Fotografia de Lincoln no leito de morte surge 155 anos após assassinato (mas nem todos estão convencidos)

Uma fotografia recém-descoberta que supostamente retrata o antigo presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln no seu leito de morte convenceu alguns historiadores – mas nem todos.

De acordo com a ABC News, a imagem foi capturada após o tiroteio que matou Abraham Lincoln. Alguns especialistas estão totalmente convencidos, outros estão muito mais céticos.

Para Whitny Braun, investigadora da Califórnia cujos esforços para autenticar a imagem são narrados no novo documentário do Discovery, tem 99% de certezas de que é real. “No mundo da autenticação, é como encontrar o Santo Graal”, disse.

No entanto, segundo o The New York Post, alguns céticos descreveram o entusiasmo com este aparente artefacto como histeria. Os especialistas estranham o facto de a imagem só ter aparecido agora – 155 anos após a morte do 16º presidente dos Estados Unidos.

“Já vi o suficiente dessas coisas para saber que isto é muita histeria sobre algo que não é Lincoln”, disse Harold Holzer, autor de “The Lincoln Image: Abraham Lincoln and the Popular Print”. “Nem todos os homens com barba fotografados depois de 1861 foi Abraham Lincoln.”

Holzer é o autor de um livro de 1984 que rastreou todas as 130 fotografias conhecidas de Lincoln.

Com um trabalho rigoroso no seu currículo, Holzer afirma já ter encontrado algumas irregularidades históricas nesta última imagem. Uma delas é o facto de o homem na fotografia vestir uma camisa. Segundo Holzer, as roupas de Lincoln foram arrancadas dele numa corrida frenética para descobrir os seus ferimentos logo após o tiroteio. Além disso, há a qualidade da imagem em si – tirada com um ambrótipo desatualizado, mas excecionalmente bem iluminada.

Porém, a história de como a fotografia caiu nas mãos de Braun pode deixar os mais céticos convencidos da sua autenticidade. A investigadora passou dois anos a analisar a fotografia com o produtor do documentário, Archie Gips, e dizem que as evidências circunstanciais são demasiado esmagadoras para serem descartadas.

No início, Braun estava tão cética como Holzer quando recebeu um telefonema de um dentista de Illinois chamado Jerald Spolar. Embora o rosto na fotografia se assemelhasse ao de Lincoln, Braun não conseguia acreditar que um dentista aleatório possuía uma fotografia histórica do presidente no seu leito de morte.

Segundo a história, o fotógrafo profissional Henry Ulke capturou a imagem. Ulke morava do outro lado da rua do Teatro Ford – a pensão para onde Lincoln foi trazido depois de ser baleado. Antes de o presidente morrer na manhã seguinte, Ulke secretamente tirou a fotografia.

A fotografia era um ambrótipo, criado usando um negativo de vidro num fundo escuro. Como o método saiu de moda em meados da década de 1860, os céticos estão inflexíveis: nenhuma outra investigação precisa de ser feita sobre a veracidade da fotografia – ou a falta dela.

Quanto ao desaparecimento da fotografia de 155 anos, foi supostamente mantida em segredo quando o secretário da guerra de Lincoln, Edwin Stanton, exigiu que quaisquer imagens do presidente morto permanecessem privadas. Holzer explicou que existe apenas uma imagem conhecida de Lincoln morto, tirada quando estava deitado no estado de Nova Iorque.

No entanto, a imagem foi dada aos descendentes de Nancy Hanks – a mãe de Lincoln e um primo distante do ator Tom Hanks. Na década de 1980, estava nas mãos de Margaret Hanks, uma prima em segundo grau.

Antes de morrer em 1986, Hanks vendeu uma coleção de artefactos, incluindo a fotografia de Lincoln, a um leiloeiro e aficionado da Guerra Civil chamado Larry Davis. O post-it que adornava o artefacto histórico dizia: “Primo Abe”.

Davis alegou que a sua ex-mulher roubou a fotografia e vendeu-a a Spolar. O dentista contesta veementemente ter comprado um bem roubado e, desde então, tenta autenticar a fotografia.

