Fotografia de Lincoln no leito de morte surge 155 anos após assassinato (mas nem todos estão convencidos)

Uma fotografia recém-descoberta que supostamente retrata o antigo presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln no seu leito de morte convenceu alguns historiadores – mas nem todos.

De acordo com a ABC News, a imagem foi capturada após o tiroteio que matou Abraham Lincoln. Alguns especialistas estão totalmente convencidos, outros estão muito mais céticos.

Para Whitny Braun, investigadora da Califórnia cujos esforços para autenticar a imagem são narrados no novo documentário do Discovery, tem 99% de certezas de que é real. “No mundo da autenticação, é como encontrar o Santo Graal”, disse.

No entanto, segundo o The New York Post, alguns céticos descreveram o entusiasmo com este aparente artefacto como histeria. Os especialistas estranham o facto de a imagem só ter aparecido agora – 155 anos após a morte do 16º presidente dos Estados Unidos.

“Já vi o suficiente dessas coisas para saber que isto é muita histeria sobre algo que não é Lincoln”, disse Harold Holzer, autor de “The Lincoln Image: Abraham Lincoln and the Popular Print”. “Nem todos os homens com barba fotografados depois de 1861 foi Abraham Lincoln.”

Holzer é o autor de um livro de 1984 que rastreou todas as 130 fotografias conhecidas de Lincoln.

Com um trabalho rigoroso no seu currículo, Holzer afirma já ter encontrado algumas irregularidades históricas nesta última imagem. Uma delas é o facto de o homem na fotografia vestir uma camisa. Segundo Holzer, as roupas de Lincoln foram arrancadas dele numa corrida frenética para descobrir os seus ferimentos logo após o tiroteio. Além disso, há a qualidade da imagem em si – tirada com um ambrótipo desatualizado, mas excecionalmente bem iluminada.

Porém, a história de como a fotografia caiu nas mãos de Braun pode deixar os mais céticos convencidos da sua autenticidade. A investigadora passou dois anos a analisar a fotografia com o produtor do documentário, Archie Gips, e dizem que as evidências circunstanciais são demasiado esmagadoras para serem descartadas.

No início, Braun estava tão cética como Holzer quando recebeu um telefonema de um dentista de Illinois chamado Jerald Spolar. Embora o rosto na fotografia se assemelhasse ao de Lincoln, Braun não conseguia acreditar que um dentista aleatório possuía uma fotografia histórica do presidente no seu leito de morte.

Segundo a história, o fotógrafo profissional Henry Ulke capturou a imagem. Ulke morava do outro lado da rua do Teatro Ford – a pensão para onde Lincoln foi trazido depois de ser baleado. Antes de o presidente morrer na manhã seguinte, Ulke secretamente tirou a fotografia.

A fotografia era um ambrótipo, criado usando um negativo de vidro num fundo escuro. Como o método saiu de moda em meados da década de 1860, os céticos estão inflexíveis: nenhuma outra investigação precisa de ser feita sobre a veracidade da fotografia – ou a falta dela.

Quanto ao desaparecimento da fotografia de 155 anos, foi supostamente mantida em segredo quando o secretário da guerra de Lincoln, Edwin Stanton, exigiu que quaisquer imagens do presidente morto permanecessem privadas. Holzer explicou que existe apenas uma imagem conhecida de Lincoln morto, tirada quando estava deitado no estado de Nova Iorque.

No entanto, a imagem foi dada aos descendentes de Nancy Hanks – a mãe de Lincoln e um primo distante do ator Tom Hanks. Na década de 1980, estava nas mãos de Margaret Hanks, uma prima em segundo grau.

Antes de morrer em 1986, Hanks vendeu uma coleção de artefactos, incluindo a fotografia de Lincoln, a um leiloeiro e aficionado da Guerra Civil chamado Larry Davis. O post-it que adornava o artefacto histórico dizia: “Primo Abe”.

