/

DGS continua a recomendar medicamento para tratar covid-19 descartado pela OMS

Manuel de Almeida / Lusa

A ministra da Saúde, Marta Temido (dta.), com a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, em conferência de imprensa sobre a epidemia Covid-19

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda desde abril a prescrição de hidroxicloroquina (um medicamento para a malária), para tratar a covid-19, durante um período de, pelo menos, sete dias. Este fármaco, contudo, já foi descartado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo noticiou esta quinta-feira o Jornal de Notícias, a norma que recomenda o medicamento define como devem ser tratados os doentes suspeitos de covid-19.

No entanto, e apesar dessa orientação continuar em vigor, ao jornal diário médicos disseram que não a estão a seguir, receitando fármacos como o Remdesivir, recomendado pela DGS e pela OMS.

Porém, os médicos indicaram igualmente que outras orientações não estão a ser atualizadas, como é o caso da norma na qual os critérios para determinar uma suspeita de infeção incluem a “história de viagem a, ou residência, em Wuhan” – província chinesa onde a pandemia teve origem.

Ao Jornal de Notícias a DGS garantiu que várias normas estão a ser atualizadas, e espera “uma rápida resolução”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.