Empresas que já estavam em dificuldades excluídas dos apoios à produção anti-pandemia

As empresas em dificuldades em 2019 são inelegíveis para captar apoios do Portugal 2020 para produção de equipamentos e dispositivos médicos para combater a pandemia de covid-19, de acordo com uma portaria publicada em Diário da República.

Segundo a portaria, que entrou em vigor este sábado, assinada pelo ministro do Planeamento, Nelson de Souza, um dos critérios de elegibilidade para ter acesso aos apoios de fundos europeus é “não ser uma empresa em dificuldade a 31 de dezembro de 2019″, na definição do Regulamento 651/2014 da União Europeia.

Essa definição engloba sociedades de responsabilidade limitada ou em que alguns sócios tenham responsabilidades ilimitadas, que não pequenas e médias empresas (PME) existentes há menos de três anos ou alvo de financiamentos de risco, “se mais de metade do seu capital social subscrito tiver desaparecido devido a perdas acumuladas”.

A definição engloba também empresas em insolvência ou com critérios para nela entrar, empresas que tenham recebido auxílios de emergência e ainda não os tenham reembolsado, terminado a garantia, ou sujeitas a um plano de reestruturação.

Estão ainda incluídas na situação de “em dificuldade” empresas não PME que nos últimos dois anos tenham registado um “rácio dívida contabilística/fundos próprios da empresa” superior a 7,5 e um “rácio de cobertura dos juros da empresa, calculado com base em EBITDA [lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização], sido inferior a 1,0″.

Ficam também de fora empresas “sujeitas a uma injunção de recuperação ainda pendente, na sequência de uma decisão anterior da Comissão Europeia que declara um auxílio ilegal e incompatível com o mercado interno“, segundo a portaria publicada em Diário da República.

Na portaria pode ler-se também que “o Sistema de Incentivo à Inovação Produtiva no contexto da Covid-19 tem aplicação em todo o território do continente“.

Inovação produtiva covid-19

O Governo vai abrir novos concursos, no âmbito do Portugal 2020, para apoiar, com um montante global de 69 milhões de euros, as empresas na produção de equipamentos e dispositivos médicos para o combate à pandemia de covid-19, num prazo de seis meses.

Estes apoios incluem a medida “Inovação produtiva covid-19”, a que a portaria publicada em Diário da República faz referência, destinada às empresas que pretendam “estabelecer, reforçar ou reverter as suas capacidades de produção de bens e serviços, focando-se em produtos destinados a combater a pandemia de covid-19”.

No ‘bolo’ de 69 milhões de euros está também incluída a medida “I&D Covid-19”, que cria um sistema de incentivos às atividades de investigação e desenvolvimento (I&D) e ao investimento em infraestruturas de ensaio e otimização no âmbito da covid-19.

“O objetivo das novas medidas é assegurar apoio rápido, a fundo perdido, para a promoção da produção nacional de equipamentos e dispositivos médicos, testes e equipamentos de proteção individual associados ao combate à covid-19”, avançou, em comunicado, na sexta-feira, o Ministério do Planeamento.

Segundo o Governo, as novas medidas visam assegurar a aprovação de projetos em dez dias úteis, bem como uma taxa de apoio a fundo perdido entre 80% e 100% do valor dos custos elegíveis, e o apoio será disponibilizado com um adiantamento automático de metade do montante aprovado, após a assinatura do termo de aceitação.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Nenhuma era apenas um número". NYT dedica toda a primeira página a mil vítimas da pandemia

Mil nomes de pessoas numa primeira página. O jornal norte-americano The New York Times dedicou a primeira página da edição deste domingo a mil vítimas mortais da pandemia de covid-19, para assinalar a iminente passagem …

A economia é a vítima colateral da estratégia singular da Suécia

A Suécia deixou nas mãos dos cidadãos a responsabilidade pela sua saúde e a abordagem relaxada do país em relação à pandemia de covid-19 trouxe resultados negativos. O Governo sueco não impôs um confinamento à população …

Polícia de Hong Kong detém 180 manifestantes. E elogia lei da segurança nacional

A polícia de Hong Kong elogiou a lei da segurança nacional chinesa, horas depois de ter detido pelo menos 180 manifestantes que protestaram, este domingo, contra a legislação anunciada por Pequim. O comissário da polícia, Tang Ping-keung, …

Pinto da Costa recandidata-se a "pensar nas dificuldades do presente"

Pinto da Costa admitiu, este domingo, no lançamento do site oficial da recandidatura à presidência do FC Porto, que vai a eleições "a pensar nas dificuldades tremendas do presente". No site oficial da sua candidatura, Pinto …

Abraços e apertos de mão. Bolsonaro junta-se a manifestação sem distanciamento social

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, participou, este domingo, em mais uma manifestação sem respeitar as regras de distanciamento social. A manifestação decorrer na Praça dos Três Poderes, em Brasília. De acordo com o jornal Público, …

"Relativamente rápido". Centeno acredita que países europeus vão recuperar da crise até ao fim de 2022

O ministro das Finanças português e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, acredita que a União Europeia vai conseguir ultrapassar a crise económica provocada pela pandemia de covid-19 de forma "relativamente rápida". Em entrevista ao jornal alemão …

Florentino congelado e Jota (e mais dois) na porta de saída. Mercado já mexe na Luz

Apesar da pandemia, que paralisou quase todas as competições europeias e que deverá atrasar a janela de transferência no futebol, o mercado já mexe na Luz. A imprensa desportiva dá conta nesta segunda-feira que Florentino …

Cova da Piedade abandona direção da Liga e convida Proença a demitir-se

O Cova da Piedade juntou-se ao Benfica na decisão de abandonar a direção da Liga de clubes e convidou Pedro Proença a demitir-se da presidência do organismo. Em comunicado, o Cova da Piedade justifica a decisão …

Milhares foram a banhos este domingo. Só nas praias da Caparica estiveram mais de 180 mil pessoas

As elevadas temperaturas que se fizeram sentir neste domingo levaram milhares de portugueses à praias. Só na Costa da Caparica, no concelho de Almada, mais de 180 mil pessoas foram a banhos. Entre as 9 e …

"Há outras prioridades". Ana Gomes está a refletir sem "pressa" sobre eventual candidatura a Belém

No espaço de comentário da SIC Notícias, a ex-eurodeputada Ana Gomes disse que ainda está a "refletir" sobre uma eventual candidatura à Presidência da República. Ana Gomes ainda não tomou uma decisão sobre uma possível candidatura …