Depois dos navios, os aviões. Itália impede aeronaves de ONG de descolarem para operação de salvamento

Há aviões parados há mais de um mês em Itália. O “Moonbird” e o “Colibri” foram proibidos pela autoridade de aviação civil italiana de levantar voo, porque as aeronaves só podem “ser usadas para fins recreativos e não para atividades profissionais”.

Com “atividades profissionais”, a autoridade de aviação civil refere-se a operações de salvamento e resgate no centro do Mediterrâneo, pois os dois aviões pertencem a organizações não governamentais (ONG): à Sea-Watch (Alemanha) e à Pilotes Volontaires (França).

De acordo com o jornal britânico The Guardian, ambos têm licença para missões naquela zona do sul da Europa reconhecida há mais de dois anos. No entanto, esta não é primeira vez que têm problemas – tal como já acontece com os navios que patrulham o centro do Mediterrâneo no mar.

No ano passado, por exemplo, o Moonbird ficou bloqueado em Malta, impedido de sobrevoar o espaço aéreo maltês. Esteve parado durante mais de três meses. As dificuldades em descolar só têm aumentado desde que, após o final de 2017, Itália e Malta desencadearam uma série de investigações às várias organizações não governamentais que levam a cabo as missões de salvamento e resgate.

O impedimento de voar do Moonbird e do Colibri aconteceu numa altura em que o Governo de Itália intensificou as políticas anti-imigração. No entanto, estes dias têm sido de alguma incógnita com o país a atravessar uma crise política, após o afastamento de Salvini do Governo e com o Partido Democrático a coligar-se com o Movimento 5 Estrelas, embora com críticas àquelas que têm sido as opções do agora ex-ministro do Interior italiano.

As proibições de desembarque de navios de resgate operados por ONG são mais frequentes. Na semana passada, o Open Arms, com mais de cem pessoas a bordo, só conseguiu porto seguro depois de 20 dias de espera. Também o Ocean Viking aguardou 14 dias.

A espera tornou-se comum no último ano com Itália e Malta a negarem receber os navios. As soluções encontradas têm passado pelo desembarque nos portos malteses, mas com um acordo previamente estipulado de que as pessoas resgatadas sejam distribuídas por vários Estados-membros que se voluntariam para as acolher. Portugal tem participado em quase todos estes acordos.

Esta terça-feira, as Nações Unidas denunciaram o naufrágio de uma embarcação ao largo da costa da Líbia. Quase uma centena de pessoas estavam a bordo com o objetivo de chegar à Europa. Estima-se que 40 pessoas tenham morrido, pois apenas 60 foram resgatadas. Na semana passada, outras cem pessoas morreram na travessia e, há um mês, um barco com 250 pessoas naufragou.

O Mar Mediterrâneo é uma das rotas migratórias mais mortais. De acordo com o Missing Migrants Project, um portal de dados coordenados pela Organização Internacional de Migração, em 2019 já morreram 594 pessoas. Julho foi, até agora, o pior mês.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

PSP já apanhou mais de três mil pessoas a conduzir sem carta este ano

O número de pessoas detetadas a conduzir sem carta aumentou 22% nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. "De 1 de janeiro a 31 de julho de 2020, …

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …

Novo Banco tinha autorização de Bruxelas para financiar venda de imóveis

A DG Comp da Comissão Europeia autorizou o Novo Banco a conceder crédito aos compradores do imobiliário vendido pela instituição. Quando o Novo Banco foi constituído, o acordo assinado entre a Direção Geral da Concorrência europeia …