Davis alegou que a sua ex-mulher roubou a fotografia e vendeu-a a Spolar. O dentista contesta veementemente ter comprado um bem roubado e, desde então, tenta autenticar a fotografia.

Com a ajuda de Braun, estudiosos de Lincoln, médicos, especialistas em reconhecimento facial e balística decidiram ajudar.

A contribuição coletiva convenceu Braun a seguir em frente. Pequenos detalhes, como a ligeira cicatriz sob o lábio do homem, por exemplo, são consistentes com o que se sabe sobre Lincoln. Além disso, o olho direito do homem parece estar saliente, o que seria consistente com um ferimento por arma de fogo na cabeça.

Abraham Lincoln foi presidente dos EUA entre 1861 e 1865, e ficou conhecido pela sua luta para abolir a escravatura. Foi assassinado por John Wilkes Booth quando estava a assistir a uma peça de teatro no Ford’s Theatre, com a sua esposa Mary.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PCP desafia Governo a renacionalizar os CTT

O secretário-geral do PCP desafiou hoje o Governo a responder "à chantagem" do "grupo Champalimaud", retirar-lhe a concessão do serviço postal e renacionalizar os CTT. A proposta foi feita por Jerónimo de Sousa depois de estar …

"Covid persistente" atinge cerca de 20% dos curados (mas não recuperados)

Um novo estudo britânico indica que vários pacientes podem apresentar sintomas e sequelas durante vários meses, mesmo depois de testarem negativo. Os casos de “covid persistente” afetam maioritariamente mulheres e idosos. Há ainda muito por descobrir …

Acuña já é destaque em Espanha: "Não é bom nos 100 metros, mas..."

O ex-jogador do Sporting será uma referência para Lopetegui e já demonstrou um grande nível no jogo da Liga dos Campeões contra o Rennes. Marcos Acuña chegou a Sevilha há um mês e meio mas começa …

Portagens devem manter preços em 2021

Os preços das portagens nas autoestradas deverão voltar a manter-se em 2021, a confirmar-se a estimativa da taxa de inflação homóloga, sem habitação, de -0,18% em outubro, divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A fórmula …

Governo estuda novo confinamento total nas duas primeiras semanas de dezembro

O Governo está a ponderar decretar um novo confinamento total da população portuguesa nas duas primeiras semanas de dezembro. A notícia foi avançada esta sexta-feira pela TVI e, entretanto, confirmada por outros órgãos de informação. O …

Pelo menos 140 pessoas afogam-se no naufrágio mais mortal de 2020

Pelo menos 140 migrantes morreram afogados ao largo da costa senegalesa depois de a embarcação em que seguiam se ter incendiado e naufragado, avançou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). O barco transportava 200 pessoas …

Nélson Évora terminou contrato com o Sporting

Nelson Évora, campeão olímpico do triplo salto nos Jogos Olímpicos Pequim2008, vai deixar o Sporting após o fim do contrato com o clube, no sábado, confirmou à "Lusa" fonte oficial do Sporting, esta sexta-feira. O atleta, …

Nova Zelândia aprova eutanásia. Mas rejeita legalização da marijuana

Os neozelandeses aprovaram a eutanásia voluntária, mas rejeitaram a legalização da marijuana para uso recreativo, em dois referendos realizados em 17 de outubro, anunciou esta sexta-feira a Comissão Eleitoral. Cerca de 65,2% dos neozelandeses votaram a …

Governo pondera novas medidas de apoio ao emprego e empresas

O Governo está a ponderar novas medidas de apoio ao emprego e às empresas em resposta ao agravamento da pandemia de covid-19, disse hoje o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro …

Cova da Piedade não joga: "Prefiro perder três pontos do que alguém perder a vida"

O jogo entre Estoril e Cova da Piedade, como se esperava, não vai ser realizado e deverão ser atribuídos três pontos ao Estoril. Diretor do Cova da Piedade não poupa nas críticas. Mais uma partida da …