Comida fora do prazo e falta de combustível. Corrupção está a sabotar o exército russo

10

O grande nível de corrupção no setor de defesa e segurança estará a sabotar o avanço do exército russo na Ucrânia.

A Rússia não contava encontrar este tipo de resistência por parte dos ucranianos, como já muitas vezes se referiu. O exército de Vladimir Putin esperava uma entrada mais fácil na Ucrânia, mas a realidade é que estão a ter dificuldades em combater os locais, apesar da superioridade em número e armamento.

O Presidente russo esperava até que fosse recebido de braços abertos em alguns casos, uma vez que pairava a ideia de que o povo ucraniano ansiava por fazer parte da Rússia. Mais uma vez, a realidade revelou-se bem diferente.

A lentidão de alguns ataques é um fator realçado por alguns analistas, que falam ainda de um grande número de baixas entre o exército russo e falta de coordenação.

Foi este o caso em Voznesensk, por exemplo. A pequena cidade foi, recentemente, palco de um confronto entre ucranianos e russos, que terminou com a inesperada vitória dos locais.

Os 400 soldados russos de uma brigada de infantaria naval baseada na Crimeia planeavam bombardear a cidade e tomá-la em apenas algumas horas.

No entanto, a resistência ucraniana saiu por cima. A batalha durou dois dias e terminou com 100 soldados russos mortos, 30 dos 43 blindados destruídos e um helicóptero derrubado.

A Rússia apenas por uma vez, ao sétimo dia de guerra, revelou o número de soldados mortos no conflito: 498. Esta quarta-feira, os Estados Unidos estimaram que, em 20 dias, o exército russo possa ter perdido já cerca de 7.000 militares.

Segundo o Público, o afastamento de dois responsáveis dos serviços de espionagem, postos em prisão domiciliária, é sintoma de que as coisas não correram como planeado na Ucrânia.

Andrei Soldatov, especialista em serviços de segurança da Rússia, diz que os dois responsáveis foram interrogados por falharem na informação sobre a Ucrânia que deram antes da guerra. “Disseram a Putin o que ele queria ouvir”, explicou Soldatov.

Num artigo publicado no POLITICO, Polina Beliakova, do Centro para Estudos Estratégicos da Tufts University, disse que o grande nível de corrupção no setor de defesa e segurança da Rússia foi também um dos fatores que prejudicou os russos no terreno.

Equipamento militar desadequado, comida fora do prazo — expirada em 2015 — ou falta de combustível. Estes são alguns dos problemas que o exército russo terá sentido em plena invasão à Ucrânia.

“Muitas inovações tecnológicas, incluindo as que poderiam aumentar a precisão dos ataques russos, nunca se materializaram devido a subornos, desvios e fraude”, disse Beliakova.

  Daniel Costa, ZAP //

10 Comments

  1. A Ana Gomes disse que os soldados russos que andavam na frente, comiam ração de animais….de certeza que os generais e o putin devem estar a refastelar-se no bem bom….

  2. Uma coisa é certa: por muito assanhada que seja a guerra das propagandas nenhuma mentira na comunicação social mudará o que quer que seja no terreno. Uns e outros podem gritar Vitória! à vontade que é no teatro de operações que isso será resolvido. Mas confesso que, por razões de higiene, deixei de ver os noticiários da televisão. Agora vou à internet onde, com algum esforço, ainda é possível obter fontes de informação credíveis.

    • Claro… andam os media ocidentais a dizer que a Rússia invadiu a Ucrânia e que o Putin é um ditador sanguinário, quando nós sabemos que, na verdade, foi a Ucrânia que invadiu a Russia e que os ucranianos são neo-nazis…
      Felizmente temos o Kremlin para nos informar…

    • Fontes de informação credíveis? Deixe-me adivinhar… Russia Today? Há jornalistas portugueses a reportar diretamente da Ucrânia, mas é na televisão estatal da Rússia que você acredita? As voltas que algumas pessoas dão para que a “realidade” encaixe na sua forma de ver o mundo.

    • Este pessoal esquece que os media televisivos portugueses foram comprados a 15 M€ por ano. Eu também já não me fio no que dizem.

  3. Eu já disse: Que se juntem aos ucranianos e agora vão fazer guerra para Putim, ele é que quis a guerra, vão agora para a Rússia.

  4. Pelos vistos a guerra também serve para melhor esclarecer sobre a podridão que vai pelo reino do senhor Putin e que afeta governo e sociedade russa, corrupção e informação tendenciosa parecem ser o forte do regime para manterem o povo “esclarecido” e a sobrevivência no poder! Ao regime poder-lhe-ão chamar o que quiserem, mas que a forma é a mesma do comunismo, lá isso é!

    • Tudo calunias… o “Nuno Cardoso da Silva” diz que o Putin é um santo e que a culpa da guerra é toda do ocidente…
      Melhor só alguém ter coragem para chamar ao regime russo “comunismo”!…
      O Putin é apenas o “animal” mais rico do mundo… muito “comunista”; não haja duvidas!…

  5. Aquilo que o Comunismo é no papel pouco importa, o que interessa é a forma que o Comunismo adquire quando implementado na realidade. E a Rússia de hoje, ainda que obviamente não seja Comunista no papel, herdou muitos dos vícios dos tempos do Comunismo.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.