PSOE e Podemos em contrarrelógio para coligação em dia de tomada de posse

ZIPI / EPA

O primeiro-ministro espanhol e líder do PSOE, Pedro Sánchez, com o líder do Podemos, Pablo Iglesias

O tempo para as negociações entre PSOE e Podemos para uma coligação está a esgotar-se. Em dia de tomada de posse, os dois partidos tentam os últimos esforços.

Começou hoje às 11h de Lisboa a cerimónia de tomada de posse de Pedro Sánchez como primeiro-ministro espanhol. Apesar dos três meses de negociações, o Podemos não garantiu o apoio ao PSOE, e os dois partidos tentam agora entender-se para formar uma coligação.

O passado fim-de-semana foi uma verdadeira maratona dos socialistas para tentar garantir o apoio dos 42 deputados do Podemos. No entanto, de acordo com o Observador, apesar de as duas partes confirmarem que as negociações estavam a correr bem, ainda não chegaram a um consenso no acordo no dia de tomada de posse.

Agora, num verdadeiro contrarrelógio, as negociações complicam-se. O líder do Podemos, Pablo Iglesias, recusou um cargo no governo e apela a uma presença no executivo que seja proporcional à representação política do partido. A televisão espanhola RTVE realça ainda que são pedidos cinco ministérios e uma vice-presidência de cariz social.

Com uma coligação entre PSOE e Podemos, os dois partidos conseguem 165 deputados, um número abaixo dos 176 que são necessário para alcançar maioria absoluta. Ainda assim, numa segunda volta, em que a maioria simples basta, a coligação deverá conseguir assumir o poder.

Já durante a cerimónia de tomada de posse, Sánchez admitiu o Unidas Podemos no Governo, mas não em lugares-chave. O PSOE não pretende que pastas como a do Trabalho ou das Finanças fiquem encarregues a membros do partido de Pablo Iglesias. Durante o seu discurso, Sánchez admitiu que há o risco de Espanha se perder neste impasse e que é necessário “avançar”.

Os votos do Unidas Podemos são imprescindíveis à recondução de Pedro Sánchez, depois de todos os partidos à direita do PSOE já terem confirmado que irão votar contra a sua investidura, apesar dos múltiplos apelos de chefe do Governo de gestão para que se abstenham.

A falta de progressos para formar Governo, três meses depois das eleições legislativas, leva os analistas a avançarem cada vez mais com a possibilidade de que seja marcada uma nova consulta eleitoral.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O Flamengo de Jorge Jesus foi "um mero acidente de percurso"

2019 foi uma exceção para a equipa brasileira que, depois de ter vencido (quase) tudo, neste ano já foi afastado da Taça do Brasil e da Libertadores: "O português foi embora e com ele toda …

Concorrência condena MEO a pagar 84 milhões por combinar preços com a NOWO

A Autoridade da Concorrência (AdC) aplicou uma coima de 84 milhões de euros à MEO por combinar preços e repartir mercados com a operadora NOWO nos serviços de comunicações móveis e fixas. “A Autoridade da Concorrência …

PEV quer reverter privatização dos CTT. PS admite todos os cenários

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) defendeu hoje, no parlamento, a “reversão da nacionalização” dos CTT, e ouviu o PS admitir “todos os cenários”. Numa declaração política no parlamento, o deputado José Luís Ferreira afirmou que, …

Voltar à normalidade "não está longe, mas não é já", avisa Pfizer

O administrador executivo da Pfizer, Albert Bourla, apelou na quarta-feira para que os governos de todo o mundo não reabram as suas economias demasiado depressa devido ao otimismo gerado pelas vacinas de covid-19. Bourla, de 59 …

Biden quer retomar acordo nuclear com o Irão, embora reconheça que será "difícil"

O vencedor das eleições presidenciais norte-americanas, Joe Biden, pretende retomar o acordo nuclear com Irão antes mesmo de novas negociações, assumiu o democrata numa entrevista ao New York Times. Joe Biden afirmou, durante a campanha eleitoral, …

Processo de reprivaticação da Efacec atrasado devido à discussão do OE2021

Apesar de as avaliações no âmbito do processo de nacionalização e futura reprivatização da Efacec já estarem concluídas, o processo esteve condicionado pela discussão do Orçamento de Estado para 2021 (OE2021). De acordo com o Jornal …

Costa sobre vacinação: “Há uma luz ao fundo do túnel, mas o túnel é muito comprido e penoso”

O primeiro-ministro, António Costa, advertiu esta quinta-feira que o processo de vacinação terá imponderabilidades externas a Portugal, sendo também complexo ao nível interno, com as dificuldades a aumentarem quanto maior for o universo de cidadãos …

Alterações climáticas podem colapsar os sistemas de saúde, alertam especialistas

O quinto relatório anual da Lancet sobre saúde e clima revelou que todos os países enfrentam ameaças à saúde humana, "que se multiplicam e se intensificam" à medida que as alterações climáticas originam novas pandemias …

Obama, Bush e Clinton vão vacinar-se publicamente para encorajar os norte-americanos

Os ex-presidentes dos EUA Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton disseram que estão prontos para serem vacinados publicamente contra a covid-19, a fim de encorajar os seus concidadãos a fazer o mesmo. Obama disse …

Retenção na fonte mensal reduzida em cerca de 2%. Salários terão um "ligeiro aumento"

As retenções na fonte em 2021 sobre salários de trabalho dependente vão reduzir-se em cerca de 2% face às praticadas este ano e irão permitir um “ligeiro aumento” do rendimento líquido mensal, segundo simulações da …