Editar o ADN de embriões humanos pode proteger-nos de futuras pandemias

Editar o ADN de embriões humanos pode ser uma ferramenta útil para alterarmos o nosso genoma de forma a ficarmos protegidos de futuras pandemias.

Sucessos de bilheteira de Hollywood como X-Men, Gattaca e Jurassic World exploraram o conceito intrigante da “edição do genoma da linha germinal” – uma técnica biomolecular que pode alterar o ADN de espermatozoides, óvulos ou embriões. Se removermos um gene que causa uma certa doença num embrião, não só o bebé ficará livre da doença ao nascer, como o mesmo acontecerá com os seus descendentes.

A técnica é, no entanto, controversa. Não podemos ter a certeza de como é que uma criança com um genoma alterado se desenvolverá ao longo da vida. Mas com a pandemia de covid-19 a mostrar o quão vulneráveis os seres humanos são às doenças, será hora de pensar em avançar com ela mais rapidamente? A pergunta é feita pelo investigador Yusef Paolo Rabiah da University College London.

Há agora boas evidências de que a técnica funciona, com estudos normalmente realizados em embriões inviáveis que nunca resultarão num bebé vivo. Mas em 2018, o cientista chinês He Jiankui afirmou que os primeiros bebés com edição genética, de facto, nasceram.

Os cientistas estão agora a discutir a edição do genoma à luz da pandemia de covid-19. Por exemplo, pode-se usar o CRISPR para desativar os coronavírus, misturando o seu código genético. Mas também poderíamos editar os genes das pessoas para torná-los mais resistentes à infeção.

Este tipo de edição de genes difere da edição da linha germinal, pois ocorre em células não reprodutivas, o que significa que as alterações genéticas não são hereditárias.

É fácil perceber-se o fascínio. A pandemia revelou a realidade brutal de que a maioria dos países em todo o mundo está completamente mal equipada para lidar com choques repentinos nos seus, muitas vezes, já sobrecarregados sistemas de saúde.

Significativamente, os impactos na saúde não são sentidos apenas nos pacientes covid. Muitos pacientes com cancro, por exemplo, têm lutado para ter acesso a tratamentos ou consultas de diagnóstico em tempo útil durante a pandemia.

Isto também aumenta a possibilidade de usar técnicas de edição do genoma da linha germinal para combater doenças graves, como o cancro, para proteger os sistemas de saúde contra futuras pandemias. Já temos muitas informações que sugerem que certas mutações genéticas, como as do gene BRCA2 em mulheres, aumentam a probabilidade de desenvolvimento de cancro. Estes pontos críticos genéticos de doenças fornecem alvos potenciais para este tipo de terapia.

PARTILHAR

RESPONDER

EUA reabrirá campo de detenção de migrantes perto da prisão de Guantánamo

A administração do Presidente dos Estados Unidos (EUA) Joe Biden se prepara para reabrir um campo de detenção de migrantes na Baía de Guantánamo, após um aumento de migrantes e requerentes de asilo no sul …

Défice desce para 5,3% do PIB no 2.º trimestre do ano

O défice orçamental do primeiro semestre deste ano é de 5,5% do PIB. A meta do ministro das Finanças para o ano de 2021 é de 4,5%.  O défice orçamental fixou-se em 5,3% do PIB no …

É a maior contração desde 1995. INE revê queda do PIB para 8,4%

A queda foi pior do que se esperava: o Produto Interno Bruto (PIB) recuou 8,4% e não 7,6%, indicam os recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). O Produto Interno Bruto (PIB) caiu 8,4% em …

EUA aprovam terceira dose da Pfizer para maiores de 65 anos e grupos de risco

A Food and Drugs Adminustration (FDA) anunciou, na noite de quarta-feira, ter dado luz verde à administração de uma terceira dose da vacina da Pfizer em alguns casos. O organismo que regula a comercialização de medicamentos …

Estabelecimentos de Santos vão encerrar mais cedo. Psicólogos alertam que fim de restrições pode levar a excessos

Redução do horário é a solução encontrada pelos empresários para dar resposta à recente onda de criminalidade que se tem registado na zona de Santos. Especialistas em psicologia apontam o levantar das medidas de restrição, …

885 novos casos e cinco mortes. Internamentos continuam em queda

Portugal registou 885 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal registou, nas últimas …

Número de professores de informática é insuficiente para responder à procura

Aquela que poderia ser uma notícia positiva tem, na realidade, um contexto negativo, já que evidencia uma falha estrutural do sistema de ensino português. De acordo com as informações veiculadas pela Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE), …

De olhos postos em Almada e com a aposta em Joana Mortágua, o Bloco volta a prometer passes a 20 euros

Em campanha em Almada com Joana Mortágua, a habitação e os passes sociais foram os temas em cima da mesa do Bloco de Esquerda. Depois de andar em campanha no Norte, o Bloco de Esquerda foi …

Brasil, EUA e Canadá. TAP prevê aumento de voos entre outubro e março

A TAP já está de olhos postos em novos voos para recuperar a sua operação no segundo semestre do ano e no inverno IATA – entre outubro e março. A empresa “espera progressos em termos de …

Vulcão, La Palma

Uma tragédia anunciada em Janeiro. Cinzas do vulcão de La Palma a caminho de Portugal

A lava do vulcão Cumbre Vieja continua a cobrir La Palma, nas Canárias, e já destruiu mais de 300 casas. Enquanto as cinzas vulcânicas se estão a deslocar para a Península Ibérica, surge a notícia …