Europeias. Costa pede apoio para defender a UE contra o “vírus do protecionismo”

Luís Forra / Lusa

O secretário-geral socialista, António Costa, recordou este domingo a forte relação do partido com a Europa e considerou que é necessário dar força ao PS nas próximas eleições europeias, num momento em que a União se vê “atacada pelo vírus do protecionismo”.

Falando em Tavira, no Algarve, na segunda de sete convenções regionais para debater a União Europeia e preparar as eleições de 26 de maio para o Parlamento Europeu, o primeiro-ministro lembrou os investimentos que ainda hoje só conseguem ser realizados com o apoio de fundos comunitários e disse também que é preciso defender a “solidariedade partilhada” que caracterizou o projeto europeu ao longo de décadas, com a qual o PS sempre esteve de acordo e que “é preciso proteger”.

“Temos que nos mobilizar para defender a União Europeia porque é uma boa opção para nós, mas também porque está a ser atacada pelo vírus do protecionismo, que algumas potencias económicas mundiais querem repor nas relações comerciais em todo o mundo”, afirmou António Costa.

O secretário-geral socialista advertiu também que a Europa “está a ser atacada pelo vírus do nacionalismo, que faz com que o Reino Unido queira sair” da União Europeia e que “alguns países se possam fragmentar” e outros “queiram, mesmo permanecendo dentro da União Europeia, fechar as suas fronteiras, pondo em causa a liberdade de circulação”.

O projeto europeu é, para o dirigente socialista, “uma vantagem extraordinária” que os portugueses devem “ser capazes de proteger e defender” e, por isso, pediu aos militantes do partido para se mobilizarem, porque sem Europa os portugueses ficam “mais desprotegidos no contexto global”. O projeto europeu é o “motor fundamental para desenvolvimento e progresso do país”, afirmou.

“A Europa está a ser atacada e a resposta que temos que dar é muito clara: em maio temos que votar para defender e para proteger esta nossa Europa”, disse.

Costa referiu os problemas que uma saída da Europa pode causar e apontou o caso do Reino Unido e do Brexit, que já acarretou a “desvalorização da libra” e “intranquilidade” nos cidadãos britânicos que vivem noutros países da União Europeia e dos europeus que vivem no Reino Unido.

Apesar dos problemas que a primeira-ministra britânica, Theresa May, pode vir a ter para aprovar um acordo para o Brexit no parlamento britânico, António Costa reafirmou que todos os britânicos residentes em Portugal terão uma solução para continuar no país

“Esta semana iremos apresentar o programa de contingência que, mesmo numa situação de falta de acordo, garantirá a todos os britânicos residentes em Portugal tranquilidade nas suas vidas e a garantia que podem continuar calma e serenamente a residir aqui, como continuarão a residir serena e calmamente no Reino Unido os milhões de portugueses que vivem” lá, garantiu.

Solução “não é sair nem estar de joelhos”

Já no passado sábado, António Costa defendeu  que a solução para Portugal “não é sair, nem é estar de joelhos na Europa”, mas sim defender o país “no seio da União Europeia”.

“Sim, nós [PS] fazemos a diferença, porque para nós a solução não é sair da Europa, nem é estar de joelhos na Europa, é estar a defender Portugal no seio da União Europeia”, disse António Costa, na Pousada do Alqueva, no concelho de Moura, no distrito de Beja.

O líder dos socialistas falava na sessão de encerramento da primeira convenção em que o PS vai promover sob o lema “Portugal é Europa. Que Europa no Futuro do Nosso País” para lançar a campanha socialista para as eleições europeias deste ano.

Segundo Costa, “é fundamental dar força ao PS na Europa”, porque, “em primeiro lugar, se é necessário defender a Europa é preciso dar força àquele partido que em Portugal é desde sempre o partido mais europeísta, o partido mais defensor do projeto europeu”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Catalunha. Supremo Tribunal espanhol confirma inabilitação de Quim Torra

O Supremo Tribunal espanhol confirmou esta segunda-feira a inabilitação por um ano e meio do presidente do governo regional da Catalunha, Quim Torra, por desobediência à junta eleitoral central. O acórdão, aprovado por unanimidade, obriga Torra …

Já há mais 6.829 mortes do que em 2019, mas covid-19 só fez 2 mil. Óbitos em casa subiram 18%

Desde o início da pandemia, há registo de um aumento de 18% de óbitos que ocorrem em casa e as mortes em investigação subiram 24%. Nos hospitais há uma subida de 5,6% na taxa de …

PCP diz que pandemia é usada como pretexto para intensificar exploração dos trabalhadores

O secretário-geral do PCP consideraque a pandemia de covid-19 está a ser utilizada como pretexto para se tentar fazer regredir décadas em conquistas de direitos, através do que apelidou de "teorias do 'novo normal'". Jerónimo de …

Morreu o bailarino e coreógrafo Jorge Salavisa

O bailarino e coreógrafo Jorge Salavisa, que dirigiu o Ballet Gulbenkian e a Companhia Nacional de Bailado (CNB), morreu esta segunda-feira, aos 81 anos, confirmou à agência Lusa fonte oficial da CNB. A notícia da morte …

Suíça chumbou restrições à entrada de estrangeiros proposta por nacionalistas

Os suíços votaram em referendo, este domingo, contra a imposição de restrições à imigração para cidadãos da União Europeia. Os eleitores rejeitaram por 61,7% a iniciativa popular lançada pela direita populista do SVP, maior partido do …

Portugal com 425 novas infeções e 4 óbitos. Há mais 24 pessoas internadas

Portugal contabiliza esta segunda-feira mais quatro mortos relacionados com a covid-19 e 425 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, Portugal …

Biden critica escolha de Amy Coney Barrett para o Supremo (e acusa Trump de querer eliminar Obamacare)

O candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, acusou hoje o Presidente Donald Trump de querer colocar no Supremo Tribunal dos Estados Unidos uma juíza conservadora para poder eliminar o seguro de saúde Obamacare em …

Ventura ataca Costa: é um "tipo desagradável" com "ar de pai Natal indiano"

Este sábado, em Coimbra, num comício como candidato presidencial, o líder do Chega dedicou várias críticas ao primeiro-ministro, António Costa. André Ventura chegou a Coimbra, pisou o púlpito e, munido de um microfone, criticou duramente o …

Se OE não for aprovado à esquerda, será a "certidão de óbito" do Governo (e o país "vai bater palmas" a Rio)

No seu habitual espaço de comentário na SIC este domingo, Luís Marques Mendes disse acreditar que o Orçamento de Estado para 2021 será aprovado mas, se não for aprovado à esquerda, será a "certidão de …

"Não estamos a salvar o Governo, mas o país". Ana Catarina Mendes pressiona esquerda para aprovar OE2021

A líder parlamentar do Partido Socialista (PS), Ana Catarina Mendes, disse, em entrevista à TSF, que o Orçamento de Estado para 2021 (OE2021) traduz uma "agenda progressista e de esquerda" e que não há razões para …