Dossier sobre Manuel Vicente foi consultado por procuradoras do processo Fizz

U.S. Department of State / Wikimedia

Manuel Vicente, ex-vice-presidente de Angola

A tese de Cândida Almeida, que disse no julgamento que um dossier sobre Manuel Vicente se tinha “extraviado” não é verdade. Além de estar guardado, o dossier foi consultado por duas procuradoras que investigaram a Operação Fizz.

A 8 de fevereiro, a ex-diretora do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), Cândida Almeida, disse que um dossier sobre a compra de um apartamento de Manuel Vicente se teria “extraviado” daquele departamento do Ministério Público, aquando de uma mudança de instalações, em 2015.

Dias depois, José Góis, o procurador que está a acompanhar o julgamento da Operação Fizz, esclareceu os juízes, afirmando que tudo não passara de um “manifesto lapso” de Cândida Almeida e que esses documentos estavam arquivados “no local próprio”.

A Visão avança agora com a origem deste esclarecimento de José Góis. Na verdade, conta a revista, o esclarecimento teve por base um ofício, enviado nesse mesmo dia pelo atual diretor do DCIAP, Amadeu Guerra.

“No depoimento de hoje, a Dra. Cândida Almeida terá referido que tinha tudo no seu dossier de acompanhamento do DCIAP, mas que o mesmo terá sido extraviado quando este mudou de instalações. Informo que o dossier se encontra no DCIAP, não se extraviou, e para além das magistradas que investigaram o inquérito 333/14.9TELSB, mais ninguém me solicitou a sua consulta”, lê-se no ofício a que a Visão teve acesso.

Fica assim claro que as procuradoras Patrícia Barão e Inês Bonina, que conduziram a investigação do processo Fizz, tiveram acesso ao dossier e tinham também conhecimento de que este não se tinha extraviado.

Aliás, foi por esta razão que Paulo Amaral Blanco, um dos arguidos, escreveu duas cartas – uma a Cândida Almeida e outra a Amadeu Guerra, nas quais acusa as procuradoras de enganar a antiga diretora do DCIAP.

“É evidente que V. Exa. foi enganada, isto é, afinal o dossier de acompanhamento, ao invés do que a Dra. Inês Bonina lhe disse e V.Exa. sublinhou especificamente no depoimento prestado em julgamento, nunca se extraviou, aliás, o atual diretor do DCIAP esclarece ali, dissipando quaisquer dúvidas, que, para além das magistradas que investigaram o inquérito, mais ninguém solicitou a respetiva consulta”, escreveu.

O advogado reitera que Cândida Almeida “foi induzida em erro” para, desta forma, “induzir em erro o tribunal” e “sustentar a acusação com base num facto falso, desfavorável às defesas”.

Além disso, Paulo Amaral Blanco argumenta que foram as declarações de Cândida Almeida que motivaram a decisão de manutenção das medidas de coação de alguns arguidos. “Ficou criada a ideia de um eventual envolvimento dos arguidos no extravio do referido dossier de acompanhamento, à guisa de cereja no topo do bolo cozinhado pelo Ministério Público”, afirma na carta.

Já na carta enviada a Amadeu Guerra, Paulo Blanco esclarece que só teve conhecimento da carta, que o diretor do DCIAP enviou, no dia 5 deste mês de março, depois de ter pedido o acesso formal ao dossier.

Além disso, escreve ainda que nas declarações que prestou em julgamento, Cândida Almeida sublinhou que essa informação sobre o extravio lhe tinha sido prestada precisamente “pela Dra. Inês Bonina“.

O que é sintomático, não apenas do incumprimento de deveres profissionais mas também de um problema de carácter incompatível com a isenção e boa-fé que são exigidas ao Ministério Público e de enormíssima deslealdade colegial”, acusa Paulo Amaral Blanco.

O advogado é um dos quatro arguidos do processo Fizz.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Tony transformou autocarro em Arca de Noé para salvar animais do Florence

Enquanto muitos americanos fugiam do furacão Florence, um camionista de 51 anos fazia o percurso inverso com uma missão em mente. Dentro de um autocarro, Alsup transportou mais de 60 animais da costa da Carolina …

Mais de 500 rinocerontes mortos na África do Sul este ano

A caça furtiva na África do Sul causou a morte a 508 rinocerontes, entre janeiro e agosto deste ano, o que significa um decréscimo no número de espécimes caçados, em relação a 2017, anunciou o …

Número de mortos em naufrágio na Tanzânia sobe para 170

O número de pessoas que morreram no naufrágio de um navio de passageiros no lago Vitória, na Tanzânia, subiu para 170, de acordo com os meios de comunicação locais. As operações de resgate recomeçaram na manhã …

Há um satélite-pescador no espaço

O Satélite britânico RemoveDebris está a navegar no espaço desde junho e lançou com sucesso uma rede em órbita com o objetivo de capturar material que anda à deriva em redor da Terra. O satélite-pescador britânico …

Governo cumpriu “rigorosamente” acordo com setor do táxi

O Ministro Ambiente, João Matos Fernandes, disse este sábado que o governo cumpriu “rigorosamente” o acordo que assinou com a duas associações que representam os taxistas para a modernização do setor. "Não é verdade que se …

Juízes defendem acórdão que desvaloriza violação de mulher inconsciente

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses sai em defesa dos dois magistrados, um dos quais o presidente da entidade, que assinaram o acórdão que desvaloriza a gravidade da violação de uma mulher inconsciente, numa discoteca, …

Salas para maiores de 18 anos levam à demissão do director de Serralves

O director artístico do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, João Ribas, demitiu-se do cargo depois de a administração ter limitado a maiores de 18 anos uma parte da exposição dedicada ao fotógrafo norte-americano Robert …

Isabel do Santos desmente ação contra João Lourenço mas processo deu entrada no Supremo

Isabel do Santos, filha do antigo Presidente da Angola, desmente ter entrado com uma ação contra o atual Presidente João Lourenço. No entanto, o processo cível contra o Estado deu entrada no Supremo. De acordo …

Arqueólogos fazem "descoberta do Século" no Tejo (e tem pimenta)

Uma equipa de arqueólogos da Câmara Municipal de Cascais, do Projeto Municipal da Carta Arqueológica Subaquática do Litoral, descobriu uma nau que terá naufragado entre 1575 e 1625, e que é considerada a “descoberta do …

ADSE adia implementação de novas regras para tentar acordo com privados

Os hospitais privados e ADSE continuam com o braço de ferro, mas, por agora, os privados não vão deixar de operar beneficiários da ADSE. O boicote anunciado esta manhã foi adiado. Esta manhã, o o semanário …