Deco identifica batons vermelhos que podem ser nocivos para a saúde

A Deco detetou vestígios de chumbo e componentes de óleos minerais derivados de petróleo em quantidades superiores às consideradas seguras em batons vermelhos à venda no mercado e já comunicou o caso ao Infarmed.

Numa nota enviada hoje às redações, a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) diz que testou sete batons vermelhos e encontrou hidrocarbonetos aromáticos de óleos minerais (MOAH) em três deles (marcas Avril, Kiko e Mac).

A Deco explica que um destes batons vermelhos, da marca Avril, “é certificado pela Ecocert como produto ‘natural’ e ‘biológico’” e na rotulagem informa que não recorre a derivados de óleos.

Detetou ainda nos batons analisados das marcas Kiko e Mac quantidades superiores às consideradas seguras de componentes de óleos minerais derivados do petróleo (MOSH e POSH).

No caso do bâton vermelho da Kiko analisado, a Deco sublinha que “nem cumpre as recomendações da própria indústria (Cosmetics Europe)”. Os batons vermelhos analisados neste estudo forram o Avril Le Rouge Hollywood 598, o Mac Retro Matte Ruby Woo 707 e o Kiko Kikoid Velvet Passion 05 Burgundy.

Já num baton vermelho da marca Maybelline a Deco diz que detetou “níveis aceitáveis destas substâncias”, mas, apesar disso, sublinha que “contribui para o efeito de cocktail, isto é, para a exposição global às mesmas”.

Em todos os batons analisados foram encontrados vestígios de chumbo, “embora em níveis abaixo do limite tecnicamente evitável”.

“Demos conta das conclusões ao Infarmed, responsável pelo controlo dos cosméticos. Apesar de as quantidades de substâncias preocupantes serem inferiores às detetadas noutros testes a batons que efetuámos, ainda são motivo de preocupação”, sublinha a defesa do consumidor.

O MOSH, o POSH e o MOAH são componentes de óleos minerais derivados do petróleo. Os óleos minerais são usados nos produtos cosméticos, entre outros, como suavizantes, protetores da pele e reguladores da viscosidade.

Apesar da sua utilidade, estes componentes “despertam preocupações quando utilizados em batons”, diz a Deco, sublinhando: “O mesmo vale para contaminantes como os metais pesados”.

“Ingeridos, o que é um cenário real no caso dos batons, podem implicar risco de mutações genéticas e tumor”, acrescenta.

A defesa do consumidor explica ainda que a lei “proíbe o recurso a metais pesados nos cosméticos, a menos que seja tecnicamente impossível impedir a sua presença e desde que sejam cumpridas as boas práticas de fabrico”.

Mas permite o uso de óleos, “se se conhecerem todos os antecedentes de refinação e se se puder provar que a substância a partir da qual foram produzidos não é carcinogénica”.

“Nada temos contra esta permissão. Mas exigimos que a legislação indique tanto as quantidades de metais pesados que considera vestígios, como os limites de segurança para a presença de MOSH, POSH e MOAH na composição dos óleos minerais”, afirma.

Sem valores de referência indicados pela lei, para o teste que realizou, a Deco explica que usou os limites de metais pesados fixados pelo Instituto Federal Alemão de Avaliação de Riscos. Já no caso dos componentes de óleos minerais, teve em conta as recomendações da Comissão Europeia, da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) e da indústria.

A associação europeia de fabricantes – Cosmetics Europe – defende um máximo de 5% para alguns tipos de MOSH. No estudo que fez, a Deco elevou a fasquia para 10%, devido à margem de erro do método.

“Quanto ao MOAH, a simples presença é motivo para desaconselhar um produto”, diz. A Deco diz que também fez cálculos de exposição tendo em conta o NOAEL (No Observed Adverse Effect Level) destas substâncias e a respetiva margem de segurança.

“Os resultados do teste aplicam-se aos produtos indicados, e não a toda a linha de batons das marcas. Os corantes variam com o tom do batom e, assim, as concentrações das substâncias pesquisadas, nomeadamente de chumbo, podem variar. Portanto, não podemos aconselhar ou desaconselhar outros batons das mesmas marcas”, acrescenta.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Parafina, vaselina, óleo mineral… tudo derivados dos petrolatos. Usam produtos rascas para poupar dinheiro da produção e depois dá nisto. Até os produtos caros, de marcas ditas conceituadas, usam produtos baratos na sua produção. Gananciosos!…
    A maior parte das pessoas não faz ideia da m*rda que está nos produtos do dia a dia. Está TUDO MINADO. Isto também é bom para dar lucro à indústria farmacêutica…
    “Se não podes comer, não ponhas na pele”.

