Estado de emergência declarado na Sardenha

foto: euronewsit / youtube

foto: euronewsit / youtube

Pelo menos 17 pessoas, incluindo uma família de quatro brasileiros, morreram e várias pessoas continuam desaparecidas devido às inundações na ilha da Sardenha, onde o Governo italiano decretou o estado de emergência.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português (MNE) já afirmou que não há portugueses afectados pelas inundações.

O governador da região, Ugo Cappellacci, atualizou o balanço das vítimas para 17, mas sublinhou que ainda há desaparecidos, sem no entanto apontar um número. Só na zona de Olbia (nordeste da ilha), morreram treze pessoas, segundo a agência France Presse.

Quatro brasileiros, pais e dois filhos, foram encontrados afogados no interior do seu apartamento, numa cave, em Arzachena, não muito longe de Olbia, informação já confirmada pelo consulado do Brasil em Roma, de acordo com a imprensa brasileira.

O casal, ambos com 42 anos, naturais de Divinolândia, no interior de São Paulo, e Poços de Caldas, em Minas Gerais, o filho, com 20 anos, e a filha, de 16, terão morrido entre segunda-feira e a madrugada de hoje, segundo o consulado, que está a contactar os familiares das vítimas para proceder à trasladação dos corpos.

“Estamos perante uma tragédia incrível. Em 24 horas caiu na Sardenha a chuva correspondente a seis meses em toda a Itália. O mais importante agora é salvar vidas e realizar intervenções urgentes na estrada principal da ilha”, informou o primeiro-ministro italiano, Enrico Letta, depois da reunião de emergência do Conselho de Ministros convocada hoje de manhã.

O Governo italiano destinou uma ajuda de 20 milhões de euros para minimizar os danos e apoiar os afetados pela passagem do ciclone Cleópatra, que se abateu sobre a ilha na segunda-feira e que continua a causar chuvas em todo o país.

Na ilha, as equipas de salvamento continuam a procurar chegar às zonas rurais e montanhosas, cujo acesso foi dificultado pelos deslizamentos de terras e queda de pontes. Os bombeiros já efetuaram mais de 600 intervenções.

A vila portuária de Olbia, um destino turístico popular durante os meses de verão, ficou praticamente toda inundada, o que obrigou à retirada de centenas de residentes, que foram acolhidos temporariamente em hotéis, pavilhões desportivos ou nas casas de vizinhos.

As chuvadas surpreenderam os habitantes pela sua violência, mas as autoridades não classificam o ocorrido como ciclone.

“Caiu 440 mm de chuva, mais que o normal em seis meses. Trata-se de uma ocorrência excecional”, afirmou à televisão SkyTG24 o responsável da proteção civil, Franco Gabrielli.

No entanto, um porta-voz deste organismo sublinhou que a proteção civil “nunca falou de um ciclone”, um termo que “tem sido utilizado apenas pelos meios de comunicação social”.

“É um evento extraordinário pela quantidade de água que caiu”, reiterou o governador.

A tempestade “atingiu cerca de 20.000 pessoas, mas a fase de emergência mais grave já passou”, disse à AFP Gianfranco Galaffu, diretor da proteção civil na província de Sassari, que supervisiona a área de Olbia.

O responsável admite que venham a ser encontradas outras vítimas que poderão estar presas no interior de carros nas zonas de baixa altitude.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Investigadores desenvolvem tecnologia que permite datar as impressões digitais

Encontrar as impressões digitais numa cena de crime nem sempre é suficiente para haver condenação, podendo os suspeitos alegar que as mesmas foram deixadas antes de o crime ocorrer. Essa realidade pode estar prestes a …

Coronavírus abala mercados mundiais. Petróleo derrapa mais de 3%

A preocupação com as consequências económicas da propagação do coronavírus na China está a ter um efeito devastador nos mercados. A derrapagem nos mercados acontece numa altura em que o número de mortos pelo surto de …

Prémio Tyler 2020: Defensores de políticas verdes ganham "Nobel do Meio Ambiente"

O Prémio Tyler 2020, também conhecido como o "Nobel do Meio Ambiente", foi atribuído à bióloga Gretchen Daily e ao economista ambiental Pavan Sukhdev, foi hoje anunciado. A bióloga especialista em conservação e o economista são …

Subsídios estão a ser pagos e aumento de 15% no ordenado "não é realista", diz a Ryanair

A Ryanair está a pagar os subsídios de férias e Natal, afirmou hoje um responsável da companhia, salientando que o sindicato dos tripulantes de cabine tenta “forçar” aumentos salariais de 15%, o que “não é …

Tia de Kim Jong-un faz a primeira aparição pública em mais de seis anos

Kim Kyong-hui, tia paterna do líder norte-coreano Kim Jong-un, reapareceu em público este sábado pela primeira vez em mais de seis anos, escreve a BBC. A emissora britânica, que avança a notícia citando a Agência Central …

Coronavírus. Madeira está a preparar-se para eventual surto

Região da Madeira “já está a delinear” quartos com pressão negativa e áreas isoladas, além de “fármacos, oxigénio, fatos protetores, máscaras e capacidade laboratorial”. O presidente do Instituto de Saúde (Iasaúde) da Madeira anunciou esta segunda-feira …

Luanda Leaks. Isabel dos Santos vai processar o consórcio de jornalistas

Depois de Rui Pinto ter assumido a autoria da divulgação dos documentos do caso Luanda Leaks, Isabel dos Santos avança que vai processar o consórcio de jornalistas. A empresária angolana Isabel dos Santos vai processar o …

Portugal vende cinco F-16 à Roménia por 130 milhões de euros

O ministério da Defesa Nacional oficializou hoje, na Base Aérea de Monte Real, no distrito de Leiria, a venda de cinco aviões militares F-16 à Roménia, num negócio de 130 milhões de euros. "Com este processo …

Pedro Proença e a violência no futebol: "É chegada a altura de o Governo assumir responsabilidades"

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol (LPFP), Pedro Proença, disse esta segunda-feira, depois de uma reunião no Ministério da Administração Interna (MAI), que o governo deve assumir responsabilidades sobre os recentes casos de violência …

Reconhecimento facial vai ser testado no acesso a serviços públicos online

O Governo quer criar um sistema de reconhecimento facial para usar a chave móvel digital, ferramenta que já permite aceder a vários serviços online do Estado. O Governo está a planear criar um sistema de reconhecimento …