Espanha vacina em três fases até ao verão (começando pelos lares de terceira idade)

La Moncloa - Gobierno de España / Flickr

O ministro da Saúde espanhol, Salvador Illa

O Governo espanhol dividiu a população em 15 grupos para ser vacinada contra a covid-19 em três fases até ao verão de 2021, começando em janeiro com residentes e o pessoal sanitário e auxiliar dos lares para a terceira idade.

O Ministro da Saúde espanhol explicou esta sexta-feira que o primeiro grupo a ser vacinado – o único que está definido e abrange cerca de 2,5 milhões de pessoas – quando chegarem as primeiras doses da vacina, a partir de janeiro de 2021, inclui os residentes e o pessoal de saúde dos lares e centros com pessoas dependentes.

Salvador Illa salientou ainda que, para além dos já mencionados, os 15 grandes grupos definidos por uma equipa técnica incluem: as pessoas em condições de risco elevado e também de médio ou baixo risco; pessoas que vivem ou trabalham em comunidades ou ambientes fechados; populações vulneráveis devido à sua situação económica; pessoas que trabalham em atividades essenciais; toda a população docente e toda a população infantil; adolescentes e jovens com mais de 16 anos de idade.

Estão incluídos no conjunto de população adulta, a que habita em áreas suscetíveis de a doença reincidir ou de haver possíveis surtos, mulheres grávidas e mães que amamentam, e a população seropositiva à SARS-CoV-2.

Os grupos da primeira fase serão vacinados entre janeiro e princípios de março, os da segunda (que ainda não está totalmente identificado) serão imunizados entre março e princípios de junho, e na terceira fase estão os grupos que serão imunizados durante os meses de verão.

O ministro da Saúde disse que esta classificação “abrange toda a população espanhola” e que será nas fases dois e três, quando os técnicos sanitários já tiverem dados sobre a disponibilidade de vacinas, que será estabelecido quais serão os outros grupos prioritários.

Salvador Illa explicou que esta estratégia será atualizada, mas sempre com “o objetivo” de reduzir a mortalidade de uma forma “eficaz”, proteger os mais vulneráveis e evitar as hospitalizações.

O ministro considerou que a estratégia definida pelos técnicos tem os instrumentos necessários para vacinar a população de uma “forma eficaz e eficiente, com critérios de equidade e a flexibilidade necessária para se adaptar às diferentes fases“.

Salvador Illa também reiterou que as vacinas que receberem a autorização da Agência Europeia de Medicamentos irão serão de “total segurança e se não tiverem garantias suficientes, não serão autorizadas a ser administradas“.

De acordo com os contratos já assinados, Espanha irá adquirir 140 milhões de doses, tendo o responsável governamental assegurado que “haverá vacinas para fornecer a todos os cidadãos e para cumprir as funções de solidariedade” com outros países.

O Ministro da Saúde reiterou que a vacina em Espanha será voluntária e, por enquanto, não considerou como sendo necessário a vacinação de pessoas que se dedicam a atividades específicas.

Questionada sobre a possibilidade de encerrar as estâncias de esqui durante a estação que começa agora, Salvador Illa mostrou-se favorável à harmonização das decisões tomadas pelas várias comunidades autónomas espanholas, que têm autonomia no setor da saúde, e também com a França e Andorra.

O ministro salientou que o importante neste caso não é o desporto em si, mas sim toda a atividade social que o rodeia.

O número de contágios em Espanha está a decrescer, mas o país foi até agora um dos mais atingidos pela pandemia de covid-19, que já provocou mais de 1,4 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 4.209 em Portugal.

Na Europa, o maior número de vítimas mortais regista-se no Reino Unido (57.031 mortos, mais de 1,5 milhões de casos), seguindo-se Itália (52.850 mortos, mais de 1,5 milhões de casos), França (50.957 mortos, quase 2,2 milhões de casos) e Espanha (44.374 mortos, mais de 1,6 milhões de casos).

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Fernando Santos admitiu mudanças. Eis as mexidas que podem acontecer no "onze"

Fernando Santos admitiu promover alterações no onze inicial de Portugal frente à França. Eis a equipa que pode entrar em campo logo à noite. A derrota por 2-4 frente à Alemanha, no segundo jogo da fase …

MP pede pena de prisão efetiva entre dois e três anos para Armando Vara

O Ministério Público (MP) pediu, esta quarta-feira, a condenação de Armando Vara a uma pena efetiva próxima dos três anos de prisão por um crime de branqueamento de capitais, do qual foi pronunciado em processo …

Imunidade de grupo poderá ser atrasada. Jovens com mais de 18 anos vacinados a partir de 4 de julho

Henrique Gouveia e Melo, coordenador da task force para o Plano de Vacinação contra a covid-19, admitiu um atraso de até 15 dias na meta de 70% de população vacinada com a primeira dose, devido …

Supremo espanhol ordena libertação imediata dos nove políticos catalães

O Supremo Tribunal espanhol ordenou, esta quarta-feira, a libertação imediata dos nove líderes independentistas catalães condenados pela tentativa separatista de 2017, depois de o Governo ter concedido um indulto por "razões de utilidade pública". Segundo a …

Corona quer sair do FC Porto e tem uma escolha de eleição

Em final de contrato com o FC Porto, Jesús Corona olha para a porta de saída e vê no Sevilha a escolha de eleição para seguir a sua carreira. Jesús Corona termina contrato com o FC …

Índia alerta para variante Delta Plus, já presente em Portugal. É a chamada "mutação nepalesa"

A Índia alertou, esta terça-feira, para uma mutação da variante Delta, chamada Delta Plus, que já terá sido detetada em nove países, incluindo Portugal. O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge confirma que se …

PS acusa Rui Rio de "incoerência" por criticar Governo após palavras de Merkel

Sobre as críticas de Angela Merkel subscritas por Rui Rio, Ana Catarina Mendes lembra que, "em maio, o PSD criticava o Governo por não ter ainda anunciado a abertura aos voos do Reino Unido". A líder …

Arqueólogos investigam mistério de túmulos reabertos há 1400 anos

Um novo estudo mostra que pessoas que viviam na Europa há cerca de 1400 anos tinham o hábito de reabrir túmulos e retirar de lá certos objetos, algo que os arqueólogos ainda estão a tentar …

O dilema de Costa nas negociações: de um lado a esquerda que quer "destroikar", do outro Centeno que deixa avisos

António Costa vai dar início às negociações sobre o Orçamento do Estado em julho, mas está numa encruzilhada: se, de um lado, tem a esquerda a pressioná-lo com o dossiê do Código do Trabalho; do …

"Dever de neutralidade". Portugal não assinou carta contra a Hungria pelos direitos LGBTI

O Governo de António Costa está a ser duramente criticado por ter recusado subscrever uma carta assinada por 13 Estados-membros da União Europeia (UE) contra a Hungria, na defesa dos direitos LGBTI neste país. O …