“Ditador egoísta e despótico”. Margaret Tatcher comparou Saddam Hussein a Hitler após ataque ao Kuwait

Documentos do início da Guerra do Golfo revelam que a antiga primeira-ministra britânica Margaret Thatcher comparou Saddam Hussein a Adolf Hitler após a invasão do Kuwait pelo ditador iraquiano.

De acordo com os documentos anteriormente confidenciais do início da Guerra do Golfo, citados pelo jornal britânico The Independent, a primeira-ministra conservadora e o seu secretário de relações exteriores concordaram em privado que Saddam Hussein estava “a comportar-se como Hitler” em 1990, após o ataque militar ao Kuwait.

Trinta anos depois da Operação Tempestade no Deserto, encerrada há 30 anos, os documentos, que foram divulgados pela primeira vez em 2017, destacam como a primeira-ministra britânica via Hussein: um “ditador egoísta e despótico” que entrou numa “guerra psicológica”.



O ataque ao Kuwait foi recebido com condenação internacional e o Conselho de Segurança da ONU impôs sanções económicas imediatas ao Iraque.

A invasão de Hussein levou à Guerra do Golfo, através da qual uma coligação liderada pelos Estados Unidos libertou o Kuwait em 1991.

A secretária particular de Downing Street, Caroline Slocock, enviou um memorando ao assessor do Ministério das Relações Exteriores, Simon Gass, em 19 de agosto de 1990, detalhando como Thatcher e Douglas Hurd tinham falado sobre o desenvolvimento da situação militar durante uma conversa privada na noite anterior.

“Tanto a primeiro-ministra como o secretário de relações exteriores concordaram que agora parecia altamente provável que estrangeiros seriam detidos em instalações importantes. Saddam Hussein estava a comportar-se como Hitler e a usar uma guerra psicológica. O seu objetivo pode muito bem ser provocar uma ação hostil. A primeiro-ministra enfatizou a importância do Reino Unido estudar cuidadosamente as suas táticas de guerra psicológica e responder de forma adequada”, lia-se no memorando de Slocock.

A nota também revelou que ambos descreveram Hussein como “um ditador egoísta e despótico”, referindo-se à guerra de oito anos entre Irão e o Iraque, na qual centenas de milhares de pessoas morreram.

Arquivos que antecederam a Guerra do Golfo também revelaram que o ministro das Relações Exteriores aconselhou Thatcher a não lançar uma campanha de propaganda contra Hussein, uma vez que a tática levaria a perguntas sobre por que o Reino Unido havia vendido armas ao Iraque apesar das atrocidades cometidas durante o seu reinado.

“Quanto mais o Governo alardeia as atrocidades de Saddam, mais surge a pergunta: porque fez negócios com ele durante tanto tempo?“, escreveu William Waldegrave, ministro das Relações Exteriores.

Os documento, mantidos nos Arquivos Nacionais em Kew, mostram ainda que Thatcher e o seu sucessor, John Major, discutiram a Guerra do Golfo no final daquele ano. Major escreveu uma carta à primeira-ministra um mês após o início do seu mandato, dizendo que “gostaria de partilhar consigo o sentimento prevalecente no Golfo”.

A primeiro-ministra respondeu, dizendo que “não tinha dúvidas” de que as ações do ditador iraquiano eram “imperdoáveis” e que o Reino Unido “não se deveria esquivar” do conflito.

A carta de Major também mostrou que acreditava que não remover os militares iraquianos do Kuwait daria “prestígio a Saddam Hussein; perigo para outros pequenos países; um perigo maior vindo de Saddam numa data posterior; e uma enorme perda de prestígio para nós e para nós”, sublinhando que “nenhum destes perigos é atraente”.

Registos mostram que os dois líderes conservadores encontraram-se no início de janeiro de 1991, pouco antes do início do combate na Operação Tempestade no Deserto, para discutir a situação. A guerra contra o Iraque incluiu uma coligação de 35 nações – a maior aliança militar desde a II Guerra Mundial.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Costa diz que Portugal vai ter "o dobro" de fundos comunitários para investir

O primeiro-ministro afirmou, este sábado, que Portugal vai contar, nos próximos sete anos, com "o dobro" de fundos comunitários para investimento, considerando que esta "é uma oportunidade única" que não pode ser desperdiçada. "Vamos ter a …

Chinesa morre após salvar a filha de deslizamento de terra. Bebé esteve 24 horas nos escombros

Uma mulher morreu após salvar o seu bebé quando um deslizamento de terra e uma forte inundação atingiram a sua casa na China, revelam as equipas de resgate. Como noticia a BBC, a bebé foi resgatada …

Caso Ihor. IGAI pede expulsão do ex-diretor de fronteiras do SEF

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) já entregou ao ministro Eduardo Cabrita o relatório final do processo disciplinar contra o inspetor coordenador do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) António Sérgio Henriques, que propõe a …

Chuvas torrenciais fazem mais de uma centena de mortos na Índia

Pelo menos 136 pessoas morreram na Índia, em consequência de chuvas torrenciais que assolaram o país e causaram fortes enchentes e deslizamentos de terra, enterrando casas e submergindo ruas. Numa altura em que as alterações climáticas …

China inaugurou o comboio mais rápido do mundo

O comboio-bala maglev, que pode atingir uma velocidade de 600 quilómetros por hora, fez a sua estreia em Qingdao, na China, esta semana. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, este comboio-bala maglev foi desenvolvido pela …

Quatro portugueses detidos em Espanha por alegada violação de duas mulheres

A polícia espanhola anunciou, este sábado, ter detido quatro cidadãos portugueses por suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, numa pensão em Gijón, no norte do país. Segundo a …

Stonehenge pode perder estatuto de património mundial da UNESCO

Depois de Liverpool, também Stonehenge pode perder o estatuto de património mundial da UNESCO. O aviso surge após o secretário dos transportes, Grant Shapps, ter dado luz verde aos planos de construção de um túnel …

Mais 20 mortes e 3396 casos de covid-19. Não havia tantos óbitos desde março

Portugal registou, este sábado, mais 20 mortes e 3396 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3396 novos …

"Integral confiança". Chega segura militantes acusados de agredir homossexual

O Chega anunciou, esta sexta-feira, que mantém "integral confiança" nos candidatos e estruturas local e distrital de Viseu, referindo que só se pronunciará sobre alegadas agressões de motivação homofóbica naquela cidade depois de apurados os …

Há dezenas de autarcas envolvidos em processos sem fim à vista

Dezenas de autarcas foram neste mandato acusados por corrupção, negócios imobiliários duvidosos e abuso de poder, entre outros, em processos judiciais que se arrastam, na maioria, sem desfecho à vista a dois meses de novas …