Dossier sobre Manuel Vicente foi consultado por procuradoras do processo Fizz

U.S. Department of State / Wikimedia

Manuel Vicente, ex-vice-presidente de Angola

A tese de Cândida Almeida, que disse no julgamento que um dossier sobre Manuel Vicente se tinha “extraviado” não é verdade. Além de estar guardado, o dossier foi consultado por duas procuradoras que investigaram a Operação Fizz.

A 8 de fevereiro, a ex-diretora do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), Cândida Almeida, disse que um dossier sobre a compra de um apartamento de Manuel Vicente se teria “extraviado” daquele departamento do Ministério Público, aquando de uma mudança de instalações, em 2015.

Dias depois, José Góis, o procurador que está a acompanhar o julgamento da Operação Fizz, esclareceu os juízes, afirmando que tudo não passara de um “manifesto lapso” de Cândida Almeida e que esses documentos estavam arquivados “no local próprio”.

A Visão avança agora com a origem deste esclarecimento de José Góis. Na verdade, conta a revista, o esclarecimento teve por base um ofício, enviado nesse mesmo dia pelo atual diretor do DCIAP, Amadeu Guerra.

“No depoimento de hoje, a Dra. Cândida Almeida terá referido que tinha tudo no seu dossier de acompanhamento do DCIAP, mas que o mesmo terá sido extraviado quando este mudou de instalações. Informo que o dossier se encontra no DCIAP, não se extraviou, e para além das magistradas que investigaram o inquérito 333/14.9TELSB, mais ninguém me solicitou a sua consulta”, lê-se no ofício a que a Visão teve acesso.

Fica assim claro que as procuradoras Patrícia Barão e Inês Bonina, que conduziram a investigação do processo Fizz, tiveram acesso ao dossier e tinham também conhecimento de que este não se tinha extraviado.

Aliás, foi por esta razão que Paulo Amaral Blanco, um dos arguidos, escreveu duas cartas – uma a Cândida Almeida e outra a Amadeu Guerra, nas quais acusa as procuradoras de enganar a antiga diretora do DCIAP.

“É evidente que V. Exa. foi enganada, isto é, afinal o dossier de acompanhamento, ao invés do que a Dra. Inês Bonina lhe disse e V.Exa. sublinhou especificamente no depoimento prestado em julgamento, nunca se extraviou, aliás, o atual diretor do DCIAP esclarece ali, dissipando quaisquer dúvidas, que, para além das magistradas que investigaram o inquérito, mais ninguém solicitou a respetiva consulta”, escreveu.

O advogado reitera que Cândida Almeida “foi induzida em erro” para, desta forma, “induzir em erro o tribunal” e “sustentar a acusação com base num facto falso, desfavorável às defesas”.

Além disso, Paulo Amaral Blanco argumenta que foram as declarações de Cândida Almeida que motivaram a decisão de manutenção das medidas de coação de alguns arguidos. “Ficou criada a ideia de um eventual envolvimento dos arguidos no extravio do referido dossier de acompanhamento, à guisa de cereja no topo do bolo cozinhado pelo Ministério Público”, afirma na carta.

Já na carta enviada a Amadeu Guerra, Paulo Blanco esclarece que só teve conhecimento da carta, que o diretor do DCIAP enviou, no dia 5 deste mês de março, depois de ter pedido o acesso formal ao dossier.

Além disso, escreve ainda que nas declarações que prestou em julgamento, Cândida Almeida sublinhou que essa informação sobre o extravio lhe tinha sido prestada precisamente “pela Dra. Inês Bonina“.

O que é sintomático, não apenas do incumprimento de deveres profissionais mas também de um problema de carácter incompatível com a isenção e boa-fé que são exigidas ao Ministério Público e de enormíssima deslealdade colegial”, acusa Paulo Amaral Blanco.

O advogado é um dos quatro arguidos do processo Fizz.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ter avós, tios ou primos com Alzheimer influencia risco de desenvolver a doença

Ter avós, tios ou primos com Alzheimer aumenta a probabilidade de desenvolver a doença, concluiu um estudo recente que avaliou a história familiar de mais de 280 mil pessoas. Na última década, vários estudos indicaram a …

Marcelo Rebelo de Sousa promulgou a nova lei da paridade (mas com alguns parêntesis)

O Presidente da República promulgou a nova Lei da Paridade. A lei estabelece que as listas para a Assembleia da República, para o Parlamento Europeu e para as autarquias locais têm de assegurar a representação …

Cientistas descobrem o que provocou três eras glaciais na Terra

Cientistas estadunidenses calcularam que um evento geológico repetido deu origem às três últimas eras glaciais no nosso planeta, a última das quais ainda mantém o seu gelo nas regiões polares. Segundo a revista Science, a responsável …

A Terra pode guardar um Oumuamua no seu interior

Uma parte da terra que pisamos poderia vir, literalmente, de outras regiões da galáxia - áreas muito distantes do local onde o planeta está localizado e que para chegar até aqui teriam que viajar anos-luz …

Há um planeta mais próximo da Terra do que Vénus

A partir do Sol, a ordem dos primeiros planetas começa com Mercúrio, depois Vénus e depois a Terra. Então, Vénus é o planeta mais próximo do nosso? A resposta é: depende. Uma equipa de cientistas acaba …

O fim das consolas está à vista. Google lança serviço de videojogos na "nuvem"

A Google apresentou o seu novo serviço de jogos na "nuvem", Stadia, na Game Developers Conference (GDC), em São Francisco. O serviço não precisa de nenhuma consola e pode ser jogado em qualquer plataforma. O CEO …

Câmaras escondidas em hotéis filmavam hóspedes sem consentimento

O escândalo foi revelado na Coreia do Sul, onde dois homens foram presos por esconder câmaras em hotéis, que transmitiam as imagens em direto para um site, onde havia quem pagasse dinheiro para ver as …

Mesquita Nunes quer ser feliz (e que haja espaço nos partidos para quem tem vida profissional)

Adolfo Mesquita Nunes defende que "tem de haver espaço nos partidos para quem tem vida profissional". O antigo vice-presidente do CDS/PP apresentou a sua demissão do partido para assumir funções na administração da Galp. "Tem a …

Finlandeses são o povo mais feliz do mundo

A Finlândia lidera, pelo segundo ano consecutivo, um ranking da ONU das populações mais felizes, onde os investigadores dizem que os níveis de felicidade no mundo estão a diminuir. O Relatório Mundial sobre a Felicidade de …

Condenado por homicídio com provas semeadas pela Polícia vai receber 13 milhões de dólares

O Conselho de Supervisores de San Francisco, nos Estados Unidos (EUA), aprovou na terça-feira uma indemnização de 13,1 milhões de dólares (cerca de 11,5 milhões de euros) a um homem que passou mais de seis …