Crianças de escola indiana pagam propinas com plástico

Uma escola na Índia encontrou uma maneira de ajudar o meio ambiente. Os alunos pagam a propina com plástico. Todas as semanas, trazem para a escola pelo menos 25 objetos descartáveis de plástico.

A Akshar Foundation School foi criada por um casal, que vive no Estado de Assam, próximo da cordilheira do Himalaia. A escola é mantida por uma fundação, que, por sua vez, vive de doações.

A fundação diz que as “propinas” pagas com plástico ajudam a estimular um senso comunitário entre alunos, pais e escola. E ajudam também a consciencializar sobre o perigo da queima de plásticos.

“Decidimos receber plástico dos nossos alunos porque tínhamos um problema. Ouvimos relatos deles de que queimavam plástico quase todos os dias nos meses de inverno. Os estudantes faziam isso para se aquecer. Então, tornamos a recolha obrigatória”, diz Parmita Sharma, co-fundadora da Akshar Forum.

Os alunos também criam “tijolos ecológicos” a partir de garrafas plásticas. O próximo passo é construir caminhos que liguem as diferentes partes da escola.

“Os alunos também estão a ficar mais conscientes — agora eles sabem que o plástico é prejudicial para a saúde; queimar plástico é mau. Eles estão a conversar com os pais sobre os efeitos nocivos, consciencializando-os”, acrescenta Parmita.

Além disso, muitas dessas crianças pouco privilegiadas tinham abandonado a escola para trabalhar e ganhar dinheiro, mas na Akshar Foundation School encontraram uma forma de ajudar no orçamento da casa enquanto aprendem.

A escola paga às crianças mais velhas por hora para ensinar as mais novas. À medida que avançam academicamente, o seu salário aumenta. Os cursos vocacionais também ajudam a melhorar as suas aptidões.

“Esperamos que eles obtenham habilidades suficientes para que possam tornar-se independentes”, diz Parmita. “Estamos a tentar desenvolver um modelo pelo qual proporcionamos desde a escolarização até ao emprego“, acrescenta.

A escola começou com 20 alunos. Hoje, são mais de 100 estudantes a aprender em cabanas de bambu. O casal espera agora replicar este modelo em toda a Índia.

A Índia é o segundo país mais populoso do mundo depois da China, mas sofre com a extrema pobreza. Um em cada cinco indianos vive abaixo da linha da pobreza (menos de 1,25 dólares por dia).

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Governo grego apresenta legislação mais restritiva do direito de asilo

O Governo grego enviou na terça-feira ao parlamento uma proposta de lei que endurece os procedimentos para concessão de asilo, reforça os poderes de detenção e acelera as deportações, noticiou a imprensa. A proposta, de 250 …

Libertadores. Jesus veta acesso de funcionários do Flamengo ao derradeiro treino

Escreve a imprensa brasileira que Jorge Jesus vetou o acesso de funcionários do Flamengo ao derradeiro treino que antecede o jogo com o Grémio para a Libertadores, que vai decidir um dos finalistas da competição. …

Caso do bebé sem rosto. Médico suspenso não viu que menina tinha duas vaginas, um rim e espinha bífida

O Conselho Disciplinar do Sul da Ordem dos Médicos suspendeu preventivamente o obstetra envolvido no caso do bebé que nasceu, em Setúbal, com malformações graves. Entretanto, surgem novos dados sobre suspeitas atribuídas ao médico noutros …

Rede de imigração ilegal no SEF. Denúncias de corrupção eram antigas, mas ficaram na gaveta

A inspectora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que foi detida nesta semana, por pertencer alegadamente a uma rede de imigração ilegal, já tinha sido identificada num inquérito interno desta entidade, devido às mesmas …

Bancos querem passar a cobrar por grandes depósitos. Particulares escapam

BCP, Novo Banco e Caixa Geral de Depósitos defendem que é preciso cobrar aos grandes clientes por depósitos de grande dimensão. Particulares e pequenas e médias empresas escapariam desta medida. A ideia foi lançada pelo …

Filho de Bolsonaro já não vai ser embaixador em Washington

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente do Brasil, anunciou na terça-feira, na Câmara dos Deputados, que desistiu da sua indicação para embaixador do país em Washington, nos Estados Unidos (EUA). Na véspera, Jair Bolsonaro, que …

OE2020. Catarina Martins critica chantagem da Comissão Europeia a cada ano

A coordenadora do Bloco de Esquerda criticou esta terça-feira a chantagem da Comissão Europeia em relação a Portugal repetida a cada legislatura e a cada ano, reiterando a disponibilidade "para negociar um Orçamento do Estado …

Maior parte das escolas não cumprem lei de 2009 sobre a educação sexual

Grande parte das escolas não está a cumprir a lei de 2009 que define como deve ser dada a educação sexual no ensino obrigatório, do 1.º ao 12.º ano de escolaridade. A conclusão surge num relatório …

Pouco poder, mas algum. Deputados únicos podem desencadear revisão da Constituição

Os deputados únicos não têm poder para pedir a votação do programa de Governo, ao contrário dos grupos parlamentares, nem podem sozinhos censurar o Executivo, mas podem desencadear, como qualquer parlamentar, um processo de revisão …

Funcionários públicos esperam entre 100 e 280 dias para se poderem reformar. Processo pode ser acompanhado online

A atribuição das novas pensões de reforma aos funcionários públicos está a demorar, em média, entre 100 a 280 dias - ou seja, entre três e mais de nove meses. A revelação foi feita esta terça-feira, …