Covid-19. OMS aconselhou Madagáscar a testar chá com alegados efeitos curativos

Jude Morel, Seychelles News Agency / Wikimedia

A diretora regional da OMS África, Matshidiso Moeti

Esta quinta-feira, a diretora regional da OMS África disse que a organização aconselhou Madagáscar a avaliar cientificamente um chá com alegadas propriedades curativas da covid-19.

Numa conferência de imprensa sobre a evolução da covid-19 no continente africano, Matshidiso Moeti, diretora regional da OMS África, adiantou que a organização aconselhou Madagáscar a avaliar cientificamente um chá com alegadas propriedades curativas da covid-19.

A “Covid-Organics” é uma bebida feita a partir de artemísia, uma planta com eficácia comprovada no tratamento da malária, em Madagáscar. O Presidente  Andry Rajoelina elogiou as virtudes curativas e preventivas deste produto contra o novo coronavírus, que foi, inclusivamente, solicitado pela Guiné-Bissau, Guiné Equatorial e Níger.

A Organização Mundial da Saúde aconselhou os países a não adotarem produtos não testados e aconselhou Madagáscar a avaliar cientificamente o chá.

“Estamos a aconselhar o Governo de Madagáscar a avaliar este produto através de um ensaio clínico e estamos preparados para colaborar com eles”, disse a diretora regional da OMS, aconselhando os países a “não adotarem um produto que não tenha passado por testes clínicos de segurança e eficácia“.

Pico da pandemia dentro de 4 a 6 semanas

A diretora regional da OMS para a África afirmou que o pico da covid-19 no continente africano deverá acontecer dentro de quatro a seis semanas, mostrando-se esperançosa na recuperação da região após a pandemia.

“Olhando para a evolução da pandemia de covid-19 e especialmente agora que estamos a olhar para a propagação comunitária em alguns países, estimamos que a doença atingirá o seu pico dentro de quatro a seis semanas, se nada for feito”, referiu Matshidiso Moeti.

O número de mortos devido à covid-19 em África ultrapassou esta quinta-feira os dois mil (2.012), com mais de 51 mil casos da doença registados em 53 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

“Existem agora cerca de 50 mil casos confirmados e 2 mil perderam a vida em todo o continente africano e é incrivelmente importante que os países utilizem abordagens baseadas em dados e em evidências na resposta”, defendeu.

Sobre o alívio de algumas medidas de confinamento que se registam em vários países, Matshidiso Moeti aconselhou prudência: “Não é uma questão em que simplesmente se passe de uma situação em que hoje tudo está fechado para amanhã estar tudo aberto”.

O desconfinamento “tem de ser gradual, com as partes mais essenciais da economia a serem abertas primeiro”.

Questionada sobre África pós Covid-19, Moeti começou por esclarecer que não pretende ignorar “a severidade e gravidade da situação”.

“Se nada for feito vai ser grave. O impacto económico já começa a sentir-se. Mas também vejo muitos países a tomarem medidas e a fazerem grandes investimentos para que o impacto não seja tão devastador”, disse. E sublinhou: “Tenho uma grande fé na resiliência do povo africano e confio na generosidade e solidariedade internacionais para ajudar” o continente.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Será um plagio do conselho dado por o nosso Secretario de Estado da Saúde ????………já se sabe que não é com “Cházinho e bolos” que se resolvem problemas desta envergadura !

RESPONDER

Medina leva nega. Bloco, PCP e PAN querem concorrer sozinhos em Lisboa

O anúncio de que Carlos Moedas vai encabeçar a candidatura PSD/CDS à Câmara Municipal de Lisboa uniu a direita, mas não mudou a estratégia da esquerda. O Bloco, o PCP e o PAN querem concorrer …

Coates alcançou feito sem paralelo na Europa

Coates não comete uma única falta há mais de um mês, embora tenha sido totalista de minutos nesse período. É o único jogador das principais ligas europeias a consegui-lo. Provavelmente já não se lembra da última …

"Nunca batem certo". Madeira contesta dados do boletim da DGS

As autoridades regionais madeirenses afirmam que "os números fidedignos são os dados reportados, diariamente, pela Direção Regional de Saúde". A Direção Regional da Saúde (DRS) da Madeira contestou, esta terça-feira, os dados reportados nos boletins da …

I Liga pondera reduzir número de equipas a partir de 2022/2023

O desportivo Record avança esta quarta-feira que a Liga de Clube pondera reduzir o número de equipas em competição na I Liga já a partir da época de 2022/2023. Em cima da mesa está a redução …

Sob risco de expulsão, Fidesz de Orbán deixa bancada do Partido Popular Europeu pelo próprio pé

O partido Fidesz, liderado pelo primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán, vai deixar a bancada do Partido Popular Europeu no Parlamento Europeu. De acordo com a agência Reuters, o partido Fidesz, que governa a Hungria, anunciou esta quarta-feira …

Varandas move mundos e fundos por João Mário, que ganha dobro do teto salarial

Frederico Varandas está disposto a investir na contratação em definitivo de João Mário. O médio do Inter ganha quase o dobro do teto salarial em Alvalade. "João Mário é para ficar", lê-se esta quarta-feira na capa …

Moedas é a cara de uma megacoligação em Lisboa. PSD tenta fechar Santana em Sintra

Aliança, RIR, MPT e PPM também estão fechados. Carlos Moedas vai encabeçar a candidatura PSD/CDS à Câmara Municipal de Lisboa, uma megacoligação de centro-direita. O Público avança que a participação do Aliança, do Reagir, Incluir e …

Neandertais tinham a capacidade de falar e perceber a linguagem humana

Um novo estudo mostra que os nossos parentes Neandertais tinham a capacidade de ouvir e produzir os sons da fala dos humanos modernos. Nos últimos anos, várias evidências científicas provaram que os Neandertais eram muitos …

Maria José Valério morre vítima de covid-19 ao 87 anos

A cançonetista Maria José Valério, que deu voz à "Marcha do Sporting", morreu esta quarta-feira em Lisboa, aos 87 anos, vítima de covid-19, disse fonte da Casa do Artista. A intérprete de "Menina dos Telefones" (1961) …

Mais impostos e incentivos. Governo avança com reforma fiscal verde (e tem o apoio de Bruxelas)

O Governo está a trabalhar com a Comissão Europeia para aprofundar a primeira vaga reformista, lançada pelo anterior Governo PSD-CDS em 2015, para avançar com uma nova reforma fiscal verde. O Diário de Notícias avança esta …