DECO questiona Facebook sobre utilização de dados dos perfis portugueses

A DECO enviou uma carta ao Facebook, com o objetivo de perceber se os dados dos perfis portugueses foram utilizados indevidamente pela empresa norte-americana Cambridge Analytica.

“No seguimento das notícias que deram conta do uso indevido de dados pessoais por uma empresa norte-americana ligada ao Facebook – a Cambridge Analytica -, a DECO Proteste e as organizações suas congéneres da Bélgica, Itália, Espanha e Brasil pediram esclarecimentos à empresa de Mark Zuckerberg. Numa carta enviada hoje, questionam se os perfis dos utilizadores destes quatro países também estão incluídos na lista de utilizações abusivas”, lê-se numa nota publicada na página da Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

A associação explica que, caso a resposta seja afirmativa, exige que o Facebook explique de que forma vai eliminar as consequências e riscos para os utilizadores afetados, como serão compensados, bem como irá garantir, no futuro, a “correta aplicação e o respeito” pelos direitos dos consumidores.

Na ausência de resposta por parte da rede social, as organizações em causa garantem que vão tomar as medidas necessárias para proteger os direitos dos consumidores.

“A confiança dos consumidores é essencial e não apenas dentro do processo de desenvolvimento económico. Na era digital, os direitos fundamentais dos cidadãos, como a privacidade, são cada vez mais expressos no contexto de espaços virtuais a que têm acesso como consumidores. A proteção e garantia dos direitos dos consumidores são o veículo e a garantia de acesso aos direitos fundamentais dos cidadãos”, concluiu.

Na quarta-feira, o psicólogo russo Alexandr Kogan, um dos autores da aplicação utilizada pela Cambridge Analytica para recolher dados de milhões de utilizadores do Facebook, afirmou-se convencido de ter agido dentro da legalidade, numa entrevista à BBC.

“Pensámos que estávamos a fazer uma coisa perfeitamente normal“, disse à BBC. “A Cambridge Analytica disse-nos que tudo estava a ser feito em plena legalidade e em conformidade com as condições de utilização” do Facebook, assegurou.

O Facebook tem estado no centro de uma vasta polémica internacional com a empresa Cambridge Analytica, acusada de ter recuperado dados de 50 milhões de utilizadores da rede social, sem o seu consentimento, para elaborar um programa informático destinado a influenciar o voto dos eleitores, favorecendo a campanha de Donald Trump.

A empresa fundada por Mark Zuckerberg afirmou-se “escandalizada por ter sido enganada” pela utilização feita com os dados dos seus utilizadores e disse que “compreende a gravidade do problema”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas usam a Lua como espelho gigante para procurar extraterrestres

Os astrónomos ainda não desistiram de procurar vida para lá da Terra e acabam de criar um novo método para encontrar exoplanetas habitáveis, que envolve o uso da Lua como uma espécie de espelho gigante. Especialistas …

Astrónomos descobriram um buraco negro "incapaz" de fazer o seu trabalho

Astrónomos descobriram o que pode acontecer quando um buraco negro gigante não interfere na vida de um enxame de galáxias. Usando o Observatório de raios-X Chandra da NASA e outros telescópios, mostraram que o comportamento passivo …

Homem na casa dos 20 anos morre de peste no Novo México

Um homem na casa dos 20 anos morreu de peste septicémica no estado norte-americano do Novo México, anunciaram as autoridades de saúde deste estado. A vítima, cuja identidade não foi revelada publicamente, viva em Rio …

Cara do pintor italiano Rafael reconstruida para resolver mistério do seu túmulo

Uma equipa de especialistas fez uma reconstrução em 3D da cara do pintor italiano renascentista Rafael. Assim, confirmaram o seu aspeto físico e resolveram o mistério relativamente ao seu túmulo. O rosto do pintor italiano Rafael …

Novo método não-invasivo permite diagnosticar cancro cerebral sem fazer incisões

Diagnosticar tumores cerebrais pode ser difícil e muito invasivo. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu um método para detetar cancro no cérebro sem ser necessária qualquer incisão. Os tumores cerebrais são normalmente diagnosticados através de imagens …

A última plataforma de gelo intacta do Canadá colapsou. Criou um icebergue maior do que o Porto

A plataforma de gelo Milne, no Canadá, fragmentou-se no final do mês de julho, formando vários icebergues, dois dos quais de grandes dimensões. Cientistas ouvidos pela agência noticiosa AP referem que esta era uma plataforma especial, …

Ícones da moda de luto: a indústria fashion nunca mais será a mesma

Muitas são as áreas da economia a ser gravemente afetadas pela pandemia de covid-19. A indústria da moda não foge à tendência e já são muitos os líderes de grandes marcas a "declarar morte" à …

Covid-19: Cigarros eletrónicos aumentam riscos de infeção em cinco a sete vezes para jovens

O risco de contrair covid-19 entre adolescentes e jovens adultos que fumam cigarros eletrónicos é cinco a sete vezes superior, segundo um estudo liderado pela faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. O …

Apenas 10% da população escreve com a mão esquerda. Cientistas lutam para explicar porquê

Em praticamente qualquer lugar do globo, apenas 10% das pessoas são canhotas, isto é, têm maior habilidade com o lado esquerdo do corpo, especialmente com a mão, comparativamente com o lado direito. Os cientistas tentam há …

Para reavivar o turismo, esta pequena cidade está a contar com a ajuda dos "vampiros"

A pequena cidade de Forks, em Washington, nos Estados Unidos, é lar de 3.600 pessoas, cujos meios de subsistência nos últimos 15 anos foram impulsionados por uma indústria do turismo alimentada por "Crepúsculo", a série …