Covid-19. Itália quer mais restrições no Natal, Reino Unido pode começar a vacinar em dezembro

Angelo Carconi / EPA

Em Itália, o pesadelo da primeira vaga está de volta. Este sábado, o país voltou a ser aquele com maior número de óbitos por covid-19. O Governo italiano pretende impor mais restrições no Natal.

Apesar da ligeira melhoria na curva de contágio, esta semana a Itália registou um alto número de mortos – uma média de 700 pessoas por dia. Para evitar o crescimento da pandemia, o Governo estabeleceu que as restrições vão durar pelo menos até o Natal.

De acordo com os dados da Universidade Johns Hopkins dos Estados Unidos, Itália ocupa, juntamente com o Reino Unido, o terceiro lugar mundial em letalidade por coronavírus.

Em Itália, a cada cem pessoas infetadas, quase quatro morrem (3,7%).  A classificação é liderada pelo México, que regista quase dez mortos (9,8%) a cada cem contagiados e do Irão com cinco mortos (5,3%) a cada cem casos positivos.

O governo italiano estabeleceu três tipos de zonas de confinamento no país, conforme 21 critérios Comité Técnico Científico do Ministério da Saúde. Os critérios são baseados em número de mortos, cuidados intensivos, quantidades de zaragatoas efetuadas e positividade.

O Decreto do Presidente do Conselho de Ministros (DCPM) foi atualizado e estabeleceu que das vinte regiões italianas, sete estão na zona vermelha com restrições mais rígidas por causa de alto risco de contágio (Lombardia, Piemonte, Vale de Aosta, Calábria, Campânia, Toscana e Abruzos).

Oito regiões estão na zona laranja com nível médio de transmissão (Ligúria, Emília-Romanha, Friuli-Veneza Júlia, Marcas, Basilicata, Úmbria, Apúlia, Sicília. Na zona amarela estão cinco regiões com baixo nível de contaminação do vírus (Vêneto, Trentino-Alto Ádige, Lácio, Molise e Sardenha).

O primeiro ministro Giuseppe Conte advertiu que o Natal será contido, sem grandes festas, beijos e abraços.

“Uma semana de sociabilidade desenfreada significaria pagar caro em janeiro com alta na curva de contágios, de mortes, stress nos cuidados intensivos. Seria uma loucura. Temos que nos preparar para um Natal mais sóbrio, ainda esperamos que a economia possa crescer, que possamos comprar e trocar presentes. Mas beijos, abraços, comemorações, festões são impensáveis, independentemente da curva epidemiológica”, disse Conte.

Em janeiro, Itália vai iniciar uma “campanha de vacinação sem precedentes”, começando pelas camadas da população mais expostas à covid-19, anunciou este sábado o ministro da saúde, Roberto Speranza.

A campanha “terá lugar no final de janeiro, altura em que esperamos ter as primeiras doses destinadas às categorias mais expostas”, informou Roberto Speranza no congresso dos farmacêuticos italianos, acrescentando que “esta campanha de vacinação sem precedentes irá requerer uma mobilização extraordinária de todos”.

A Itália foi primeiro país europeu a ser duramente atingido pela primeira onda do coronavírus. Registou até agora pelo menos 1,34 milhões de casos, dos quais mais de 48.000 foram fatais. A península está atualmente dividida em diferentes áreas e todo o país deve aderir a um toque de recolher ativo entre as 22h e as 5h.

Reino Unido pode começar a vacinar em dezembro

Boris Johnson não tenciona prolongar o confinamento nacional além das quatro semanas, confirmou este sábado o governo inglês. Dia 2 de dezembro, a Inglaterra regressará às restrições locais para limitar a propagação da segunda vaga.

Este plano voltará a aplicar os três níveis já existentes antes do confinamento, mas várias zonas serão colocadas no patamar acima para manter a propagação sob controlo e preservar o que foi conseguido com o confinamento.

Este plano voltará a aplicar os três níveis já existentes antes do confinamento, mas várias zonas serão colocadas no patamar acima para manter a propagação sob controlo e preservar o que foi conseguido com o confinamento.

O serviço nacional de saúde do Reino Unido (NHS) pode começar a vacinar já em dezembro, se os reguladores aprovarem uma das vacinas a tempo. Matt Hancock, secretário de estado da Saúde do país, afirmou que a vacina pode começar a ser distribuída antes do Natal.

