Crianças incas eram drogadas e sacrificadas em vulcões

1

Frank R 1981 / Wikimedia

Vulcão Ampato, Peru.

Uma equipa de investigadores descobriu que crianças incas eram drogadas antes de serem sacrificadas como parte do chamado ritual da capacocha.

Capacocha era um importante ritual de sacrifício entre os incas que normalmente envolvia o sacrifício de crianças. Crianças de ambos os sexos eram selecionadas de todo o império inca para sacrifício em cerimónias realizadas em santuários conhecidos como huacas.

O sacrifício era realizado principalmente através de quatro métodos: estrangulamento, golpe na cabeça, asfixia ou enterramento vivo.

O ritual era realizado em momentos chave na vida do Sapa Inca, o imperador dos incas, enquanto outras vezes era realizado para impedir desastres naturais.

Os investigadores encontraram vários locais em montanhas e vulcões por todo o Peru em que as crianças eram sacrificadas. Os resultados do estudo foram publicados na revista Journal of Archaeological Science.

Um exame toxicológico mostra evidências de intoxicação com folhas de coca e substâncias alucinogénicas. As crianças mastigavam folhas de coca, resultando num aumento da pressão arterial e num estado de euforia e bem-estar. Desta forma, as crianças eram drogadas antes de serem sacrificadas em montanhas e vulcões.

Além de mascarem as folhas de coca, as crianças também consumiam uma bebida alucinogénica chamada ayahuasca, um tipo de psicodélico que pode afetar os sentidos, habilidades cognitivas, emoções e causar alucinações.

A ayahuasca é uma mistura de substâncias psicadélicas consumida por tribos indígenas há séculos. Um dos seus ingredientes é a poderosa droga dimetiltriptamina (DMT). O chá é feito com duas plantas nativas da floresta: o cipó Banisteriopsis caapi (mariri ou jagube) com as folhas do arbusto Psychotria viridis (chacrona ou rainha).

Outros estudos já apontaram alguns benefícios do consumo deste chá, nomeadamente a redução do risco de suicídio de pessoas com depressão “incurável” e ajuda no combate ao alcoolismo.

  Daniel Costa, ZAP //

1 Comment

  1. Felizmente, os espanhóis acabaram com essas civilizações sanguinárias!
    Nota: “psicodélico” é a grafia brasileira, a nossa é “psicadélico”, aliás, também usada no texto.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.