Assunção Cristas contra o “ditador” verde e André Silva contra a “despesista” demagoga

André Kosters, José Sena Goulão / Lusa

André Silva (PAN), Assunção Cristas (CDS-PP)

O debate deste sábado, transmitido pela RTP3, sentou frente-a-frente os líderes do CDS e do PAN. Assunção Cristas contou quantas vezes o programa do adversário usa a palavra “proibir” e André Silva acusou os centristas de despesismo.

Seguindo o mesmo registo que adotou na sexta-feira, no debate com António Costa, a líder do CDS voltou a dramatizar a possibilidade de um país à esquerda, colando o PAN à geringonça.

“Ouvi-o dizer que era oposição a António Costa, mas olho para estes quatro anos e viabilizou o primeiro Orçamento de Estado, aprovou os três seguintes e votou contra as moções de censura propostas CDS. Na verdade, não foi oposição, esteve também dentro desta solução e deste sistema de Governo”, atirou Assunção Cristas, claramente ao ataque.

A líder centrista continuou, defendendo a “necessidade de despertar as pessoas para a possibilidade de um Governo PS ser apoiado pelo PAN”, já que o PS tanto pode formar um Governo “com o Bloco e o PCP” como “com o PAN”.

Neste momento, o dirigente do PAN teve oportunidade de dizer que não queria um acordo pós-eleitoral com o PS, mas preferiu atacar o partido de Cristas com macroeconomia. Para André Silva, o CDS tem um programa “de dar tudo a todos, com contas que nos podem colocar numa situação bastante complicada ao nível orçamental, do desequilíbrio das contas públicas, com défices enormes, a caminho de um eventual resgate“.

O líder do Partido das Pessoas, dos Animais e da Natureza justificou que a redução de impostos do CDS pode conduzir a uma “situação calamitosa financeira“, colocando o partido de Cristas como o aventureiro do despesismo, enquanto, ao mesmo tempo, pintava o PAN como um partido responsável.

Assunção Cristas defendeu-se com os mesmo argumentos que utilizou nos debates passados e afirmou querer usar o excedente orçamental que está previsto no Programa de Estabilidade, entregue pelo Governo em Bruxelas.

Preparado e com uma resposta já debaixo da manga, André Silva respondeu que não vai haver excedente e que as entidades internacionais apontam para um eventual abrandamento do crescimento económico. Cristas virou o feitiço contra o feiticeiro e acusou o líder do PAN de “falta de memória ou desonestidade política“, já que estava a recusar-se a seguir as contas que estavam “no Programa de Estabilidade que o PAN aprovou no Parlamento”.

E continuou, afirmando que o programa do PAN tem “medidas atrás de medidas que não têm contas”, dizendo que contou ela própria “480 medidas que são de aumento de impostos”.

André Silva sublinhou que quem “promete tudo a todos” é o CDS, apontando o dedo aos Governos que o CDS integrou: “Não se podem demitir do estado a que nós chegámos. Entre 2000 e 2017 houve um desinvestimento enorme na área da saúde, que atravessa vários Governos”.

“Mas 2017 já é do seu Governo, do Governo que apoiou”, rebateu Assunção Cristas.

André Silva voltou a atacar, argumentando que o CDS quer “descapitalizar o SNS”, nomeadamente com a medida de uma ADSE para todos. O dirigente destacou que a aposta do PAN na Saúde, pelo contrário, passa pela prevenção.

O ditador verde e a despesista demagoga

No campo da ecologia, Assunção Cristas aproveitou os seus minutos para tentar de tudo para provar que as propostas do PAN são atentórias da liberdade de escolha. O PAN, “ao contrário do que diz, é profundamente ideológico. E é contra a liberdade. O programa do PAN utiliza 38 vezes o verbo proibir, limitar ou restringir” e tem uma “agenda ideológica, autoritária, ditatorial, que quer impor a toda a gente”.

“Não sei se sabe, a maior parte das famílias em Portugal come carne de porco, um lombo de porco andará à volta de cinco euros por quilo, sem descontos daqueles que os supermercados fazem, já o leite andará pelos 50 cêntimos, às vezes menos. Sabe o que acontece se as propostas do PAN forem por diante? Essa carne que custa 5 euros vai custar 15 euros. Vai ter o leite a custar 1,5 euros por litro. E vai ter alimentação deficiente do ponto de vista da proteína animal.”

André Silva respondeu que o objetivo do seu partido não é obrigar a que, em eventos públicos, por exemplo, não se coma carne, uma vez que haverá sempre essa “opção para quem solicitar” e garantiu que os benefícios da redução da alimentação animal estão comprovados pela “comunidade científica e pela ONU”, adiantando que a medida já está a ser adotada pelo governo holandês.

