Dossier sobre Manuel Vicente foi consultado por procuradoras do processo Fizz

U.S. Department of State / Wikimedia

Manuel Vicente, ex-vice-presidente de Angola

A tese de Cândida Almeida, que disse no julgamento que um dossier sobre Manuel Vicente se tinha “extraviado” não é verdade. Além de estar guardado, o dossier foi consultado por duas procuradoras que investigaram a Operação Fizz.

A 8 de fevereiro, a ex-diretora do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), Cândida Almeida, disse que um dossier sobre a compra de um apartamento de Manuel Vicente se teria “extraviado” daquele departamento do Ministério Público, aquando de uma mudança de instalações, em 2015.

Dias depois, José Góis, o procurador que está a acompanhar o julgamento da Operação Fizz, esclareceu os juízes, afirmando que tudo não passara de um “manifesto lapso” de Cândida Almeida e que esses documentos estavam arquivados “no local próprio”.

A Visão avança agora com a origem deste esclarecimento de José Góis. Na verdade, conta a revista, o esclarecimento teve por base um ofício, enviado nesse mesmo dia pelo atual diretor do DCIAP, Amadeu Guerra.

“No depoimento de hoje, a Dra. Cândida Almeida terá referido que tinha tudo no seu dossier de acompanhamento do DCIAP, mas que o mesmo terá sido extraviado quando este mudou de instalações. Informo que o dossier se encontra no DCIAP, não se extraviou, e para além das magistradas que investigaram o inquérito 333/14.9TELSB, mais ninguém me solicitou a sua consulta”, lê-se no ofício a que a Visão teve acesso.

Fica assim claro que as procuradoras Patrícia Barão e Inês Bonina, que conduziram a investigação do processo Fizz, tiveram acesso ao dossier e tinham também conhecimento de que este não se tinha extraviado.

Aliás, foi por esta razão que Paulo Amaral Blanco, um dos arguidos, escreveu duas cartas – uma a Cândida Almeida e outra a Amadeu Guerra, nas quais acusa as procuradoras de enganar a antiga diretora do DCIAP.

“É evidente que V. Exa. foi enganada, isto é, afinal o dossier de acompanhamento, ao invés do que a Dra. Inês Bonina lhe disse e V.Exa. sublinhou especificamente no depoimento prestado em julgamento, nunca se extraviou, aliás, o atual diretor do DCIAP esclarece ali, dissipando quaisquer dúvidas, que, para além das magistradas que investigaram o inquérito, mais ninguém solicitou a respetiva consulta”, escreveu.

O advogado reitera que Cândida Almeida “foi induzida em erro” para, desta forma, “induzir em erro o tribunal” e “sustentar a acusação com base num facto falso, desfavorável às defesas”.

Além disso, Paulo Amaral Blanco argumenta que foram as declarações de Cândida Almeida que motivaram a decisão de manutenção das medidas de coação de alguns arguidos. “Ficou criada a ideia de um eventual envolvimento dos arguidos no extravio do referido dossier de acompanhamento, à guisa de cereja no topo do bolo cozinhado pelo Ministério Público”, afirma na carta.

Já na carta enviada a Amadeu Guerra, Paulo Blanco esclarece que só teve conhecimento da carta, que o diretor do DCIAP enviou, no dia 5 deste mês de março, depois de ter pedido o acesso formal ao dossier.

Além disso, escreve ainda que nas declarações que prestou em julgamento, Cândida Almeida sublinhou que essa informação sobre o extravio lhe tinha sido prestada precisamente “pela Dra. Inês Bonina“.

O que é sintomático, não apenas do incumprimento de deveres profissionais mas também de um problema de carácter incompatível com a isenção e boa-fé que são exigidas ao Ministério Público e de enormíssima deslealdade colegial”, acusa Paulo Amaral Blanco.

O advogado é um dos quatro arguidos do processo Fizz.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Empresa que facturou 16 milhões tem sede num casebre sem luz

Uma empresa que facturou 16 milhões de euros em 2012 tem como sede uma casa em ruínas, sem electricidade e quase sem janelas, em Mira. Suspeita-se da ligação a uma fraude fiscal com a exportação …

Bruno de Carvalho suspeito de tirar meio milhão de euros ao Sporting

Duas avultadas transferências de dinheiro, que saíram do Sporting a 24 de junho, estão sob suspeita. Estão em causa cerca de meio milhão de euros que terão sido pagos a duas construtoras. Não se sabe exatamente …

Voyager 2 da NASA já entrou no espaço interestelar

Pela segunda vez na história, um objeto feito pelo homem alcançou o espaço entre as estrelas. A sonda Voyager 2 da NASA saiu da heliosfera - a bolha protetora de partículas e campos magnéticos criada …

Bombeiros não informaram Proteção Civil de 50% das ocorrências

O corte de relações entre os bombeiros voluntários e a Proteção Civil está a fazer-se sentir. Os bombeiros não informaram a Proteção Civil de 50% das ocorrências no país. A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) …

Funcionários públicos que continuem no ativo depois dos 70 não vão perder dinheiro

Os trabalhadores da Função Pública com mais de 70 anos que queiram continuar a trabalhar e, que para isso tenham a autorização do Estado, vão passar a receber, além do salário a que têm direito, …

Viagens podem obrigar deputados a entregar novas declarações de rendimentos

Os deputados podem ter de alterar as declarações de rendimentos para incluírem o reembolso das despesas de transporte como “rendimentos do trabalho”. A notícia foi avançada esta manhã pelo Diário de Notícias e surge depois de, …

Portugal já não deve ao FMI. Pagamento antecipado poupa 100 milhões de euros

O ministro das Finanças, Mário Centeno, anunciou que Portugal concretiza esta segunda-feira o pagamento do total da dívida ao Fundo Monetário Internacional (FMI), com a liquidação de 4,7 mil milhões de euros. Numa conferência de imprensa …

37% dos portugueses rezam diariamente. Somos o 9º país mais religioso da Europa

Portugal é um dos países mais religiosos da Europa, ocupando a nona posição, à frente de Itália (13.º) e de Espanha (16.º), com 44% da população a afirmar a sua crença absoluta em Deus. Estes dados …

Rui Rio acusa Governo de discriminação salarial

O presidente do PSD, Rui Rio, disse esta segunda-feira não compreender a proposta do Governo, que determina um salário mínimo diferente para o público e para o privado, defendendo que não deve haver discriminações. "Não compreendo. …

China e EUA discutem calendário de negociações para acabar com guerra comercial

O breve comunicado de Pequim indica que foi discutido "o calendário das próximas consultas económicas e comerciais", sem precisar, no entanto, onde e quando terão lugar. Negociadores chineses e norte-americanos discutiram por telefone um calendário de …