Alexander Lukashenko reeleito para sexto mandato. Noite de eleições marcada por confrontos com a polícia

Tatyana Kenkovich / EPA

O chefe de Estado cessante da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, foi reeleito para um sexto mandato ao vencer as presidenciais com 80,23% dos votos. A noite de domingo foi marcada por protestos antigovernamentais e confrontos com a polícia. 

Manifestantes antigovernamentais envolveram-se na noite deste domingo em confrontos com a polícia em Minsk, que utilizou granadas sonoras antimotim e canhões de água, referiam media russos e bielorrussos, na sequência de eleições presidenciais, realizadas sob grande tensão.

A agência noticiosa russa Ria Novosti divulgou estes confrontos, à semelhança dos media bielorrussos da oposição tut.by, Nacha Niva e Nexta, nos arredores do monumento Stella da capital.

Um jornalista da AFP disse ter escutado a explosão de granadas sonoras perto deste local e viu forças policiais, equipadas com escudos, em direção aos manifestantes. O local dos protestos estava, no entanto, inacessível devido a um forte dispositivo policial. Segundo os mesmos media, também ocorreram várias detenções.

Vídeos filmados por testemunhas e divulgados pela Nacha Niva e Nexta, nas redes sociais, mostravam grupos de manifestantes a concentrarem-se nas ruas, com as forças policiais e tentarem dispersá-los com recurso à força. Diversos manifestantes desafiavam os cordões policiais, agitando bandeiras da oposição, junto aos cordões policiais, que impediam o acesso a numerosas ruas do centro de Minsk.

Segundo os media bielorrussos da oposição, também decorreram manifestações em numerosas cidades do país do leste europeu.

A campanha eleitoral para as presidenciais foi assinalada por uma mobilização sem precedentes em apoio de Svetlana Tikhanovskaia, sem experiência política prévia.

Na noite deste domingo, Tikhanovskaia considerou ser apoiada pela “maioria” dos cidadãos, ao referir não acreditar nas projeções oficiais que fornecem larga vantagem ao Presidente Alexander Lukashenko. “Acredito no que veem os meus olhos e vejo que a maioria está connosco”, disse Svetlana Tikhanovskaia, ao reagir perante os media à difusão das sondagens realizadas à saída das assembleias de voto e que atribuem 79,7% dos sufrágios ao atual chefe de Estado, no poder há 26 anos.

De acordo com a agência noticiosa estatal Belta, a candidata da oposição unificada, Svetlana Tikhanovskaia, terá obtido, segundo as sondagens, 6,8%, resultado muito inferior ao previsto por diversos analistas. No entanto, a Comissão Eleitoral da Bielorrússia indicou que várias assembleias de voto, que deveriam ter encerrado às 20h locais (18h em Lisboa), continuavam abertas devido à grande afluência de eleitores.

Antes dos confrontos, o Governo bielorrusso tinha destacado várias equipas das forças de segurança para as ruas de Minsk, que bloquearam estradas e ruas de acesso ao centro da capital e posicionavam-se junto de edifícios públicos, enquanto surgiam apelos na televisão estatal para que as pessoas não saiam de casa.

Desde a chegada de Alexander Lukashenko ao poder, em 1994, nenhuma corrente da oposição conseguiu afirmar-se na paisagem política bielorrussa. Muitos dos seus dirigentes foram detidos, à semelhança do que sucedeu neste escrutínio, e em 2019 nenhum opositor foi eleito para o parlamento.

Os resultados das últimas quatro eleições presidenciais não foram reconhecidos como justos pelos observadores da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE), que denunciaram fraudes e pressões sobre a oposição.

Pela primeira vez desde 2001, e por não ter recebido um convite oficial a tempo, a OSCE não esteve presente na votação para acompanhar os resultados.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. É a democracia a funcionar, 80% do povo votante elege (ou reelege) um dirigente e quase 20% do +povo votante restante contesta e arma rebuliço.
    Já aconteceu outras vezes, caso Trump, caso Bolsonaro, e muitos outros.
    É a isto que chamam democracia?

