“Mais Siza e menos Centeno”. Emprego e salários são as chaves do novo Governo de Costa

João Relvas / Lusa

O novo Executivo para a próxima legislatura, que António Costa apresentou esta terça-feira ao Presidente da República, tem como chaves de governação o emprego e os salários, escreve este sábado o Expresso.

De acordo com o semanário, António Costa quer dar mais centralidade à Economia no próximo Governo, assumindo os salários e empregos como chaves governativas.

Mais Siza e menos Centeno“, pediu o presidente da Confederação do Comércio e Serviços (CCP), João Vieira Lopes, durante uma reunião com empresários a 19 de setembro, recorda o jornal, dando conta que António Costa, face ao pedido, sorriu e confessou-se feliz por ter na sua equipa “dois pontas de lança”: Mário Centeno nas Finanças e Pedro Siza Vieira na Economia.

E António Costa parece ter respondido afirmativamente a este pedido: na lista que entregou a Marcelo Rebelo de Sousa na passada quinta-feira, promoveu Siza Vieira a número dois do Governo. Centeno, por sua vez, caiu de 4.º para 5.º na hierarquia do Governo. Ambos, recorde-se, são ministros de Estado. Augusto Santos Silva e Mariana Vieira da Silva também ganharam este título.

Segundo apurou o Expresso, os planos de António Costa estão em linha com os dos empresários. O secretário-geral do PS quer apostar na qualificação dos trabalhadores e no reforço dos salários num contexto em que os ventos externos são incertos e a escassez de mão de obra pode ser um problema para os empresários. “Centralidade é a Economia”, aponta o Expresso como slogan destes planos.

Estes planos implicam negociar na Concertação Social – quer o aumento do salário mínimo, como o nível geral das retribuições”, e propiciar mais rendimento disponível às famílias, que pode passar pelo alargamento de escalões do IRS.

No que respeita ao alargamento de escalões, o PS deixou a questão em aberto no seu programa eleitoral. Recentemente e em entrevista à agência Lusa, Mário Centeno voltou a abordar tema. O ministro das Finanças indicou que, do pacote de 400 milhões de euros disponíveis para redução de impostos fala-se, “em particular, do desagravamento do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS)”, que deverá ser colocado em prática através do aumento dos escalões.

“A técnica fiscal é mais fácil de descrever e aproxima-se melhor com mais escalões. É essa a lógica que provavelmente guiará a decisão quando for colocada”, disse o ministro, adiantando que a “a ideia é que estes mais escalões beneficiem, em particular, aqueles trabalhadores que não foram particularmente beneficiados, nem com a eliminação da sobretaxa, nem com a última revisão dos escalões, que beneficiou particularmente os rendimentos muito baixos”.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Imagens de satélite indicam que Irão começou construções em instalação nuclear

Imagens de satélite divulgadas esta quarta-feira mostram atividades na instalação nuclear iraniana de Natanz, um dia depois de inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica confirmarem que o Irão iniciou a construção de uma central …

"Salvadores brancos". Organização vai acabar com as viagens de celebridades a África

A organização Comic Relief vai deixar de enviar celebridades como Ed Sheeran ou Stacey Dooley para fazerem filmes promocionais em países africanos após decidir que a abordagem reforça estereótipos ultrapassados sobre “salvadores brancos”. Além de acabar …

Tragédia no Canal da Mancha. Quatro migrantes morreram em alto mar após Governo rejeitar rota segura

De acordo com as autoridades francesas, quatro migrantes - incluindo duas crianças de cinco e oito anos - morreram ao tentar chegar ao Reino Unido de barco através do Canal da Mancha. O pequeno barco …

Detidos 21 suspeitos de desviarem fundos para financiar Puigdemont na Bélgica

A operação da polícia espanhola contra o alegado desvio de fundos públicos para financiar as despesas do ex-presidente regional catalão Carles Puigdemont fugido na Bélgica resultou hoje em 21 detidos ligados ao movimento independentista na …

Ativista detido depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Museu do Louvre

Mwazulu Diyabanza foi detido na semana passada em Paris, depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Louvre. O ativista congolês disse que a ação foi parte de um protesto para que os museus europeus …

Proteção Civil do Porto já pediu recolher obrigatório e recomenda novo estado de emergência

A Proteção Civil do distrito do Porto já avançou com o pedido ao Governo de recolher obrigatório para a região. Marco Martins sugere ainda o regresso ao estado de emergência. Marco Martins, responsável pela proteção Civil …

Exames nacionais de 2021 mantêm normas excecionais criadas no anterior ano letivo

Os professores vão voltar a contabilizar, na classificação dos próximos exames nacionais, apenas as respostas às perguntas obrigatórias e àquelas em que o aluno tenha melhor pontuação, à semelhança das normas excecionais aplicadas no ano …

PSD-Madeira critica preços "pornográficos" e "obscenos" nas viagens da TAP no Natal

O PSD-Madeira voltou nesta quarta-feira a criticar os preços praticados pela TAP nas viagens para a região, referindo que na época do Natal chegam a atingir 1.143 euros, e considerou os valores “pornográficos” e “obscenos”. “São …

Autarca de Roma revela que máfia italiana planeou um ataque contra si e a sua família

A presidente da Câmara de Roma, Virginia Raggi, revelou que grupos do crime organizado planearam matá-la e a sua família porque ela os estava a atacar em partes da capital italiana que dominam. Aos 37 anos, …

OE2021. "Quem vota contra quer outro modelo ou desistiu de melhorar o SNS", diz Temido

A ministra da Saúde, Marta Temido, sustentou esta quarta-feira que os partidos que vão votar contra o Orçamento do Estado para 2021 querem outro modelo de sistema de saúde ou desistiram de melhorar o SNS. Numa …