“Pedi ao NHS para se preparar para uma distribuição rápida à medida que a vacina vai sendo produzida. Se o regulador aprovar a vacina, vamos estar prontos para começar a vacinar no próximo mês”, afirmou Hancock.

O Reino Unido encomendou 40 milhões de doses da vacina da Pfizer e espera 10 milhões de doses até o final do ano.

A decisão chega após terem sido declaradas fortes restrições em 11 zonas da Escócia e do anúncio de novo confinamento na Irlanda do Norte, que terá a duração de duas semanas, até 11 de dezembro.

No Reino Unido, onde foram registadas mais mortes na Europa (54.625), cada província irá decidir a respetiva estratégia para responder a esta crise sanitária.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Cada vez as pessoas se acreditam menos em todos estes dados em torno do Covid sabendo inclusive que todas as outras doenças deixaram de receber assistência médica. Morre hoje em dia muito mais gente e não é de Covid mas sim de todas as outras doenças que deixaram de receber assistência médica.

RESPONDER

"Falta de transparência". Sindicato acusa Ryanair de violar Código do Trabalho com despedimento coletivo no Porto

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou a Ryanair de violar o Código do Trabalho, ao iniciar um despedimento coletivo na base do Porto enquanto promove cursos de formação para …

Supremo arrasa MP no e-toupeira. Espião do Benfica safa-se de quase todos os crimes

O Supremo Tribunal de Justiça deixou cair a maioria dos crimes no que se refere ao funcionário judicial do Tribunal de Guimarães Júlio Loureiro, conhecido como o espião do Benfica no caso e-toupeira, deixando reparos …

Espanha, França e Bélgica com descida de casos. Itália limita Natal e Madrid cancela festas de Ano Novo

Madrid, assim como Paris e Bruxelas, têm boas notícias - mas não o suficiente para suavizar medidas. Já em Itália há restrições adicionais e a cidade de Londres também considera também passar ao nível três, …

UE dá exemplo de Portugal para defender salário mínimo europeu

O comissário europeu do Emprego, Nicolas Schmit, diz esperar um acordo ou pelo menos "bastante progresso" sobre a proposta comunitária para garantir salários mínimos adequados em todos os Estados-membros da União Europeia (UE) e dá …

Na primeira fase, será possível administrar 400 mil doses de vacinas “numa semana a dez dias”. Segunda ronda pode ser crítica

Os especialistas já fazem previsões. Se por um lado a primeira fase da vacinação contra a covid-19 se adivinha rápida, a segunda será poderá ser muito complicada. Os representantes dos profissionais dos centros de saúde - …

Bruxelas conclui que Zona Franca da Madeira violou regras e quer devolução das "ajudas indevidas"

A Comissão Europeia (CE) conclui que o regime da Zona Franca da Madeira (ZFM) desrespeitou as regras de ajudas estatais, pois abrangeu empresas que não contribuíram para o desenvolvimento da região, pelo que Portugal deve …

Chuva de críticas ao plano nacional de vacinação: "É vasto em imprecisões e impreparações"

Francisco Rodrigues dos Santos considerou que "faltou planeamento" no plano de vacinação português e observou que "basta comparar" com aqueles anunciados "na Alemanha, no Reino Unido ou em Espanha para perceber que há diferenças abismais". O …

O corpo ideal? O mistério das enigmáticas figuras pré-históricas de Vénus pode ter sido resolvido

Um dos primeiros exemplos mundiais de arte, as enigmáticas estatuetas de "Vénus" esculpidas há cerca de 30 mil anos, intrigaram os cientistas durante quase dois séculos. Agora, o mistério das estranhas figuras pode ter sido …

Nova geringonça à vista? Rui Rio mostra-se disposto a governar mesmo sem vencer eleições

São muitos os sinais que tem dado. Rui Rio está disponível para liderar uma futura maioria de direita se esta vier a surgir no quadro de futuras eleições legislativas - mesmo que o PSD seja …

Cientistas encontram nova criatura gelatinosa no fundo do mar (mas podem nunca mais voltar a vê-la)

Uma equipa de investigadores da Administração Nacional de Pesca Oceânica e Atmosférica (NOAA) revelou que descobriu Duobrachium sparksae, uma nova espécie de ctenóforo - ou águas-vivas-de-pente. A descoberta foi feita remotamente usando imagens de vídeo de …