    • Piada ou ignorância??
      Espero bem que seja a primeira…
      A Bielorrússia é basicamente uma ditadura, tipo a Rússia de Putin!
      Com a ajuda do Putin, este louco está no poder há 26 anos…
      O Trump e o Bolsonaro são ditadores do mesmo género (embora mais ignorantes e alicinados) e, só não fazem o mesmo nos seus países porque, felizmente, por lá ainda vai havendo alguma democracia!…

      • Obrigado professor iluminado, sou tão burro que nem sabia que era uma ditadura, é preciso um Eu! para me ensinar essas coisas.
        Está há 26 anos no poder mas, excluindo algumas fraudes eleitorais, o povo votou nele em massa, até prova em contrário, o que faz dele um louco, mas o povo tem juízo e vota em consciência.
        Vou deixar de comentar por aqui, só recebo críticas de idiotas egocêntricos que se julgam iluminados e detentores do conhecimento absoluto.

        • Recebes críticas porque escreves disparates!!
          E, se não aguentas as críticas às asneiras que escreves, o melhor é mesmo não comentares…
          Só alguém que não sabe quem é o Lukashenko, nem faz ideia do que se passa na Bielorrússia, é que escreve um disparate como: “É a democracia a funcionar”!…

RESPONDER

Encontrado o primeiro planeta que sobreviveu à morte da sua estrela

Uma equipa internacional de astrónomos relatou o que pode ser o primeiro planeta intacto encontrado a orbitar uma anã branca, as densas sobras de uma estrela semelhante ao Sol, apenas 40% maior do que Terra. O …

Os sinais de vida em Marte podem ter sido "apagados" por ácidos

Fluidos ácidos podem ter destruído há muito as evidências de vida biológica passada dentro da argila marciana - possivelmente explicando, assim, por que é tão difícil encontrar evidências de vida antiga no Planeta Vermelho. Em pouco …

Faca feita de fezes entre os vencedores deste ano dos prémios Ig Nobel

Uma faca feita com fezes congeladas e um jacaré a arrotar são alguns dos vencedores dos prémis Ig Nobel, que distinguem as invenções mais incomuns. Os prémios Ig Nobel – uma paródia dos prémios atribuídos pelas …

O hemisfério norte teve o verão mais quente de que há registo (e isso é um sinal de alerta para a Terra)

O hemisfério teve em 2020 o verão mais quente de que há registo. No geral, o Planeta Terra teve três dos meses mais quentes, e o mês de agosto foi o segundo mais quente que …

Há uma nova explicação para o naufrágio do Titanic: Uma fantástica Aurora Boreal

Todos conhecemos a história do Titanic. Também todos sabemos que o seu naufrágio aconteceu após o grande navio ter embatido num iceberg. Contudo, um investigador americano põe novas hipóteses em cima da mesa. E se …

Famalicão 1-5 Benfica | "Águia" faminta com nota artística

Após a desilusão de Salónica, que ditou um adeus precoce dos milhões da fase de grupos da Liga dos Campeões, o Benfica goleou na noite desta sexta-feira o Famalicão por 5-1, numa espécie de redenção. Neste …

O anonimato de Banksy teve um custo. Perdeu os direitos sobre uma das suas obras mais icónicas

O famoso artista de rua britânico Banksy perdeu uma longa batalha judicial pelos direitos autorais da obra "The Flower Thrower", contra a Full Colour Black, empresa que produz postais de felicitações. Banksy, o misterioso artista que, …

Reino Unido e Espanha aumentam restrições. Itália e Alemanha com quase dois mil casos

Madrid restringe movimentos de 850 mil pessoas, Itália regista um aumento dos casos de infeção nas últimas 24 horas, britânicos enfrentam novas restrições no país e Alemanha com dois mil novos casos de covid-19. A região …

Trump novamente acusado de assédio sexual. "Enfiou a língua na minha garganta", disse Amy Doris

O Presidente dos EUA, Donald Trump, foi acusado esta quinta-feira de agressão sexual por uma ex-modelo, num episódio que alegadamente terá ocorrido num torneio de ténis, em 1997. A ex-modelo Amy Dorris relatou ao jornal britânico …

Ventura pondera suspender mandato para se dedicar à campanha presidencial

O presidente do Chega afirmou hoje que o seu partido "está a analisar" no plano jurídico a questão da suspensão temporária do seu mandato de deputado para se dedicar às campanhas dos Açores e presidenciais. Em …