O CDS “lida muito mal com evolução, mal com a sociedade que está em movimento, é negacionista nesta matéria [da redução da alimentação animal], capturado que está pelos interesses económicos, dos produtores de carne, de leite e da exportação de gado vivo”.

Cristas não gostou. Afirmando ter sido, com orgulho, “promotora da dieta mediterrânea a património imaterial da humanidade”, a líder centrista atirou a soja contra André Silva: como é importada, “aumenta muito a pegada ecológica” em relação a outros produtos.

O líder do PAN explicou, por sua vez, que a maior parte da soja importada é em rações utilizada par a criação de gado, que é composta em 30% por soja.

No derradeiro momento final, Assunção Cristas tentou desarmar por completo o líder do PAN, atirando para cima da mesa as medidas do partido para a Justiça, incluindo o agravamento de penas para fogos florestais e violência doméstica, mas não para corrupção, violência doméstica, pedofilia, violações.

“Propõe um conjunto de propostas sem que as pense. Aliás, no final dos debates, elas mudam”, acusou a líder centrista, acrescentado que o PAN é um partido “errático”, “um poço de contradições”, garantiu.

André Silva disse ter feito propostas concretas que os centristas chumbaram e contra-atacou: “É a demagogia total“. O PAN defende uma comissão alargada que estude a revisão do Código Penal e a questão das penas é uma delas. Quanto ao combate à corrupção, André Silva explicou que propôs o aumento de meios para o Ministério Público e Polícia Judiciária, a par de tribunais para esta área.

Se, para Assunção Cristas, o debate desta sexta-feira foi mais uma oportunidade de falar ao seu eleitorado mais conservador, para André Silva foi talvez o único frente-a-frente em que se viu obrigado a sair da sua zona de conforto.

  LM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

IVAucher já devolveu 5,5 milhões de euros aos consumidores

Até agora, o programa IVAucher devolveu 5,55 milhões de euros aos consumidores, foi anunciado, esta segunda-feira, pelo Ministério das Finanças. De acordo com o comunicado do Ministério das Finanças, desde 1 de outubro foram efetuadas 609.560 …

Bloco já enviou as nove propostas ao Governo. Cinco são alterações ao Código do Trabalho

O Bloco já enviou ao Governo a redação das nove propostas para as negociações do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), cinco das quais são alterações ao Código do Trabalho que terão de ser efetivadas …

Bielorrússia expulsa embaixador francês

O embaixador francês na Bielorrússia deixou o país este domingo, depois de as autoridades bielorrussas o terem mandado embora, sem especificar o motivo.  "O Ministério das Relações Exteriores da Bielorússia exigiu que o embaixador partisse antes …

Grupo 400 Mowozo apontado como responsável pelo rapto de 17 missionários estrangeiros no Haiti

Grupo raptado era composto por 14 adultos e três crianças que se encontravam em território haitiano no quadro de uma missão de solidariedade dinamizada pela Christian Aid Ministries. Um grupo armado intitulado 400 Mawozo, considerado um …

Agentes disparam para o ar no jogo entre o Olímpico do Montijo e o Vitória de Setúbal B

Violência, tiros para o ar: Montijo reage aos incidentes do jogo com o Vitória

Cenas de pânico, logo a seguir ao jogo entre o Olímpico do Montijo e a equipa B de Setúbal. Versões diferentes dos treinadores. O jogo entre Olímpico do Montijo e Vitória de Setúbal B terminou sem …

Defesa de Salgado pede suspensão do processo por diagnóstico de Alzheimer

A defesa do antigo banqueiro pediu a suspensão do processo no qual o ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES) é arguido, fundamentando-o com um atestado médico a comprovar o diagnóstico de doença de Alzheimer. De acordo …

Marcelo sobre combustíveis: "Vamos esperar que isto não seja para durar mais de seis meses"

O Presidente da República disse, esta segunda-feira, que o aumento do preço dos combustíveis é "preocupante" e que o Governo aguarda luz verde de Bruxelas para tomar medidas sociais para as famílias e as empresas. "No …

Frente Comum confirma greve na Função Pública a 12 de novembro

A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública confirmou, esta segunda-feira, a realização de uma greve nacional a 12 de novembro, para exigir ao Governo que altere a proposta de Orçamento do Estado para 2022 …

Welwitschea 'Tchizé' dos Santos, filha do ex-Presidente angolano José Eduardo dos Santos

Ivo Rosa manda desbloquear conta bancária de Tchizé dos Santos

O Tribunal Central de Instrução Criminal desbloqueou uma conta bancária de Tchizé dos Santos, filha de José Eduardo dos Santos, por "decurso excessivo" do tempo e falta de provas quanto à origem ilícita dos fundos. O …

Mais três mortes e 291 novos casos de covid-19. Incidência e R(t) subiram

Portugal registou, esta segunda-feira, mais três mortes e 291 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 291 novos …