    • muito bem se nao podes comer e porque e uma boa toxina para o lixo e entao nas mete na pele. a industria farmaceutica quer mesmo e que as pessoas adoecam todo o tempo, ela nunca curou ninguem

      • Não é bem como o Sr. (Carvalho) pretende. 1º- Os batons são produtos cosméticos, produzidos por a Industria de Cosméticos. 2º -Quanto a Industria farmacêutica, pode-se apontar algumas criticas, mas sem Medicamentos, então é que ninguém se “Curava”ou “Sobrevivia”, sendo nós “Humanos” simples mortais sujeitos a adoecer de formas mais ou menos graves. Pergunto eu……. nunca adoeceu ????…. se sim, foi tratado com medicamentos ou foi ao curandeiro lá do sitio ????

        • nunca usei drogas da farmacia nem pretendo e nao e por umas serem legais e outras ilegais q elas deixam de ser drogas
          para ficar mais depressa curado basta ler a bula dessas drogas aquilo nunca mais acaba de efeitos colaterais

          • A avaliar pelos seus comentários aqui no ZAP o melhor que tem a fazer é encontrar uma ilha deserta só para si e ficar por lá entretido.

            • sabia q tem laboratorios farmaceuticos q produzem drogas farmaceuticas e artigos de cosmetica e pertencem por sua vez a 1 grupo de armamento

              bom natal

RESPONDER

Plano de desconfinamento a circular nas redes sociais é falso. Governo faz denúncia ao Ministério Público

Esta quinta-feira, começou a circular nas redes sociais um alegado plano de desconfinamento que teria início já no mês de março. O Governo já veio avisar que o documento é falso e vai fazer uma …

Carlos Carreiras diz que "Passos Coelho não é passado, é presente"

O presidente da Câmara de Cascais voltou a criticar a liderança do líder do PSD e, em sentido contrário, deixou rasgados elogios ao seu antecessor. Numa entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Carlos Carreiras …

PSP diz que jovem que se gabou de violação no Instagram pode ter "fantasiado"

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Viseu afirma que "tudo leva a crer" que o jovem que assumiu, em direto no Instagram, ter violado uma rapariga estivesse a fantasiar. A PSP de Viseu identificou o …

Termina hoje o prazo para validar faturas para apresentar no IRS

Os contribuintes têm até esta quinta-feira para validar e verificar as faturas de 2020 no Portal e-fatura e que vão servir de base no cálculo das deduções no IRS. Há já vários anos que as deduções …

“Foi torturada”. Princesa Latifa escreve carta à polícia a pedir que investigue desaparecimento da irmã

Latifa escreveu à polícia britânica em 2019. O caso da sua irmã Shamsa, raptada em Inglaterra há mais de vinte anos, tem muitas semelhanças com o drama agora vivido pela princesa. A princesa Latifa, filha do …

Pelo menos oito mortos após golpe de Estado em Myanmar. ONG pedem embargo ao fornecimento de armas

Pelo menos oito pessoas morreram em Myanmar, como resultado da violência desencadeada após o golpe de Estado realizado pelos militares a 1 de fevereiro, segundo a Associação de Assistência aos Prisioneiros Políticos (AAPP). Até agora, o …

24 mil milhões até 2025 e 100% renovável até 2030. Eis o novo plano estratégico da EDP

A EDP apresenta esta quinta-feira o seu novo plano estratégico, comprometendo-se a investir 24 mil milhões de euros até 2025 na transição energética e anunciando o objetivo de até 2030 se tornar 100% verde. Na nota …

Manchester United e Liverpool querem Raphinha, ex-Sporting

Raphinha, antigo jogador do Sporting CP e do Vitória SC, está a ser sondado pelo Manchester United e pelo Liverpool. O brasileiro tem estado em destaque na Premier League, ao serviço do Leeds. Manchester United e …

50 deputados e menos de 100 pessoas na sala. Posse de Marcelo segue modelo do 25 de Abril

Marcelo Rebelo de Sousa vai tomar posse como Presidente da República, no parlamento, no dia 9 de março, numa cerimónia em que apenas estarão presentes 50 dos 230 deputados e menos de 100 pessoas no …

Depois de um conselho nacional tenso, líder do CDS reúne-se com a bancada parlamentar

O líder do CDS vai reunir-se, esta quinta-feira, com os cinco deputados centristas para dialogarem sobre a articulação entre a direção e a bancada parlamentar. Tal como recorda o jornal Público, esta reunião de trabalho acontece depois …