Com a ajuda de Braun, estudiosos de Lincoln, médicos, especialistas em reconhecimento facial e balística decidiram ajudar.

A contribuição coletiva convenceu Braun a seguir em frente. Pequenos detalhes, como a ligeira cicatriz sob o lábio do homem, por exemplo, são consistentes com o que se sabe sobre Lincoln. Além disso, o olho direito do homem parece estar saliente, o que seria consistente com um ferimento por arma de fogo na cabeça.

Abraham Lincoln foi presidente dos EUA entre 1861 e 1865, e ficou conhecido pela sua luta para abolir a escravatura. Foi assassinado por John Wilkes Booth quando estava a assistir a uma peça de teatro no Ford’s Theatre, com a sua esposa Mary.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Não são só os humanos. Até os cães-guia podem vir a ser substituídos por robôs

A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) não ameaça apenas automatizar o trabalho dos humanos. Os cães-guia, que ajudam pessoas com deficiência visual a navegar com segurança pelo mundo, podem ser os seus próximos alvos. Uma equipa …

Laboratório investigado em Madrid depois de vídeo mostrar maus tratos a animais

Um laboratório em Madrid, Espanha, está a ser investigado por alegados maus tratos a animais, depois de uma inspeção confirmar as suspeitas de abuso filmadas por um antigo funcionário. O vídeo divulgado pela Cruelty Free International …

Equipa realiza primeiro transplante de traqueia do mundo. Pode reverter danos causados pela covid-19

Uma equipa de cirurgiões realizou o primeiro transplante de traqueia humana do mundo. A cirurgia foi feita numa mulher com graves danos no órgão, revelou o Hospital Mount Sinai, em Nova Iorque. A recetora do transplante …

Em 2020, os mais velhos renderam-se aos "animais de estimação pandémicos"

Uma nova investigação revelou que as famílias com crianças não foram as únicas a aderir à tendência dos "animais de estimação pandémicos" em 2020. Os mais velhos também não resistiram. Segundo a National Poll on Healthy …

Tramado por uma turfeira. Homem confessa assassinato, mas corpo encontrado tinha 1600 anos

O que tinha tudo para ser um casamento feliz, acabou em tragédia. Num estranho caso em que uma simples planta ditou o desfecho de uma investigação criminal. Em 1959, a retratista e entusiasta de viagens Malika …

"Projeto Bernanke". Google terá usado programa secreto para dar vantagem ao seu sistema de anúncios

A Google terá usado durante anos um programa secreto que usava dados de lances anteriores na bolsa de publicidade digital da empresa para dar ao seu próprio sistema de compra de anúncios uma vantagem sobre …

Para "proteger a verdade histórica", Rússia divulga documentos que revelam atrocidades nazis em Stalingrado

O Ministério da Defesa da Rússia divulgou documentos desclassificados que detalham atrocidades cometidas por soldados e oficiais nazis durante a II Guerra Mundial. A divulgação destes documentos, que foram publicados no site do Ministério da Defesa …

Espanha. Funcionários públicos podem trabalhar três dias em casa sem perder direitos

O Governo espanhol e os sindicatos de funcionalismo público chegaram, esta segunda-feira, a um acordo que prevê que os trabalhadores da Administração Pública podem trabalhar três dias por semana em casa com os mesmos direitos …

Rara coleção de um dos primeiros fotógrafos da História vai a leilão nos EUA

Quase 200 imagens de um dos primeiros fotógrafos da história, William Henry Fox Talbot, vão a leilão, em Nova Iorque, já este mês. A coleção de William Henry Fox Talbot será parte do leilão "50 obras-primas …

Em greve de fome, Navalny é ameaçado ser alimentado à força. Ativistas falam em tortura

O opositor russo Alexei Navalny afirmou hoje na rede social Twitter que as autoridades penitenciárias estão a ameaçar alimentá-lo à força para quebrar a greve de fome que mantém na prisão desde 31 de março. “Ele …