/

“Acto terrorista”. Dois adolescentes detidos pela morte da jornalista Lyra McKee

(h) Jess Lowe / EPA

A jornalista Lyra McKee

A polícia irlandesa anunciou este sábado a detenção de dois homens, com 18 e 19 anos, no âmbito da investigação à morte da jornalista baleada na noite de quinta na sequência de confrontos em Londonderry.

Os dois jovens foram detidos ao abrigo da legislação antiterrorista e foram conduzidos a um posto de polícia, em Belfast, para serem interrogados pela morte da jornalista britânica Lyra Mckee, precisou a Polícia da Irlanda do Norte, PSNI.

A jornalista Lyra Mckee foi baleada esta sexta-feira, na sequência de um motim no bairro de Creggan, em Londonderry, a segunda maior cidade da Irlanda do Norte, no que a polícia irlandesa considerou um “incidente terrorista“.

Natural de Belfast, a jovem repórter foi atingida na cabeça por um homem com uma máscara que disparava contra a polícia. Segundo as autoridades locais, a jornalista foi transportada com vida para o hospital, onde acabou por morrer, pelas 23:00 horas.

Lyra McKee, de 29 anos, era editora no site Mediagazer. Em 2016, foi considerada uma das 30 figuras com menos de 30 anos da revista Forbes, pela sua “paixão por mergulhar em tópicos sobre os quais os outros não se interessam”.

A jornalista ganhou notoriedade em 2014, com uma carta ao “seu eu mais novo” acerca da experiência de crescer a guardar o segredo da sua homossexualidade. “A vida é tão difícil neste momento. Acordas todos os dias a pensar quem mais vai descobrir o teu segredo e odiar-te”, escreve uma Lyra com 24 anos ao seu eu mais novo.

Numa conferência de imprensa esta sexta-feira, o inspector do Serviço de Polícia da Irlanda do Norte, Mark Hamilton, afirmou que as autoridades policiais acreditam que este foi “um acto terrorista cometido por violentos dissidentes republicanos“. “É provável que o Novo IRA esteja por detrás” desta morte, afirmou o inspetor.

Momentos antes da morte, Lyra Mckee tinha partilhado na rede social Twitter uma imagem dos confrontos. “Derry esta noite. Loucura completa”, lê-se na legenda da foto, que retrata os actos violentos que marcaram a noite de quinta-feira em Creggan, com bombas de gasolina lançadas contra carros da polícia e tiroteios.

Desde o início do ano, houve várias explosões em Londonderry, mas sem vítimas. Em janeiro, um artefacto explosivo detonou em frente a um tribunal no centro da cidade, pouco tempo depois de as autoridades terem sido alertadas.

Londonderry, chamada simplesmente Derry pela maioria de habitantes católicos da cidade, cerca uma população de cerca de 85 mil pessoas, e está localizada no extremo noroeste da Irlanda do Norte, na fronteira com a República da Irlanda.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE