Espiões russos foram à Irlanda investigar cabos submarinos de Internet. Teme-se que os cortem

Esta segunda-feira, o mundo entrou em estado de alerta: agentes secretos da Rússia foram descobertos na Irlanda, numa missão para mapear a localização exata dos cabos submarinos que conectam a Europa à América do Norte.

Não se sabe ainda qual é o objetivo da Rússia mas, como estes agentes pareciam estar a procurar pontos fracos na estrutura dos cabos, é possível que estejam a tentar hackear as comunicações que passam por eles – ou até mesmo cortá-los, de acordo com o jornal britânico The Sunday Times.

De acordo com o Business Insider, estes cabos submarinos são o principal elo de ligação entre os servidores de Internet de diferentes continentes. Ao todo, existem 300 cabos a passar por baixo dos oceanos, que são responsáveis 97% de todas as transferências intercontinentais feitas atualmente pela Internet. A rutura desses cabos pode não só causar danos gravíssimos à economia global, mas até mesmo deixar países inteiros sem acesso à Internet.

Apesar da importância, estes cabos são hoje o maior ponto fraco de praticamente todos os países do mundo: apesar de serem responsáveis por praticamente todas as grandes transações globais, não possuem qualquer mecanismo de defesa, sendo que a sua localização pode ser descoberta em mapas públicos e fáceis de serem alcançados por qualquer pessoa com o equipamento de mergulho adequado.

De acordo com o serviço de inteligência irlandês, os agentes descobertos terão uma ligação com o Departamento Central de Inteligência (GRU) da Rússia e estariam também a monitorizar o Porto de Dublin, o que obrigou o governo do país a reforçar o patrulhamento da costa do país.

A escolha de Dublin para este tipo de atividade de espionagem é facilmente compreendida: por estar próxima tanto dos Estados Unidos como da Europa, diversos dos cabos submarinos passam pelo país, ligando os Estados Unidos à Irlanda e, de lá, para o Reino Unido e o resto da Europa. Assim, ao cortar os cabos do país, a Rússia abalaria de uma só vez toda a comunicação entre seus dois maiores adversários sem sofrer qualquer tipo de dano.

Telegeography.com / Asia Times

Mapa da rede mundial de cabos submarinos de telecomunicações

Recentemente, o país instalou uma nova infraestrutura de rede que o separa do resto da Internet, permitindo que possa continuar a operar localmente para o caso de algum inimigo do estado russo tentar cortar os cabos de Internet que chegam ao país.

Outro motivo é que, por causa dessa importância para os cabos submarinos, a Irlanda é um verdadeiro hub europeu de serviços online, e praticamente todas as grandes empresas do setor – Google, Facebook, Twitter – possuem sedes e servidores no país. Aliado ao facto de a Irlanda não possuir nenhuma ferramenta de contra-espionagem, isto faz do país um alvo perfeito para os russos.

Já há muito que os países do ocidente temem que a Rússia tente cortar os cabos submarinos de Internet e, assim, interferir com toda a comunicação e economia global. Em dezembro de 2017, o Almirante Sir Stuart Peach, o mais condecorado militar ainda em serviço de todo o exército inglês, já havia alertado sobre como os cabos submarinos que atravessavam o oceano seriam a maior vulnerabilidade de qualquer país, pois o corte desses equipamento que estão desprotegidos no fundo do oceano poderiam levar a um colapso económico mundial.

Quando navios espiões russos foram detetados próximos à área por onde os cabos passam em 2018, esse medo deixou de ser um possível cenário de preocupação para se tornar algo real e palpável.

Por enquanto, escreve o CanalTech, os especialistas em segurança militar acreditam que o principal objetivo dos russos seriam encontrar formas de intercetar os dados enviados através desses cabos para que possa espionar todas as transações económicas e comunicações enviadas entre os Estados Unidos e a Europa.

No entanto, ninguém descarta a possibilidade de uma rutura dos cabos como uma forma do governo russo demonstrar que possui força para ferir gravemente o ocidente sem usar armas nucleares.

ZAP //

PARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

  1. Mas o que querem estes pulhas? O que os move? Quem os ameaça? São uma ameaça constante para a paz no Mundo e rm concreto para a Europa estando em pré-guerra com todos os vizinhos, devido a desejos e expansionistas sobre todos eles, quando têm uma população miserável pobre, subdesenvolvida e nem sequer é suficiente para ocupar toda a federação russa! Ainda estes canalhas se queixam sobre as medidas cautelares das potências Ocidentais! Que porcos.

