Despesa fiscal de 2013 ignorou pelo menos 500 milhões em benefícios

d.r. tcontas.pt

O presidente do Tribunal de Contas, Guilherme d’Oliveira Martins

O Estado não contabilizou pelo menos 500 milhões de euros em benefícios fiscais que foram atribuídos em 2013 aos contribuintes, elevando a despesa fiscal para cerca de 2.200 milhões de euros nesse ano, concluiu o Tribunal de Contas.

Segundo a Auditoria ao Controlo da Receita Cessante por Benefícios Fiscais, divulgada esta sexta-feira pelo Tribunal de Contas (TdC), a despesa fiscal, ou seja, a receita que o Estado perde quando são atribuídos benefícios fiscais, “continua subavaliada sobretudo em IRC, IVA, Imposto do Selo e Imposto Único de Circulação”.

“A parte quantificável dessas omissões ascende a 490 milhões de euros”, afirma o tribunal ainda liderado por Guilherme d’Oliveira Martins.

De acordo com as contas do organismo, cinco milhões de euros em IUC e 30 milhões em IRC não foram contabilizados. Além disso, “só o resultado da mera aplicação das taxas mínimas aplicáveis de operações e atos isentos de IS ascende a 455 milhões de euros”.

Segundo números da Conta Geral do Estado (CGE) de 2013, e citados na auditoria divulgada, a despesa fiscal atingiu os 1.678 milhões de euros, número que aumentaria para pelo menos 2.168 milhões de euros nestas omissões quantificadas agora pelo Tribunal de Contas.

O organismo lembra que também a despesa fiscal contabilizada em 2012 ficou muito abaixo do valor efetivo.

É que nesse ano, “o montante a reportar deveria ter sido superior a 2.110 milhões de euros, mais do dobro” da despesa fiscal relevada na CGE desse ano, 1.030 milhões de euros.

Assim, comparando a CGE de 2012 com a de 2013 pode afirmar-se que a despesa fiscal cresceu 596 milhões e sobretudo devido ao aumento dos benefícios fiscais em sede de IRC (388 milhões de euros) e em IS (356 milhões de euros).

Mas, ressalva o Tribunal de Contas, “face aos resultados do exame do Tribunal à despesa fiscal de 2012, a despesa fiscal [em 2013] quantificada pela Autoridade Tributária não aumentou” naquele montante, mas apenas em perto de 60 milhões de euros.

Nesse sentido, o Tribunal de Contas conclui que “a despesa fiscal relevada na CGE não é integral, que a despesa fiscal prevista nos documentos orçamentais é inconsistente, que os critérios e estrutura da despesa fiscal relevada na CGE são diferentes dos utilizados no Orçamento do Estado correspondente, que a quantificação e discriminação da despesa fiscal por imposto é insuficiente e que a Autoridade Tributária não regista no Sistema de Gestão de Receitas a receita cessante por benefício fiscal, em desrespeito da lei”.

/Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. ”…a Autoridade Tributária não regista no Sistema de Gestão de Receitas a receita cessante por benefício fiscal, em desrespeito da lei”. Qual é a moral da AT quando me obriga a cumprir a lei??? Esta e outras notícias deveriam sair antes das eleições, ou seja, há 1 mês atrás. Agora é tarde e Inês está morta.

  2. Só falta uma coisa nesta notícia, que é saber DE QUEM eram esses benefícios fiscais. Ou, talvez não. Afinal nós sabemos que são sempre “os mesmos”.

RESPONDER

Viúva de Kobe Bryant avança para tribunal contra empresa que operava helicóptero

Vanessa Bryant avançou com uma ação por homicídio involuntário contra a empresa que operava o helicóptero que caiu, causando a morte do seu marido, Kobe Bryant, da filha Gianna e de outras sete pessoas. A queixa …

Covid-19: Confirmado primeiro caso de infeção na Catalunha

A Espanha anunciou hoje o primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus na Catalunha, subindo assim para quatro o número de infetados em território espanhol. Os pormenores sobre este novo caso agora na comunidade catalã serão …

Traficante perde códigos de contas com 53,6 milhões de euros em bitcoins

Um traficante irlandês, que acumulou uma fortuna de 55 milhões de euros em bitcoins, perdeu os códigos para aceder às contas depois de os esconder no estojo onde estava guardada a sua vara de pescar, …

Morreu Katherine Johnson, a matemática que ajudou a levar o Homem à Lua

A matemática norte-americana Katherine Johnson, que trabalhou para a agência espacial norte-americana (NASA), morreu esta segunda-feira aos 101 anos. A informação foi avançada no fim da tarde desta segunda-feira pelo administrador da NASA, Jim Bridenstine, …

Asia Bibi quer obter asilo político em França

A cristã paquistanesa Asia Bibi, condenada à morte por blasfémia em 2010 e absolvida oito anos depois, antes de se refugiar no Canadá, referiu esta segunda-feira pretender obter asilo político em França. Asia Bibi disse à …

Covid-19. Itália com 50 novos casos e Portugal com novo suspeito

Em Portugal, a DGS confirmou um novo caso suspeito de infeção. Por sua vez, as autoridades italianas anunciaram a existência de 50 novos casos de infetados com Covid-19. A Direção-Geral de Saúde confirmou, esta terça-feira, …

Benfica também está interessado em Rúben Amorim

O Benfica junta-se ao Sporting na corrida pela contratação do treinador do Sporting de Braga, Rúben Amorim. O jovem técnico tem impressionado ao serviço dos bracarenses. Depois de se falar do interesse do Sporting CP em …

15 anos após gravação sem autorização, Estado condenado a indemnizar Sá Fernandes

O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem condenou o Estado português a pagar uma indemnização de 3 mil euros ao advogado Ricardo Sá Fernandes. Em causa está um acórdão assinado pelo juiz Rui Rangel em …

Contribuintes têm até esta terça-feira para validar faturas (e podem valer até 2.500 euros no IRS)

Os contribuintes que, no ano passado, colocaram o seu NIF em faturas devem verificar se todas estão corretamente associadas à tipologia de despesas a que correspondem para efeitos de IRS, terminando esta terça-feira o prazo …

Plácido Domingo diz "assumir toda a responsabilidade dos seus erros"

O tenor também desistiu de se apresentar na Ópera Metropolitana de Nova Iorque, enquanto outras óperas americanas cancelaram as suas atuações, que no entanto continuam na Europa. O tenor espanhol Plácido Domingo, acusado nos Estados Unidos …