDER

Autoagendamento a partir dos 60 anos deve arrancar no final da próxima semana

O autoagendamento para a vacinação contra a covid-19 deverá passar a contemplar as pessoas a partir dos 60 anos, em vez dos atuais 65, já no final da próxima semana, adiantou hoje à Lusa fonte …

Emprego, formação e pobreza. Cimeira Social arranca com apelos a mudança para recuperar da crise

A Cimeira Social arrancou, nesta sexta-feira, no Porto, com a presença de 24 dos 27 chefes de Estado e de Governo da UE, num evento que pretende definir a agenda social da Europa para a …

Comandos. MP pede condenação de cinco arguidos a penas entre dois e 10 anos de prisão

O Ministério Público (MP) pediu hoje a condenação de cinco dos 19 arguidos no processo relativo à morte de dois recrutas dos Comandos, em 2016, a penas de prisão entre dois e 10 anos. Nas alegações …

Juventus quer Zidane para o lugar de Pirlo

O insucesso desportivo da Juventus esta temporada deve fazer com que Pirlo saia do clube. Zidane, que também estará de saída do Real Madrid, é o favorito da vecchia signora. Zinédine Zidane estará a pensar seriamente …

“Incompetência e arrogância”. Cabrita está (novamente) debaixo de fogo. Partidos pedem a sua demissão

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, está mais uma vez no centro da polémica. Depois de ter avançado com uma requisição civil para que mais de 20 imigrantes fossem transportados para o Zmar, durante a …

Fernando José é o candidato do PS a Setúbal. Ana Catarina Mendes concorre à Assembleia Municipal

O deputado e vereador socialista Fernando José é o cabeça de lista do PS às próximas eleições autárquicas para a Câmara de Setúbal e Ana Catarina Mendes à Assembleia Municipal, revelou fonte oficial do Partido …

Portugal na zona de queda dos restos do foguetão chinês

O foguete de Longa Marcha chinês que foi lançado a 29 de abril, e agora está a preocupar o mundo. As previsões é que a reentrada na atmosfera se dê até ao próximo dia 9 …

CIP propõe "almofada" pública de 8.000 milhões para resolver moratórias

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) propôs ao Governo criar uma "almofada" de garantias públicas no valor de oito mil milhões de euros para dar poder às empresas e levar a banca a renegociar os …

Reino Unido. Variante indiana é “preocupante“ e já infetou idosos vacinados

No Reino Unido, já foram encontradas 48 cadeias de transmissão da variante indiana e sabe-se que há transmissão comunitária. A Public Health England classifica esta variante como “preocupante”. A direção geral de saúde de Inglaterra (PHE …

Petição para cancelar Jogos Olímpicos conta já com 200 mil assinaturas

Uma petição 'online' a pedir o cancelamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 devido à pandemia da covid-19 ultrapassou esta sexta-feira as 200 mil assinaturas, avançou a agência Lusa. A campanha, lançada na quarta-feira pelo advogado e ativista …