  2. Podes crer Ana, pq se cortarem os cabos, ainda temos os “link’s” por satélite… ou seja, não dá em quase nada.
    O único senão é uma ligeira redução velocidade de tráfego.

  3. Oa russos, sempre os russos a tramarem os inocentes europeus e americanos, quando estes têm espionado até os próprios aliados e lhes fazem constantemente chantagem

  4. Dantes era a URSS ou USSR, toda gente pensava que eram anormais por causa do ‘comunismo’.
    Mas o comunismo foi e os russos continuam iguais a si mesmo, malucos. Até os alemães do Terceiro Império tinham um nome para isto.
    Os russos nunca inventaram nada, roubaram a bomba nuclear, tudo que fazem é feio.
    Num livro de Frodo a russia seria o país das sombras

  5. Incrivel, esta noticia abre novos horizontes a Portugal.
    Sugiro que transfiram os hubs de comunicação e internet para Portugal, não só pela sua recente frota submarina, o que constituí por si só um valiosíssimo factor dissuasor, mas porque também é um país onde os segredos são invioláveis, ver por exemplo onde param as facturas e contratos de compra dos submarinos!!! informação top secret e em quase 10 anos, nunca foram encontrados vestigios dessa operação, ainda bem que era uma operação isenta de IVA.

RESPONDER

O nosso cérebro evoluiu para acumular mantimentos (e julgar os outros por fazer o mesmo)

O nosso cérebro evoluiu de uma forma que, em situações de stress, acumulamos mantimentos e julgamos os outros por fazer exatamente o mesmo. Os media estão repletos de histórias – e a condenação – de pessoas que …

Autarca de Vieira do Minho denuncia: testes estão a ser desviados para Lisboa

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Gerês/Cabreira, Vieira do Minho, detetou 77 infetados pelo novo coronavírus, com os autarcas da área a reclamarem contra a demora na distribuição de testes, disse esta sexta-feira à …

Trump recomenda uso de máscaras (mas recusa-se a usá-las)

Esta sexta-feira, os Estados Unidos tiveram, pelo quarto dia consecutivo, o maior número de mortes em 24 horas, num total de 1.094, e contam com quase 30 mil novos casos. No seu briefing diário, de acordo …

A Antártida já foi uma floresta tropical

A Antártida pode ter sido o lar de ecossistemas quentes e pantanosos cercados por fetos e árvores coníferas há 90 milhões de anos, altura marcada pelo auge dos dinossauros. Uma análise do solo antigo extraído da …

Algumas estrelas têm "veneno" dentro de si (e é por isso que explodem)

Algumas estrelas têm um "veneno" dentro de si: o elemento néon no núcleo das estrelas pode desencadear uma reação química que leva a uma morte definitiva e explosiva. Estrelas menos massivas, como o nosso Sol, expandem-se …

Criada tecnologia que traduz pensamentos diretamente em texto

Uma equipa de investigadores diz ter criado um sistema capaz de traduzir sinais cerebrais diretamente em texto escrito. Este é um passo promissor para que no futuro seja possível escrever num computador apenas com o …

Desaparecimentos, mistérios e lendas. O Triângulo do Alasca pode ser mais perigoso do que o das Bermudas

Milhares de pessoas desaparecem todos os anos no estado norte-americano do Alasca, fazendo lembrar as histórias do Triângulo das Bermudas, onde aviões e navios desapareceram sem deixar rastro. De acordo com a revista The Atlantic, três …

Descobertas sete novas aranhas-pavão. E uma parece um quadro de Van Gogh

Foram encontradas sete novas espécies de aranha do género Maratus. E há uma que se destaca por se parecer com "A Noite Estrelada", famoso quadro de Vincent Van Gogh. Nos últimos anos, as aranhas-pavão (do género Maratus) …

Estado de emergência no México suspende produção de cerveja Corona

Nem toda a publicidade é boa publicidade. Que o diga a cerveja mexicana Corona que, em tempos de pandemia, partilha o nome com o vírus de que já ninguém quer ouvir falar. Segundo o jornal The …

Gás natural pode transformar Moçambique no "Qatar de África" (se os jihadistas deixarem)

A descoberta de gás natural em Moçambique é vista como uma grande esperança para o país que, à boleia dos avultados investimentos que está a receber de grandes multinacionais, sonha tornar-se no "Qatar de África". …