Dezenas de detenções em protestos na Bielorrússia. Candidata da oposição foge para a Lituânia

Tatyana Kenkovich / EPA

Dezenas de pessoas foram esta segunda-feira detidas na Bielorrússia em nova jornada de manifestações devido à reeleição polémica do Presidente, Alexander Lukashenko, que a oposição acusa ser uma fraude. A candidata da oposição, Svetlana Tikhanovskaia, refugiou-se na Lituânia.

As forças policiais, que isolaram a praça da Independência, numa zona central de Minsk, procederam à detenção quer de manifestantes que estavam a pé, quer aqueles que se deslocavam de bicicleta, segundo noticiam meios de comunicação locais.

Em alguns casos, as forças de intervenção utilizaram cassetetes para controlar os manifestantes, a sua maioria jovens, noticia a agência EFE.

A imprensa local disse ainda que no centro da capital ocorreram também confrontos entre os manifestantes e a polícia, numa zona onde diversos comércios e centros comerciais fecharam portas.

A polícia utilizou balas de borracha, granadas de atordoamento e gás lacrimogéneo para dispersar a multidão, e os órgãos de comunicação locais registaram a presença de atiradores furtivos nos telhados de alguns edifícios.

Vários jornalistas também foram presos, quer locais quer estrangeiros, como foi o caso de um repórter do canal russo RT.

Próximo do obelisco de Minsk, um dos centros nevrálgicos dos protestos pós-eleitorais, não se encontra praticamente nenhum manifestante, já que a polícia isolou o local e instalou camiões com mangueiras de água nas suas imediações.

Os protestos também aconteceram noutras cidades da Bielorrússia, como Brest e Grodno, onde cerca de 20 jovens foram detidos e levados para as esquadras em veículos policiais.

A candidata da oposição na Bielorrússia, Svetlana Tikhanovskaia, rejeitou os resultados oficiais das presidenciais de domingo e pediu ao Presidente, considerado o vencedor, que ceda os comandos do país. A política incentivou ainda os bielorrussos que “acreditam que o seu voto foi roubado” a “não ficarem calados”.

Após ter pedido aos bielorrussos no domingo à noite para “terminarem com a violência”, Svetlana Tikhanovskaia pediu às autoridades para não utilizarem a força contra os cidadãos.

Tikhanovskaia refugiou-se na Lituânia, de acordo com o Governo de Vilnius. “[Svetlana Tikhanovskaia] chegou à Lituânia e está em segurança”, disse o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Vilnius.

Os porta-vozes da líder da oposição descartaram a sua participação nos protestos, com o objetivo de evitar “provocações”.

O Ministério do Interior assinalou cerca de três mil detenções na madrugada de domingo para segunda-feira durante os protestos, e instaurou mais de 20 processos penais por agressões a forças de segurança.

As autoridades bielorrussas anunciaram este domingo oficialmente a vitória, com 80,23% dos votos, de Alexander Lukashenko, há 26 anos no poder e reeleito para um sexto mandato, após uma eleição presidencial marcada por fortes suspeitas de irregularidades.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Áustria corrige Trump. Os seus cidadãos não vivem em florestas

O Governo austríaco decidiu corrigir a afirmação do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que afirmou que as pessoas naquele país europeu vivem em "cidades da floresta". Trump referiu recentemente a Áustria e outros países europeu …

UE em rota de colisão com a Polónia. Em causa estão os crimes de ódio

A relação entre a União Europeia e a Polónia está cada vez mais comprometida. As duas partes têm chocado no que toca à discussão dos crimes de ódio. No seu primeiro discurso sobre o estado de …

Leixões nega ter colocado adeptos na bancada a ver um jogo

Episódio aconteceu numa partida de voleibol em Gondomar. Presidente garante que jovens pertencem aos órgãos sociais do clube, Federação não confirma a identidade à entrada. A Supertaça de voleibol começou, no Grupo B, com o duelo …

Ventura quer ser Sá Carneiro do século XXI e ter juventude partidária

O presidente do Chega vai apresentar-se este fim de semana em Évora para a II Convenção Nacional do partido populista de direita como “o principal continuador em Portugal” de Sá Carneiro, o falecido líder fundador …

Alemanha tem provas materiais de que Maddie está morta

As autoridades alemãs têm provas materiais de que Madeleine McCann está morta, garante o porta-voz da Procuradoria de Braunschweig, Hans Christian Wolters, à RTP. Apenas está por provar o envolvimento de Christian Brueckner no homicídio …

BE quer que direito das grávidas a acompanhante seja respeitado

O Bloco de Esquerda (BE) quer que as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre gravidez e parto no âmbito da covid-19 sejam revistas para que o direito das mulheres grávidas a estarem acompanhadas seja …

Proposta do PCP para passar Novo Banco para esfera pública foi chumbada

A recomendação ao Governo proposta pelo PCP para reverter da venda do Novo Banco, transferindo-o para a esfera pública, foi hoje chumbada no parlamento com os votos contra de PS, PSD, CDS-PP, PAN, Iniciativa Liberal …

Trump ataca voto por correspondência. Resultados podem não ser "determinados de forma precisa"

O Presidente dos EUA, Donald Trump, reforçou na quinta-feira no Twitter os ataques ao voto por correspondência nas eleições de novembro, ao que a rede social reagiu ligando duas das suas mensagens a informação verificada …

Quatro candidatos disputarão sucessão de Santana no Aliança

O novo líder do Aliança, que sucederá ao fundador do partido, Pedro Santana Lopes, vai ser escolhido entre quatro candidatos no próximo congresso nacional, agendado para 26 e 27 de setembro em Torres Vedras. Segundo noticiou esta …

Recomendação do PS para tarifa social de Internet sem oposição (mas partidos querem mais)

A recomendação do PS ao Governo para que crie uma tarifa social de acesso à Internet não mereceu esta quinta-feira oposição de nenhuma bancada, mas foram vários os partidos que defenderam a necessidade de “ir …