Cada vez mais empresas recorrem a mecanismos legais para evitar aumentos salariais

O aumento dos benefícios e dos subsídios, como ajudas de custo, são alguns dos mecanismos legais utilizados pelas empresas para evitarem aumentar o salário dos trabalhadores, como forma de contenção de custos. E está tudo dentro da Lei, mas pode penalizar os trabalhadores a médio e longo prazo.

Esta realidade é denunciada pelo secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, e por especialistas de recrutamento ligados a empresas desta área.

“As empresas estão a utilizar de forma ilegal mecanismos previstos na lei para limitar a evolução salarial”, alerta Arménio Carlos em declarações ao Expresso.

Este tipo de “truques” será usado em sectores como o das tecnologias, onde há bastante procura de recursos humanos e grande mobilidade de profissionais entre empresas. Mas ao invés de tentarem cativar estes profissionais com salários chorudos, as empresas acenam-lhes com benefícios, subsídios e prémios de desempenho como complemento aos ordenados base.

Estes extras “podem representar entre 20% a 40% do salário auferido pelos profissionais”, destaca o sócio da empresa de recrutamento de quadros de topo Stanton Chase, Carlos Sezões, também no Expresso.

Entre os benefícios oferecidos estão o cheque-creche ou descontos em restaurantes, hotéis, agências de viagens, ginásios, supermercados, cabeleireiros, entre outros. Os trabalhadores ficam, assim, com direito a créditos que podem usar nestes espaços, o que pode parecer vantajoso no imediato.

O problema é quando se deparam com situações de desemprego ou de baixa por doença, onde acabam por receber valores muito baixos, já que os prémios não contam para o cálculo das prestações sociais.

“As empresas estão a utilizar este mecanismo para não actualizar salários e reduzir encargos”, constata Arménio Carlos, notando que os benefícios oferecidos deixam “os trabalhadores numa situação de dependência face às empresas” porque ficam fragilizados “do ponto de vista da protecção social”.

Carlos Sezões calcula que este tipo de mecanismos legais aumentaram “cerca de 30% nas empresas desde 2013”, com impacto fiscal positivo para os seus balanços.

O secretário-geral da CGTP alerta que “há uma utilização abusiva por parte das empresas que, a pretexto das zonas cinzentas da lei, recorrem a estes mecanismos para controlar o aumento de salários e restringir direitos a quem trabalha”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Este ano não há São João nem Santo António. Festas populares canceladas em Lisboa e Porto

As Câmaras Municipais de Lisboa e do Porto resolveram cancelar as festividades de Santo António e de são João, respectivamente, por causa da pandemia de Covid-19. As marchas populares só voltam no próximo ano, com …

Sem ajudas do Governo, "não sei se os grandes vão continuar a ser grandes"

"É complicado encontrar soluções", assume o presidente do Marítimo numa altura em que o futebol está parado por causa da pandemia de Covid-19. A situação é "aflitiva" para muitos clubes, diz Carlos Pereira que acredita …

Governo dá tolerância de ponto nos dias 9 e 13 de abril

O primeiro-ministro assinou um despacho a conceder tolerância de ponto nos próximos dias 9 e 13, no período da Páscoa, a todos os trabalhadores que exercem funções públicas nos serviços da administração direta do Estado. “É …

Depois do papel higiénico, vendas de snacks e bebidas alcoólicas disparam

A Associação Espanhola de Supermercados fez um estudo sobre as alterações de consumo desde que foi decretado o estado de emergência. A procura por papel higiénico disparou meados de março, mas os produtos mais procurados …

Bloco quer proibir banca de distribuir lucros (e pede ajuda ao PSD)

O Bloco de Esquerda quer proibir os bancos de distribuírem dividendos em 2020 e pede ajuda ao PSD para o conseguir. Em videoconferência, Mariana Mortágua lançou um desafio ao líder social-democrata. O Bloco de Esquerda anunciou …

Ordens duvidam dos números de infetados (e admitem fazer o seu próprio levantamento)

Segundo os números anunciados na quarta-feira, havia 1.124 profissionais de saúde e oito deles estavam internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Mas estes números não convencem as Ordens. De acordo com o Observador, o bastonário …

Europa tem que ser o seu "próprio Plano Marshall". Centeno defende solução sem o "estigma" da austeridade

Mário Centeno continua a incentivar uma solução conjunta assente na ideia da solidariedade europeia perante "uma crise inesperada e sem precedentes" devido à pandemia de Covid-19. Como presidente do Eurogrupo, o ministro das Finanças de …

Há mais de 10 mil infetados em Portugal. DGS vai fazer testes de imunidade à população

O boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde deste sábado regista 10.524 casos de infeção por covid-19 em Portugal. Há mais 20 mortes, num total de 266 óbitos. Nas últimas 24 horas, até à meia-noite, foram registados …

Quase meio milhão de portugueses estão em lay-off. "Sistema é errado", diz Francisco Louçã

Uma semana depois de o Governo ter aberto a porta ao lay-off simplificado, mais de 22 mil empresas já recorreram a este novo regime. Atualmente, há 425.287 trabalhadores nessa situação. Francisco Louçã considera este sistema …

Costa "chocado" com caso da morte no aeroporto. Enfermeira, médico e polícias também investigados

Além dos três inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que são suspeitos de terem agredido um cidadão ucraniano, que acabou por morrer, também há outros elementos do SEF, um médicos e uma enfermeira, …