/

“O escritório de Donald J. Trump.” Ex-Presidente dos Estados Unidos lança o seu próprio site

5

Depois de ter sido expulso do Twitter e ver as suas contas suspensas nas redes sociais, Donald Trump decidiu lançar um site próprio.

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lançou um novo site. A plataforma é a celebração do passado onde o republicano narra, de forma seletiva, os quatros anos ao comando da Casa Branca.

De acordo com o ECO, a plataforma para o seu trabalho inclui a sua biografia e a da sua mulher, muitas fotografias do seu mandato e sublinha, de várias formas, que Trump foi o 45º Presidente dos EUA.

“O escritório de Donald J. Trump está empenhado em preservar o magnífico legado da administração Trump, ao mesmo tempo em que promove a agenda do America First“, lê-se no final da primeira página.

“Através do empenho cívico e do ativismo público, o gabinete de Donald Trump irá esforçar-se por informar, educar e inspirar todos os americanos, enquanto procuram construir um verdadeiro e grande futuro”, acrescenta.

O gabinete de Donald Trump afirma que o político norte-americano “destronou dinastias políticas, derrotou a elite de Washington e superou praticamente todas as estruturas de poder enraizadas”.

Sobre a economia, o site realça que “o Presidente iniciou um período de crescimento económico sem precedentes, com a criação de emprego, aumento dos salários, e rendimentos em expansão”. Contudo, a realidade provou ser outra, isto porque, durante a pandemia, a economia dos EUA sofreu uma das piores quedas financeiras de sempre.

Já sobre a gestão da crise sanitária, lê-se no site que o ex-líder “agiu cedo e de forma decisiva”, mas os dados provam o contrário. Segundo o Jornal de Notícias, durante o mandato do republicano, os EUA registaram o maior número de mortes por covid-19 do mundo.

Além disso, o antigo Presidente desvalorizou várias vezes a doença e o crescente número de novos casos de infeção.

O texto também ignora o facto de Donald Trump ter sido o primeiro Presidente dos Estados Unidos a enfrentar duas vezes os julgamentos por impeachment no Congresso.

Também não consta na informação disponibilizada no site que Trump foi o primeiro grande líder mundial a ser banido das redes sociais, nem o ataque ao Capitólio, que provocou cinco vítimas mortais.

Este mês, numa entrevista à Fox News, Jason Miller, um antigo porta-voz da campanha de Trump, disse que, após as suas proibições do Twitter e Facebook, o político iria lançar a própria plataforma de comunicação social nos próximos meses.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  Liliana Malainho, ZAP //

5 Comments

  1. Mais um site de comédia, embora o artista não seja grande coisa e tenha muita concorrência!…
    Vai safar-se com as ‘ovelhas” que ainda são mais limitadas do que ele…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.