Em Cuba, a Internet é entregue porta a porta semanalmente

Cuba tem um tipo de Internet muito especial. Poucas pessoas têm acesso à Internet, por ser demasiado cara. Por isso, semanalmente, é entregue em mão uma coleção de sites e programas de entretenimento através de pen drives e discos rígidos portáteis.

Até recentemente, apenas 5% da população cubana tinha acesso à World Wide Web. Nos últimos dois anos, o acesso tem aumentado, mas não da forma mais usual e que todos nós estaríamos à espera. Apesar do acesso caro, há uma proliferação cada vez maior do conteúdo multimédia, adquirido de várias (e originais) maneiras em todo o país.

Uma internet informal e omnipresente. Assim podemos caracterizar o El Paquete Semanal, uma coleção de conteúdo digital de um terabyte, compilada por indivíduos que lançam semanalmente este conteúdo e o distribuem manualmente pelo país, através de pen drives ou discos rígidos.

O El Paquete Semanal inclui uma enorme variedade de conteúdo, desde programas de televisão locais e internacionais a filmes, vídeos do YouTube ou revistas e notícias. Segundo o site Medium, um terabyte com toda esta quantidade de material é vendido por 5 euros.

Num ambiente tecnologicamente restrito, este sistema é fortemente dependente de uma estrutura humana que garante que a Internet offline é entregue às pessoas que estão interessadas em aceder aos conteúdos.

Assim, há três grupos de pessoas que mantêm este sistema operacional, facilitando o acesso offline de forma regular e acessível sem a sanção do Governo. Los Maestros, ou mestres, compilam o terabyte de conteúdo todas as semanas; Los Paqueteros distribuem, editam e produzem conteúdo adicional e La Gente, ou o povo, consome, partilha e cria também o seu próprio conteúdo.

Esta divisão de tarefas mostra que a infraestrutura humana desempenha um papel fundamental na sustentação e no crescimento do El Paquete, oferecendo uma versão única da Internet onde, de outra forma, ela não existiria.

O El Paquete é, além disso, personalizado a cada tipo de cidadão, com as suas preferências e gostos a ocuparem o terabyte de informação e entretenimento. É, por isso, um serviço completamente personalizado – um fator de diferenciação que a tecnologia nem sempre consegue substituir.

Além de entretenimento, a informação e o conteúdo educacional também ocupam um importante lugar no El Paquete. E, para nossa surpresa, este sistema revelou-se também como uma Internet participativa, dado que é uma rede de informações disseminada e localmente relevante em termos de conteúdo e entrega.

Acresce ainda o facto de muito do conteúdo do El Paquete ser único, já que os consumidores podem também disseminar o seu próprio conteúdo no El Paquete Semanal – como é o caso de Maria, que publica a sua própria revista nesta Internet revolucionária do país, conta o Medium.

Mas nem tudo é um mar de rosas, e no que toca à Internet esse cenário é cada vez mais afastado. O El Paquete Semanal enfrenta também as suas próprias limitações, como o facto de necessitar de uma mão de obra significativa para poder sustentar a rede.

Além disso, e à semelhança do que acontece com a maioria dos sistemas sociotécnicos, há estruturas de poder em jogo dentro do EP, e estruturas de poder em jogo que atuam sobre o EP. O conteúdo é moldado, por exemplo, por regulamentações governamentais, como o facto de não poder ser disseminada pornografia ou discursos contra o Governo.

Isto significa que, apesar de “livre” aos nossos olhos, o El Paquete Semanal não deixa de ser sujeito à política de informação. Este tipo de Internet também não fornece aos cubanos tudo o que querem, como a capacidade de poder comunicar em tempo real com pessoas de todo o mundo.

Não é perfeito, mas existe e funciona. No fundo, o El Paquete oferece-nos a capacidade de olhar para a Internet com outros olhos, como um sistema que também precisa de pessoas para resultar. De pessoas, para pessoas (mesmo que a tecnologia surja pelo meio).

  LM, ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Os cubanos aprenderam com as dificuldades a ser muito originais e criativos. Duvido que haja um povo que possa dar aulas de sobrevivência ao mundo como o cubano. E o mais interessante é que não são deprimidos nem magoados, levam a vida com alegria. Talvez porque têm das melhores assistências médicas e escolas do mundo e sentem-se seguros.

