Enchentes levam crocodilos às ruas de uma cidade na Austrália

(h) Andrew Rankin / EPA

O Exército australiano foi enviado ao nordeste do país para ajudar a população vítima de inundações excecionais, provocadas pela estação das monções.

Este ano, as chuvas estão mais intensas do que a média registada, em especial na cidade costeira de Townsville. Até mesmo crocodilos foram vistos em ruas submersas.

Os militares distribuíram 70 mil sacos de areia e usaram veículos anfíbios para resgatar moradores isolados em cima do telhado das suas casas, enquanto um dilúvio abatia sobre o estado de Queensland. No domingo, as autoridades foram obrigadas a abrir as válvulas contra as inundações, libertando um grande volume de água.

A região recebe em média dois mil milímetros de chuva por ano, mas algumas cidades podem ultrapassar esse limite em apenas algumas semanas. A Austrália viveu o mês de janeiro mais quente já registado, o que agravou a seca no interior do leste e do sul do país, e alimentou incêndios florestais.

Nunca vimos tanta água na nossa vida“, declarou a jornalista Gabi Elgood, que trabalha numa rádio local. “Pensámos que não fosse possível cair mais água, mas a chuva não pára”, acrescentou. Em Townsville, vários carros ficaram totalmente submersos. Para os moradores sem energia elétrica, as inundações não são a única ameaça.

O “Townsville Bulletin” relatou que crocodilos marinhos foram observados nas ruas inundadas. Um crocodilo de três metros foi avistado pelos serviços de emergência da cidade no domingo à noite.

“Os crocodilos preferem águas mais calmas e podem movimentar-se em busca de um lugar tranquilo para esperar que as águas da inundação diminuam”, disse Enoch. “Crocodilos podem ser vistos a atravessar estradas e, quando as inundações recuarem, os crocodilos podem aparecer em lugares incomuns, como barragens de fazenda ou poças de água, onde nunca foram vistos antes.”

A agência australiana de Meteorologia alertou no último domingo sobre novas chuvas e o risco de tornados e ventos violentos nos próximos dias. Quase 20 mil casas podem ser inundadas se as chuvas continuarem.

Escolas e tribunais permaneceram fechados esta segunda-feira. Mais de 16 mil pessoas estão sem energia elétrica, afirma a porta-voz do grupo de distribuição elétrica Ergon Energy, Emma Oliveri. A principal artéria que liga o norte da Austrália ao restante da costa leste também está bloqueada, o que pode provocar a escassez de alimentos.

 

// RFI

PARTILHAR

RESPONDER

Portugueses estão menos preocupados com a pandemia, mas apreensivos com a economia

O grau de preocupação com a pandemia diminuiu de 80,9% durante o estado de emergência para 76,2% no estado de calamidade, mas os portugueses estão mais alerta quanto ao impacto na economia, conclui um inquérito …

Nova morte, saqueamentos e protestos. Minneapolis vive caos após homicídio de George Floyd

Um homem foi encontrado morto a tiro, na madrugada de hoje, suspeito de ter sido vítima dos protestos, em Minneapolis, contra a morte de um homem negro sob custódia policial. Durante a noite de quarta-feira, milhares …

Filho de Deeney tem problemas respiratórios. Jogador foi alvo de abusos por recusar treinar

O futebolista Troy Deeney, capitão do Watford, revelou que tem sido alvo de abusos e comentários depreciativos, por ter recusado voltar aos treinos, face aos problemas respiratórios do seu filho. “Vi comentários em relação ao meu …

Parlamento aprova alargamento de apoios a todos os sócios-gerentes afetados pela pandemia

O parlamento aprovou hoje, em votação final global, um texto final que alarga os apoios no âmbito do `layoff´ aos sócios-gerentes das micro e pequenas empresas afetadas pela pandemia covid-19, independentemente do volume de faturação. Com …

Pandemia de covid-19 alimenta corrupção na América Latina

A propagação da Covid-19 na América Latina está a alimentar a corrupção nos vários países que a integram, que vai desde a inflação dos preços a situações de aproveitamento económico e de ligações entre políticos …

Mais de 500 católicos portugueses contra proibição de comunhão na boca

Mais de 500 católicos portugueses, entre leigos e sacerdotes, apelaram à Conferência Episcopal Portuguesa para revogar a proibição de os fiéis receberem a comunhão na boca, por causa da pandemia de covid-19, informou na quarta-feira …

Adeptos recusam devolução dos bilhetes. Bayern distribui dinheiro por clubes amadores

Os adeptos do Bayern renunciaram ao direito de serem reembolsados pelos bilhetes comprados para os jogos até ao final da temporada. O clube decidiu distribuir o dinheiro pelos emblemas amadores da região da Baviera. Tal como …

Trabalhadores acusam TAP de pagar abaixo do salário mínimo a tripulantes em lay-off

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou hoje a TAP de não estar a pagar o previsto na lei do ‘lay-off’, indicando vários casos em que a remuneração é inferior …

Tesla baixa preço de quase todos os modelos nos Estados Unidos

A empresa de carros elétricos Tesla baixou o preço dos Modelos 3, S e X no mercado norte-americano, visando estimular as vendas que estão em declínio durante a pandemia, avança a agência Reuters. O semanário …

Assessor de Boris cometeu infração ao confinamento, conclui polícia

A polícia britânica concluiu que Dominic Cummings, assessor do primeiro-ministro, Boris Johnson, cometeu uma violação "menor" das regras de confinamento introduzidas para combater o novo coronavírus, mas não pretende abrir um processo. Cummings admitiu ter conduzido …