Erro de transcrição: MP trocou o nome de António Costa com o de Costa e Silva

15

André Kosters, Paulo Cunha / Lusa

O Ministério Público cometeu um lapso na transcrição de uma escuta telefónica entre Lacerda Machado e Afonso Salema, consultor e o administrador da Start Campus, na qual o nome do ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, é trocado com o do Primeiro-Ministro António Costa.

O Ministério Público corrigiu um erro de transcrição numa escuta telefónica que envolvia Diogo Lacerda Machado, consultor da Start Campus, e Afonso Salema, administrador da empresa.

Na escuta de 31 de Agosto de 2022 entre Salema e o “melhor amigo de António Costa”, o Ministério Público trocou o nome do Ministro da ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, com o do primeiro-ministro.

Na escuta, Lacerda Machado discutia com Salema a melhor forma de abordar o governo para sugerir alterações nas políticas de códigos de atividade económica para data centers.

Tá bem. Eu vou decifrar essa, se é Economia ou Finanças. Vou começar por aí e depois logo lembro como tomamos a iniciativa de suscitar e sugerir. Se for Finanças eu falo logo com o Medina ou com o António Mendes, que é o Secretário de Estado. Se for Economia arranjo maneira depois de chegar ao próprio António Costa“, lê-se na transcrição.

Segundo o Correio da Manhã, Magalhães e Silva, o advogado de Diogo Lacerda Machado, confirmou esta manhã, à entrada da Campus da Justiça, lapso cometido pelo MP e esclareceu que na escuta se ouve António Costa Silva, mas na transcrição o MP só escreve António Costa.

Segundo fontes ligadas à defesa dos arguidos citadas pela CNN Portugal, o erro ficou a constar no despacho de indiciação já tornado público, gerando a perceção de que Lacerda Machado teria dito ao telefone que iria interceder diretamente junto do seu amigo António Costa.

Durante os interrogatórios judiciais dos arguidos detidos, entre eles Lacerda Machado, o Ministério Público acabou por reconhecer que a referida escuta truncada no despacho, diz a CNN Portugal.

Este sábado, no final do interrogatório do seu cliente, Magalhães e Silva salientou aos jornalistas que Lacerda Machado “em nenhum momento do processo relativo ao ‘data center’ invocou, direta ou indiretamente”, o nome do primeiro-ministro.

Em declarações à TSF, o presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, Adão Carvalho, desvaloriza a situação, afirmando que o lapso na transcrição “não é muito problemático“.

“O facto de existir alguma divergência entre o que é transcrito e o suporte áudio nunca é muito problemático porque qualquer sujeito processual tem acesso ao áudio e é esse que tem validade enquanto meio de prova“, explica o magistrado.

“Detetando-se que existe um erro na transcrição, a transcrição por si não é que é o meio de prova, é a gravação e ela está sempre disponível e os sujeitos processuais podem ouvir as gravações todas, incluindo aquelas que não estão transcritas“, acrescenta Adão Carvalho.

António Costa demitiu-se esta terça-feira após buscas na residência oficial do primeiro-ministro e de vários ministros no âmbito da “Operação Influencer”, que investiga suspeitas de corrupção nas concessões de lítio em Montalegre e Boticas, na mega-central de hidrogénio verde e no centro de dados da Start Campus em Sines.

Na declaração em que anuncia a sua demissão, Costa diz ter sido “surpreendido por um processo crime” contra si, do qual teve conhecimento através de uma nota do gabinete de imprensa do MP, que remete para o Supremo Tribunal de Justiça a investigação de uma escuta ao primeiro-ministro.

ZAP //

15 Comments

  1. Estão todos a tentar dar a entender que houve engano na interpretação que para mim continua bem clara, tal como o é para o Ministério Público. Aquilo que o Dr. Lacerda Machado diz é que, se o assunto fosse Finanças falaria com o Dr. Medina, se o assunto fosse Economia falaria, se tal fosse necessário com o próprio António Costa (amigo pessoal) não falando do Ministro Costa e Silva pois não deveria ter com este o mesmo avontade para lhe pedir uma interferência no assunto…. Estão a tentar lavar a imagem do Primeiro Ministro porquê? Só falta é saber porque continua intocável o Ministro Galamba! O que saberá ele para colocar em sentido o Primeiro Ministro??? E agora até o Presidente da República….

  2. O único que tem que ser responsabilizado é o Governo, que deu cabo de si e pior, do País .
    O nome do António Costa referido, não será o do jornalista?

  3. Claro que sim! Nunca ninguém se referiu a Costa e Silva como António Costa, eis que muito convenientemente surge um erro numa escuta em 55! Comemos todos gelados com a testa.

  4. Um ministério público decente primeiro investigava e só depois, se fosse justificado, passaria à acusção. A nossa PGR parece preferir acusar primeiro, mesmo com base insuficiente, e só depois investigar.

  5. Agora o foco do partido inteiro é desenhar uma estratégia para criar dúvidas e descredibilizar o MP …. força PS… já o Sócrates fazia o mesmo, a escola é a mesma.
    O povo adora ser sodomizado.

  6. Mario casais , você faz parte do dito Povo , não se esqueça . Quanto a minha Pessoa , pode querer que não faço parte dos que “adoram” o que você afirma , mas enfim cada Um é livre !

  7. Quem deu cabo do governo foi o PM e seus quejando e não o Ministério Público! Não tarda muito estão todos com azheimer!

  8. Claro a culpa é da PGR e não de quem andou a fazer negócios escuros com o nosso dinheiro. Ainda pensam que os portugueses andam todos a comer gelados com a testa!

  9. Tá a ir com muita sede ao pote José Carlos! Tenha calma homem! Trata-se dum Homem com H grande de quem estamos a falar. António Costa primeiro ministro de Portugal há tanto tempo na politica sem que lhe tenham apanhado rabos de palha, apesar dos esforços, merece dos portugueses, todo o nosso respeito e gratidão. Ponha-se mas é em bicos de pés e talvez lhe chegue aos calcanhares, mesmo assim duvido.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.