    • Deve ser por isso que há Cubanos em barda há 40 anos a fugir para os EUA! Não me consta de Americanos a fugir para Cuba!

      Ao que isto chegou, onde há quem acredite que Cuba é algum paraíso…

      Cuba é, como muitos outros casos, a prova provada que o Comunismo não funciona.

  2. Melhores assistências médicas do mundo? É óbvio que não conhece a realidade cubana.
    Nem uma simples aspirina arranja. Nas farmácias os remédios existentes, são mezinhas caseiras em frascos vulgares, sobre as escolas é semelhante, matrial didático é uma desgraça…

  3. Na prática uma Internet faz de conta para entreter cubano limitado como está quer na liberdade de expressão quer no poder económico, mas como diz o povo mais vale pouco do que nada!.

RESPONDER

Cogumelos laminados

O consumo de cogumelos pode diminuir o risco de depressão

Além de reduzirem o risco de cancro e morte prematura, os cogumelos podem beneficiar a saúde mental de uma pessoa. Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina de Penn State, nos Estados Unidos, analisou dados …

Os hipopótamos de Pablo Escobar começaram a ser esterilizados

O grupo de hipopótamos, mais uma parte do indesejado legado deixado na Colômbia pelo traficante de droga Pablo Escobar, está a ser esterilizado. Quando o Cartel de Medellín estava no seu auge, Pablo Escobar gastou parte …

Ian Brackenbury Channell, o "feiticeiro de Christchurch"

Duas décadas depois, uma cidade neozelandesa decidiu despedir o seu feiticeiro

Vinte e três anos depois, a autarquia de Christchurch, na Nova Zelândia, decidiu despedir Ian Brackenbury Channell, o famoso feiticeiro da cidade. Desde 1998 que Ian Brackenbury Channell era o "feiticeiro de Christchurch", sendo responsável por …

Um dos microscópios de Darwin vai a leilão. Esteve nas mãos da sua família durante quase 200 anos

Um microscópio que Charles Darwin ofereceu ao filho Leonard - e que esteve nas mãos da sua família ao longo de quase 200 anos - vai ser leiloado em dezembro e poderá valer cerca de …

Pedro Sánchez promete abolir a prostituição em Espanha, por considerar que esta "escraviza" as mulheres

Espanha é um dos países europeus com mais trabalhadoras na indústria do sexo, as quais são sobretudo originárias de países da Europa mais pobres, da América Latina e de África. O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez anunciou …

"Um milagre". Dois jovens sobreviveram quase uma semana no deserto australiano

Dois jovens, de 14 e 21 anos, sobreviveram durante quase uma semana no deserto, sem água e sem comida, depois de se terem perdido no Território do Norte, na Austrália. A polícia fala num verdadeiro …

Carlos Moedas

Moedas vai "dar tudo como presidente" e exige que seja respeitada a legitimidade do seu mandato

Carlos Moedas tomou posse, esta segunda-feira, como novo presidente da Câmara de Lisboa, tendo falado dos objetivos para o próximo quadriénio e deixado um elogio ao seu antecessor e alguns avisos à esquerda. Depois dos cumprimentos …

Chanceler austríaco Sebastian Kurz

Sondagens falsas e notícias favoráveis. O lado negro de Sebastian Kurz foi desmascarado

Sebastian Kurz e pessoas que lhe são próximas foram acusados de tentar garantir a sua ascensão à liderança do partido e do país com a ajuda de sondagens manipuladas e notícias favoráveis na imprensa, financiadas …

Tem uma carreira de sonho na Nike, mas cometeu um homicídio há 65 anos

O presidente da Jordan Brand, Larry Miller, revelou que, há 56 anos, matou um adolescente nas ruas de Filadélfia, nos Estados Unidos. O presidente da Jordan Brand — marca do ex-jogador de basquetebol Michael Jordan — …

Rio diz que decisão sobre eventual recandidatura está "quase tomada"

O presidente do PSD afirmou, esta segunda-feira, que a decisão sobre a sua eventual recandidatura está "quase tomada" e será anunciada em breve. Em declarações aos jornalistas à chegada à tomada de posse do novo presidente …