Espanha em risco de novas eleições. Sánchez falha acordo para formar Governo

Kiko Huesca / EPA

Os planos de Pedro Sánchez para formar governo parecem estar a desmoronar-se. O PSOE ainda não chegou a acordo com o Unidas Podemos e a abstenção do PP e do Ciudadanos parece longe de se concretizar.

Espanha vive um verdadeiro impasse político e arrisca-se a ter que fazer novas eleições caso os partidos não cheguem a um consenso. O líder do PSOE, Pedro Sánchez, sabia qual era o seu plano e procurava reunir o apoio do Unidas Podemos para tentar rondar a maioria simples numa segunda volta. No entanto, a coligação ainda não foi alcançada, devido às exigências da extrema-esquerda.

Pablo Iglesias, do Podemos, quer cinco ministérios e uma vice-presidência de cariz social, mas Pedro Sánchez recusa-se a dar lugares-chaves no Governo. Depois de três meses de negociações, o ponto de situação mantém-se o mesmo.

O debate desta segunda-feira, que serviria para tentar reunir apoio para uma coligação, acabou por afastar ainda mais o PSOE e o Podemos. Os dois lideres partidários protagonizaram uma troca de argumentos intensa, com Iglesias a acusar Sánchez de não se ter esforçado para chegar a uma acordo. O político de extrema-esquerda reiterava: o Unidas Podemos quer ter um papel relevante no Governo — algo que Sánchez resiste em aceitar.

“Não renuncio a entender-me com o Unidas Podemos, mas se não chegamos a um acordo, qual é a solução? Instalar um bloqueio político?”, disse Sánchez, citado pelo Observador. O atual presidente usou a pressão das eleições antecipadas para tentar dissuadir os outros partidos a chegarem a um consenso, mas a estratégia acabou por não resultar.

Pablo Iglesias não teve papas na língua e defendeu que Pedro Sánchez estava farto de inventar desculpas para não chegar a um acordo.

“A primeira foi que não somamos se fizermos um Governo de coligação. Disseram-nos que o nosso programa é muito radical e moderámo-lo. A terceira desculpa foi a Catalunha e dissemos que não havia linhas vermelhas da nossa parte. A quarta desculpa foi um veto à minha pessoa, algo inédito. Creio que não minto se disser que a nossa resposta vos surpreendeu e vos deixou sem desculpas”, disse Iglesias.

Portugal como exemplo

A cooperação existe em Portugal, a cooperação existe na Dinamarca, a cooperação existiu nos últimos 12 meses em Espanha e alcançámos em conjunto muitas coisas”, disse Sánchez no debate de investidura, tentando reunir esforços para um acordo com a extrema-esquerda.

O candidato do PSOE fez questão de agradecer publicamente a decisão que o líder do Unidas Podemos tomou na passada sexta-feira de deixar de exigir fazer parte de um eventual futuro Governo de coligação, posição que desbloqueou as negociações entre as duas partes.

Para ser investido na terça-feira, Sánchez necessitaria dos 123 votos do PSOE, dos 42 votos do Unidas Podemos e de outros pequenos partidos regionais, uma opção praticamente afastada, visto não haver ainda acordo com a extrema-esquerda.

Mas Pedro Sánchez espera que até quinta-feira possa chegar a um compromisso com o Unidas Podemos que lhe permita ser investido, 48 horas depois da primeira votação, quando já só precisa de ter mais votos a favor do que os contra a sua recondução.

Nas legislativas realizadas em 28 de abril último, o PSOE obteve 123 deputados (28,68% dos votos), o PP (Partido Popular, direita) 66 (16,70%), o Cidadãos (direita liberal) 57 (15,86%), a coligação Unidas Podemos 42 (14,31%) e o Vox (extrema-direita) 24 (10,26%), tendo os restantes deputados sido eleitos em listas de formações regionais, o que inclui partidos nacionalistas e independentistas.

No caso de não conseguir ser investido esta semana, haverá um período de dois meses para se tentar encontrar uma solução para a situação de impasse, antes de serem marcadas novas eleições.

Direita não colabora

Além de tentar um acordo com a esquerda, Sánchez também procurou o apoio da direita. O candidato do PSOE pediu insistentemente ao PP e ao Cidadãos para se absterem, para assim não depender dos independentistas catalães para ser investido.

“Não lhe peço que se abstenha de forma gratuita”, disse o chefe de Governo de gestão ao líder do PP, Pablo Casado, que recusou qualquer entendimento, porque Pedro Sánchez “não é uma pessoa em quem se possa confiar“, sendo um “prolongamento” do projeto de rutura do país defendido pelos independentistas.

Perante a insistência em abster-se, o líder do Cidadãos, Albert Rivera, também sublinhou que o seu partido ia votar “não” com as duas mãos: “não ao programa de Sánchez e não à equipa que vai executar o programa de Sánchez”, disse.

Por seu lado, Pablo Iglesias não gostou das insistências de Sánchez a pedir a abstenção da direita, tendo ironizado e pedido, “por favor”, ao candidato socialista para não pedir também a abstenção ao Vox.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Físicos já conseguem espreitar o gato de Schrödinger sem o matar

Pode haver uma forma de espreitar o gato de Schrödinger - a famosa experiência mental baseada em felinos que descreve o comportamento misterioso das partículas subatómicas - sem matar permanentemente o animal hipotético. O gato de …

Acesso à Internet deve ser considerado direito humano básico

Uma nova investigação, levada a cabo pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, concluiu que acesso à Internet deve ser um direito humano básico, pois significa a capacidade participar na vida pública. Merten Reglitz, professor de …

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …

Encontrado submarino da II Guerra Mundial que esteve perdido durante 75 anos (devido a um erro de tradução)

Uma equipa de exploradores oceânicos privada encontrou na costa do Japão um submarino do exército norte-americano do tempo da II Guerra Mundial, que estava desaparecido há 75 anos por causa de um erro num dígito …

Uma casa esteve a afundar-se no Tamisa para alertar para a subida do nível dos oceanos

No passado domingo, quem passou junto ao rio Tamisa, em Londres, não deverá ter ficado indiferente à típica casa dos subúrbios ingleses que se afundava perto da Tower Bridge. Felizmente, de acordo com a agência Reuters, …

A defesa de Lage é a melhor do Benfica em quase 30 anos

A defesa de Bruno Lage leva apenas quatro golos sofridos em 11 jornadas, o que faz dela a melhor defesa do campeonato e a melhor do Benfica desde a temporada de 1990/1991, escreve o jornal …

OE2020. “Não vamos para negociar”, esclarece Jerónimo de Sousa

O PCP vai reunir esta quarta-feira com o Governo com vista ao Orçamento de Estado para 2020. Jerónimo de Sousa esclareceu esta terça-feira que os comunistas não vão para negociar, sendo "manifestamente exagerado dizer que …

Benjamin "morreu" enquanto cumpria pena de prisão perpétua. Agora está vivo e quer a liberdade

Um norte-americano, de 66 anos, que cumpre pena de prisão perpétua por ter espancado um homem até à morte em 1996, pretendia ser libertado, uma vez que o seu coração parou por breves instantes. Em 1996, …