Estado distribui agendas com castelhano como língua principal

(dr) SIC

Imagem disponibilizada por Luís Marques Mendes no seu espaço de comentário na SIC

O Estado português distribuiu agendas nas quais o “castelhano é a língua dominante” aos altos quadros da administração pública, revelou Luís Marques Mendes neste domingo, no seu habitual espaço de comentário na SIC. 

“Será que o Estado português já considera que Portugal é um província de Espanha? Será que já chegamos à Ibéria?”, questionou o comentador e antigo presidente do PSD, afirmando depois que se trata de um caso simbólico. “Quando se começam a degradar os símbolos, começam a degradar-se as instituições”, considerou.

Nas imagens reveladas pela SIC, disponibilizadas por Marques Mendes, pode ver-se que a agenda destaca as palavras em castelhano, seguindo-se depois, em tamanho menor, o português e as línguas regionais espanholas: o galego, o basco e o catalão.

Apesar de reconhecer que os responsáveis do Executivo socialista poderão não estar a par deste caso, o comentador político frisa que este é um assunto com relevância.

Marques Mendes deixou ainda um pedido a António Costa para que o primeiro-ministro tome uma atitude sobre o caso e mande recolher as agendas. Aos deputados, pediu que questionassem o Governo sobre a questão.

“Acho que o primeiro-ministro não sabe isto, mas devia mandar retirar as agendas, e os deputados deviam pedir explicações. Alguma vez os espanhóis aceitavam agenda em língua portuguesa?”, questionou.

Fonte oficial do gabinete da ministra da Modernização Administrativa recusou para já fazer qualquer comentário sobre este caso, nota o jornal Observador.

“Podemos ter acusações de gestão danosa da CGD”

Em breve, o Ministério Público poderá avançar com acusações a antigos gestores da Caixa Geral de Depósitos (CGD), adiantou ainda Marques Mendes neste domingo.

O comentador político revelou que a auditoria encomendada pelo Governo à gestão da CGD “foi feita para o período de 2000 a 2015 mas sobretudo conclui que o período de 2005 a 2008 é o período mais ruinoso das operações da CGD”.

Marques Mendes lançou o tema da auditoria prometida pelo Governo em 2016 e encomendada em 2017 para frisar que “esta auditoria está no Ministério Público e mais dia, menos dia, mais semana, menos semana, mais mês, menos mês, poderemos ter uma acusação de gestão danosa de responsáveis da CGD”.

Em outubro passado Marques Mendes foi convidado para ocupar o cargo de presidente da mesa da assembleia geral do banco angolano da CGD, o Caixa Geral Angola. No seu comentário habitual na antena da SIC, o antigo presidente do PSD deixou também uma questão ao Parlamento. “Os deputados prometeram uma lei para os grandes incumpridores. Onde está essa alteração à legislação bancária?”, indagou.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Em vez de estarmos em Portugal estamos num país de faz de conta! Quem foi o responsável por esta porcaria? Quem paga o prejuízo? Não basta já a utilização abusiva de termos anglo0-saxónicos? O nacional-parolismo não acaba? Chega de ofender os portugueses!

    • Eu prefiro os termos anglo-saxónicos do que castelhanismos ou algo similar. Essa língua ofende nossa história e toda luta de nossos antepassados pela liberdade!

  2. E qual é o problema ???
    Isto só prova, que o D. Afonso Henriques, era um menino mimado e burguês, que queria um reino para ele, coisas inacessíveis á sua mamã.
    E depois “desse mal” ter sido resolvido, em Alcácer-Quibir, houve uns patetas, que no 1º de Dezembro de 1640, em vez de ficarem quentinhos na caminha, resolveram ir esfaquear, os nobres castelhanos, ao Palácio da Independência, ali para os lados do Hospital de S. José.
    E mais, isto das agendas (até porque vem em Português em 2º plano), só prova que o governo está a conter as despesas, a poupar, e no caminho certo, pois as ditas agendas decerto que foram muitíssimo mais baratas, que que se fossem em Português, e veja-se o preço das bilhas de gás em Espanha, que são a metade do preço de cá, bem como os combustíveis (entre outras coisas, que nem vale a pena aqui falar, para não começarmos todos chorar, até porque estamos em época festiva). Os rebuçados é que já não vale a pena comprar lá.

  3. O incomptente que comprou estas agendas chinocas é que as tem que as pagar!!
    Será assim tão difícil ir, por exemplo, à Ambar comprar agendas fabricadas em Portugal?

RESPONDER

Há uma nova ameaça nas salas de aula e chama-se Fortnite

O jogo online mais popular do mundo, com mais de 200 milhões de utilizadores registados, encanta crianças cada vez mais novas. Numa escola primária do Montijo, as aulas passaram a decorrer de forma diferente por …

Empresa portuguesa quer produzir alface em câmaras frigoríficas (e podem ser levadas para Marte)

A empresa Grow to Green promete que vai produzir alimentos indoor. É possível gastar menos 98% de água na produção de alface, o que permite cultivá-lo diretamente no supermercado, no deserto ou, quem sabe um …

May rejeita novo referendo, apresenta Plano B do Brexit e pede ajuda à oposição

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, rejeitou esta segunda-feira convocar um segundo referendo sobre o Brexit e afirmou que espera voltar a debater com a União Europeia o controverso plano de salvaguarda elaborado para …

Porto vende 35 mil francesinhas por dia (e os turistas adoram)

O Porto vende pelo menos 35 mil francesinhas por dia nos mais de 700 cafés e restaurantes da cidade, o que significa que por mês há cerca de um milhão daquelas sanduíches especiais a serem …

China limita número de alpinistas autorizados a escalar Everest

O número total de alpinistas que tentam alcançar o topo do Everest, a 8.850 metros de altitude, a partir do norte, serão limitados a menos de 300, e a temporada de escalada será restringida à …

Rede francesa de solidariedade acolhe brasileiros que queiram fugir de Bolsonaro

Solidarité Brésil é o nome da iniciativa, lançada esta sexta-feira, em Paris, que tem como objetivo ajudar estudantes, artistas ou intelectuais que se sintam ameaçados no Brasil de Jair Bolsonaro. Podem ser estudantes, investigadores, artistas, professores, …

Todos os dias cinco portugueses tornam-se britânicos

Todos os dias, em média, cinco emigrantes portugueses tornam-se britânicos. Só entre janeiro de 2017 e setembro de 2018, 2.655 emigrantes no Reino Unido conseguiram obter cidadania britânica, número que supera o total de autorizações …

O maior encontro religioso do mundo leva 150 milhões de pessoas à Índia

Até 04 de março, são esperados na cidade indiana Allahabad cerca de 150 milhões de peregrinos, que buscam proteção e purificação nas águas que cruzam os rios sagrados Ganges, Yamuna e Saraswati, durante aquele que é …

Ciclistas indignados com anúncio que mostra bicicleta a ser abalroada

Um anúncio de publicidade do Continente em que um ciclista é abalroado por um automóvel está a gerar indignação. A Federação Portuguesa de Ciclismo já pediu a retirada do anúncio e apresentou queixa à Entidade …

Hoje, Wall Street parou. É dia de Martin Luther King Jr

Desde 1986 que se realiza, nos EUA, na terceira segunda-feira de janeiro, o dia de Martin Luther King Jr., um feriado federal. A bolsa de Nova York estará encerrada, assim como a maior parte das …