Enfermeiros pagam mais de 33 mil euros a plataforma que viabilizou “greve cirúrgica”

Rodrigo Antunes / Lusa

Os enfermeiros já pagaram 33 mil euros à PPL, a empresa portuguesa que gere a plataforma de crowdfunding através da qual foi possível angariar 360 mil euros para viabilizar o protesto, em curso nos blocos operatórios de cinco grandes hospitais públicos desde 22 de Novembro.

Os 33 mil euros correspondem a 7,5% da comissão que a PPL cobra, mais 23% de IVA que o movimento tem que pagar sobre este valor, explica fonte da PPL ao jornal Público. No entanto, este valor poderá ser ainda mais alto, caso o movimento consiga recolher os fundos necessários para a segunda “greve cirúrgica”: 400 mil euros até 14 de janeiro.

Se o valor total não for alcançado, todo o dinheiro doado até então é devolvido e, nesse caso, a plataforma não recebe qualquer tipo de pagamento.

Em declarações ao diário, Catarina Barbosa, enfermeira no Centro Hospitalar do Porto reconhece que este serviço “não é barato, mas qualquer serviço tem de ser pago“, adiantando que a PPL tem “ajudado muito” o movimento.

“Incitam-nos a partilhar emails, explicam-nos como contactar pessoas que fizeram contribuições para que façam uma segunda vez; e são eles que pedem o NIB a toda a gente e agilizam a plataforma”, explica a enfermeira.

Até agora, e a um ritmo lento, os enfermeiros ainda só angariaram 12% do total de 400 mil euros, mas Catarina Barbosa está confiante de que se vai repetir o mesmo que com a iniciativa de crowdfunding anterior.

No final do mês, “quando há mais disponibilidade financeira”, as doações vão começar a entrar, crê a enfermeira. No final do mês de novembro, e em poucos dias, entraram na plataforma cerca de 150 mil euros. Nessa primeira campanha o objetivo era recolher 300 mil euros e as doações passaram os 360 mil euros.

A plataforma permite o acesso aos nome dos doadores, apesar de não ser possível consultar os valores. Além disso, como a percentagem de anónimos é muito elevada, há suspeitas de que a greve estará a ser financiada por hospitais privados. Mas Catarina Barbosa garante: “É uma teoria da conspiração que não faz qualquer sentido”.

O dinheiro recolhido serve para pagar aos enfermeiros que faltam ao trabalho nos blocos operatórios dos cinco centros hospitalares afetados pela greve, num valor de 42 euros por dia. Aliás, é esta espécie de fundo que permite que a paralisação se prolongue por muitos dias.

Esta campanha é já a mais valiosa alguma vez lançada pela PPL. Atrás desta, surge a que foi lançada por Nuno Markl, em 2014, que pretendia reunir 100 mil euros para fazer o filme Por Ela – mas apenas conseguiu cerca de 40 mil euros.

LM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Califórnia já tem uma estrada pavimentada com plástico

O que parece uma estrada comum é agora a mais recente novidade na cidade de Oroville, na Califórnia. A nova construção junta uma tecnologia que mistura garrafas de plástico com asfalto. Por cada quilómetro de …

Mais de mil operacionais combatem cinco grandes fogos em Portugal

Mais de 1100 operacionais e 16 meios aéreos estão a combater, esta quinta-feira, os cinco maiores incêndios rurais em território continental, concentrados sobretudo na região Centro, de acordo com dados da Proteção Civil. Segundo o site …

Coca-Cola financiou estudos científicos que minimizaram o papel das bebidas açucaradas na obesidade, revela investigação

A Coca-Cola terá financiado com milhões de dólares vários estudos científicos que minimizaram o impacto das bebidas açucaradas na obesidade. A conclusão é de uma investigação publicada na revista médica Public Health Nutrition, que conta …

André Ventura vai pedir suspensão temporária do mandato no Parlamento

O deputado do Chega vai pedir, em setembro, a suspensão do mandato parlamentar até fevereiro do próximo ano para se dedicar às campanhas eleitorais da região dos Açores e das Presidenciais. Em declarações à agência Lusa, …

Governo abre concursos para 800 novos técnicos especializados nas escolas

As escolas vão poder contratar mais de 800 novos técnicos especializados, um reforço de recursos humanos "englobado nas medidas excecionais de organização e funcionamento das escolas para o próximo ano letivo". "As escolas vão poder contratar …

Macron em Beirute: "Se não houver reformas, Líbano continuará a afundar-se"

O Presidente francês chegou, esta quinta-feira, a Beirute, no Líbano. É o primeiro chefe de Estado a visitar o país depois das explosões que destruíram parte da capital.  Emmanuel Macron aterrou no Líbano, esta quinta-feira, e …

"Eu disparei". Neonazi alemão confessa ter matado autarca Walter Lübcke

Um neonazi alemão confessou hoje em tribunal ter matado o autarca Walter Lübcke em 2019, homicídio que chocou o país e fez ressurgir o debate sobre a violência de extrema-direita na Alemanha. "Eu disparei" sobre Walter …

Há 16 anos que não havia tão pouca água na albufeira do Alqueva

É preciso recuar ao ano de 2004 para encontrar uma altura em que esta albufeira tenha tido menos água do que agora, que corresponde apenas a 63,8% do seu nível de pleno armazenamento. De acordo com …

CTT passam de lucros a prejuízos de dois milhões de euros

Os CTT registaram, no primeiro semestre deste ano, prejuízos de dois milhões de euros, o que compara com lucros de nove milhões de euros em igual período de 2019. "O resultado líquido foi de -2 milhões …

Equipa do ciclista em estado grave vai apresentar queixa-crime contra o rival

O diretor da equipa Deceuninck-Quick Step confirmou, esta quinta-feira, que vai apresentar uma queixa-crime contra o ciclista Dylan Groenewegen, face à sua responsabilidade na grave queda de Fabio Jakobsen no Tour da Polónia. "Confirmo as mensagens …