Estado angolano perde arresto da Efacec e pode ter de pagar empréstimo a bancos

Manuel Araújo / Lusa

Isabel dos Santos

A nacionalização da Efacec levou a que o estado angolano perdesse o arresto das ações da empresa, decretado em março, havendo a possibilidade de ter que pagar o crédito de cerca de 65 milhões de euros contraído pela Winterfell Industries aos bancos Caixa Geral de Depósitos (CGD), Novo Banco e BCP.

Segundo noticiou esta sexta-feira o Jornal Económico (JE), o arresto – decretado pelo Tribunal Central de Instrução Criminal à participação de Isabel dos Santos na Efacec – assegurava que as ações da empresa garantiriam um reembolso no fim do processo contra a empresária, caso esta perdesse a ação movida pelo estado angolano.

Em 2015, Isabel dos Santos adquiriu a Efacec em parceria com a Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), através da sociedade Winterfell Industries.

Agora, o executivo angolano poderá ter de responder pela dívida da Winterfell Industries (dona da Winterfell 2) à CGD, ao Novo Banco e ao BCP. Fontes dos bancos, escreveu o JE, indicaram que há um aval pessoal concedido para essa dívida de Isabel dos Santos e um aval da ENDE, podendo os bancos executá-lo em conjunto.

O Decreto-Lei n.º 33-A/2020 de 2 de julho, respeitante à nacionalização da Efacec, refere que “consideram-se transmitidas para o Estado, através da Direção-Geral do Tesouro e Finanças, as ações representativas da participação no capital social da Efacec nacionalizada ao abrigo do presente decreto-lei, livre de quaisquer ónus ou encargos, para todos os efeitos legais”.

“A alteração na titularidade da participação social produz os seus efeitos direta e imediatamente por força do presente decreto-lei e é oponível a terceiros independentemente de registo”, lê-se ainda no Decreto-Lei.

De acordo com o JE, falta decidir quem é o beneficiário da indemnização que o Estado terá de pagar por ter nacionalizado uma empresa invocando o interesse nacional. Essa indemnização, obrigatória por lei, pode ir para os “eventuais titulares de ónus ou encargos constituídos sobre a mesma”. Os bancos são titulares de ónus.

O decreto indica ainda que “o despacho que fixar o valor da indemnização pode determinar a resolução em benefício da massa patrimonial, com as necessárias adaptações, dos atos considerados prejudiciais” nos termos do Código de Insolvência em vigor. Ou seja, os bancos poderão ter de pedir a insolvência da Winterfell 2 para aceder à indemnização.

A lei, continuou o JE, diz que o Estado tem de pedir duas avaliações independentes para determinar a indemnização e avaliar a empresa num processo de reprivatização. Essas avaliações, indicou o jornal citando fontes, podem ser as mesmas, mas caso tenham prazos incompatíveis, a indemnização pode ter que ser paga antes da conclusão da venda.

Ainda segundo o JE, a nacionalização de 71,73% na Efacec permite aos bancos CGD, Novo Banco e BCP avançarem com a injeção de 50 milhões. O mesmo jornal revelou que os bancos estão a equacionar fazer esse empréstimo ao abrigo das linhas covid-19 protocoladas do Estado com garantia mútua a 80% ou 90%.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Costa diz que Portugal vai ter "o dobro" de fundos comunitários para investir

O primeiro-ministro afirmou, este sábado, que Portugal vai contar, nos próximos sete anos, com "o dobro" de fundos comunitários para investimento, considerando que esta "é uma oportunidade única" que não pode ser desperdiçada. "Vamos ter a …

Chinesa morre após salvar a filha de deslizamento de terra. Bebé esteve 24 horas nos escombros

Uma mulher morreu após salvar o seu bebé quando um deslizamento de terra e uma forte inundação atingiram a sua casa na China, revelam as equipas de resgate. Como noticia a BBC, a bebé foi resgatada …

Caso Ihor. IGAI pede expulsão do ex-diretor de fronteiras do SEF

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) já entregou ao ministro Eduardo Cabrita o relatório final do processo disciplinar contra o inspetor coordenador do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) António Sérgio Henriques, que propõe a …

Chuvas torrenciais fazem mais de uma centena de mortos na Índia

Pelo menos 136 pessoas morreram na Índia, em consequência de chuvas torrenciais que assolaram o país e causaram fortes enchentes e deslizamentos de terra, enterrando casas e submergindo ruas. Numa altura em que as alterações climáticas …

China inaugurou o comboio mais rápido do mundo

O comboio-bala maglev, que pode atingir uma velocidade de 600 quilómetros por hora, fez a sua estreia em Qingdao, na China, esta semana. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, este comboio-bala maglev foi desenvolvido pela …

Quatro portugueses detidos em Espanha por alegada violação de duas mulheres

A polícia espanhola anunciou, este sábado, ter detido quatro cidadãos portugueses por suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, numa pensão em Gijón, no norte do país. Segundo a …

Stonehenge pode perder estatuto de património mundial da UNESCO

Depois de Liverpool, também Stonehenge pode perder o estatuto de património mundial da UNESCO. O aviso surge após o secretário dos transportes, Grant Shapps, ter dado luz verde aos planos de construção de um túnel …

Mais 20 mortes e 3396 casos de covid-19. Não havia tantos óbitos desde março

Portugal registou, este sábado, mais 20 mortes e 3396 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3396 novos …

"Integral confiança". Chega segura militantes acusados de agredir homossexual

O Chega anunciou, esta sexta-feira, que mantém "integral confiança" nos candidatos e estruturas local e distrital de Viseu, referindo que só se pronunciará sobre alegadas agressões de motivação homofóbica naquela cidade depois de apurados os …

Há dezenas de autarcas envolvidos em processos sem fim à vista

Dezenas de autarcas foram neste mandato acusados por corrupção, negócios imobiliários duvidosos e abuso de poder, entre outros, em processos judiciais que se arrastam, na maioria, sem desfecho à vista a dois meses de novas …