/

Duterte debaixo de fogo por insistir com mulher para que o beijasse na boca

6

O Presidente das Filipinas suscitou uma vaga de críticas depois de sugerir a uma mulher que subisse ao palco e o beijasse nos lábios durante um ato público celebrado em Seul.

Nas imagens do evento, celebrado no domingo com trabalhadores filipinos no estrangeiro, Rodrigo Duterte chama duas mulheres ao palanque com o pretexto de lhes dar um livro, enquanto pede a uma delas que o beije nos lábios, sendo que esta acaba por aceitar.

“Tens de me pagar com um beijo, estás preparada para beijar-me?“, disse à trabalhadora em troca de um exemplar do livro “O altar dos segredos: sexo, política e dinheiro na Igreja católica das Filipinas”, do falecido jornalista Aries Rufo.

Enquanto a mulher lhe oferecia a face argumentando que é casada, Duterte repetiu que a pretendia beijar os lábios e, depois do beijo, deu-lhe um abraço entre os aplausos e ovações do público, de acordo com um vídeo do canal filipino PTV4. Pelo contrário, o vídeo oficial divulgado pelo Governo filipino não inclui este fragmento.

Segundo o Diário de Notícias, as críticas não se fizeram esperar, entre as quais as da associação feminista Gabriela, que classificou o ato do Presidente como uma “encenação repugnante de um presidente misógino que se sente no direito de rebaixar, humilhar ou desrespeitar as mulheres de acordo com o seu capricho”.

A associação acusa ainda o chefe de Estado de usar estes “atos de machismo” como “entretenimento para esconder a realidade da sua quebra de popularidade devido a questões como execuções extrajudiciais, a lei da Reforma Tributária e os grandes escândalos de corrupção que agora assolam o seu Governo”.

Mais tarde, a mulher em causa disse que estava “nervosa, entusiasmada e assustada” com a situação, sobretudo porque o seu marido estava na plateia, mas referiu que o beijo “não teve malícia” e que beijar o Presidente era uma experiência única, cita o Público.

Duterte chegou à Coreia do Sul no domingo para uma visita oficial de três dias que inclui um encontro com o seu homólogo, Moon Jae-in.

Esta não é a primeira vez que Duterte causa polémica. Em fevereiro, o Presidente filipino ordenou as tropas oficiais a “disparar nas vaginas” das mulheres que combatem ao lado dos rebeldes.

  ZAP // Lusa

6 Comments

  1. Mais um presidente maluco à solta. Trump, Duterte, Maduro, Erdogan, Kin Jong-un, Putin, todos juntos num reality show da TVI, e eu ficava fã do canal.

  2. Então, não forçam este a demitir-se?.. Nem o Donald “grab them by the pussy” Trump?

    Só chateiam a vida a quem não fez mal a mulher nenhuma, como o Morgan Freeman. Um desgraçado com uma carreira exemplar, atirado para a lama, só porque está na moda poder difamar impunemente sem ter de pagar as consequências.

  3. Não vejo que ela fosse de alguma maneira forçada, bem pelo contrário parece-me bem entusiasmada com o assunto e parece-me mais um beijo de pai para filha do que de carácter sexual, mas cada um vê o que lhe interessa e o que está na moda….

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.