Tancos. Coronel da GNR nega pacto de silêncio

Paulo Cunha / Lusa

Edifício no complexo militar de Tancos

O ex-diretor de investigação criminal da GNR disse, esta segunda-feira, desconhecer qualquer pacto de silêncio com a Polícia Judiciária Militar que envolvesse a colaboração na investigação do furto das armas de Tancos.

Na sessão desta segunda-feira da fase de instrução do processo do caso das armas roubadas, e depois recuperadas, dos paióis da base militar de Tancos, o juiz começou por ouvir o arguido Taciano Correia, antigo diretor do Departamento de Investigação Criminal (DIC) da GNR que foi substituído pelo seu adjunto e também arguido Amândio Marques, cujo depoimento terminou da parte da tarde.

O coronel Taciano Correia explicou que recebeu dois telefonemas do diretor da Polícia Judiciária Militar (PJM), que também é arguido no processo, a pedir a colaboração da GNR numa investigação, mas que desconhecia que era sobre o furto do armamento de Tancos, disse o seu advogado.

Por sua vez, Amândio Marques declarou ao juiz Carlos Alexandre que “não houve qualquer pacto de silêncio” para encobrir a PJM ou para que fossem realizadas investigações paralelas.

Pelo contrário, segundo a sua advogada, Amândio Marques desde o início que teve uma postura de “colaboração com a justiça sobre aquilo que entendeu serem as suas suspeições, a sua leitura sobre os factos e conforme lhe foram apresentados”.

Segundo Lúcia Dias, “não houve qualquer pacto de silêncio, não houve qualquer conhecimento dos factos [da acusação] e não há prova que os sustente“.

Amândio Marques está acusado dos crimes de associação criminosa, tráfico de armas, denegação de justiça, prevaricação, falsificação de documentos e favorecimento pessoal, tendo ficado suspenso de funções.

No final da sessão, o advogado Cruz Campos, defensor de Lima Santos, outro dos arguidos e militar da GNR, afirmou estar satisfeito com o depoimento dos dois militares porque começaram a assumir responsabilidades das ordens que deram.

“Está na altura de os coelhos começarem a sair da toca e assumirem as suas responsabilidades. Neste processo está em causa o interesse nacional e a recuperação das armas tinham uma importância extrema”, disse aos jornalistas sem adiantar a que elemento se referia em concreto.

O advogado reiterou que o seu cliente, que ocupou o cargo de chefe do Núcleo de Investigação Criminal de Loulé da GNR, “em momento algum desobedeceu a ordens”, dizendo que foram dadas e validadas por superiores hierárquicos que “têm de assumir as suas responsabilidades”.

Na versão do Ministério Público, Taciano Correia, Amândio Marques e Lima Santos tiveram conhecimento de toda a “encenação” para a recuperação do armamento furtado e pactuaram com esta.

Na quarta-feira vão depor como testemunhas, a pedido de Amândio Marques, o diretor da Polícia Judiciária, Luís Neves, o vice-diretor da PJ e, à altura dos factos, um dos procuradores responsáveis pelo processo, João Melo, e outro dos procuradores que assinou a acusação, Vitor Magalhães.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Chega "indica" Joana Marques Vidal para conselho de ética parlamentar

O Chega propôs na sexta-feira a criação de um conselho de ética parlamentar, presidido pela ex-procuradora-geral da República (PGR), Joana Marques Vida. Numa nota enviada à agência Lusa, o Chega justificou esta iniciativa pelo facto de …

Miranda do Corvo decreta três dias de luto municipal por morte de bombeiro

A Câmara de Mirando do Corvo decretou três dias de luto municipal em memória do bombeiro da corporação de voluntários da vila José Augusto Dias Fernandes, que morreu no sábado, durante o combate a um …

Bill Gates pede que medicamento para a covid-19 vá para os mais necessitados (e não para o "maior apostador")

O co-fundador da Microsoft Bill Gates pediu esta semana que os medicamentos e uma eventual vacina que possa surgir para a covid-19 sejam disponibilizados para quem mais precisa, e não para o "maior apostador". Citado pela …

Dois (ou três) jogadores do Flamengo podem chegar ao Benfica à boleia de Jesus

Os jogadores do Flamengo Gerson e Bruno Henrique podem chegar ao Benfica à boleia de Jorge Jesus, que tem sido apontado à Luz para suceder a Bruno Lage. Apesar de já se ter noticiado a …

Ensino Superior tem 2.370 vagas para alunos do profissional

O próximo ano letivo terá 2.370 vagas no Ensino Superior direcionadas para alunos do ensino profissional, avança o jornal Público este sábado, detalhando que, ao todo, 456 licenciaturas. As vagas em causa fazem parte do …

Horta Osório não exclui regresso a Portugal (e trabalhar fora da banca)

António Horta Osório, que em breve vai deixar a presidência executiva do banco britânico Lloyds, não exclui um regresso a Portugal no seu futuro profissional. “O meu futuro profissional [pós-Lloyds] está totalmente em aberto e …

Parede de estação de comboio na Polónia escondia carta escrita por trabalhadores forçados da 2ª Guerra

Uma carta escrita por dois trabalhadores forçados durante a II Guerra Mundial foi encontrada dentro de uma garrafa escondida na estação de comboios de Nowe Skalmierzyce, um cidade na Polónia. A carta foi descoberta por trabalhadores durante …

No século XVIII, um em cada cinco londrinos tinha contraído sífilis até aos seus 35 anos

Há 250 anos, pelo menos um em cada cinco londrinos tinha contraído "a varíola" (sífilis), causada pela bactéria Treponema pallidum, até aos seus 35 anos. Este estudo, com base em registos de internação, relatórios de inspeção e …

Cofre de antigo caçador de vampiros vai a leilão no Reino Unido. Está repleto de objetos

O cofre de um caçador de vampiros do século XIX vai ser leiloado em Dervyshire, no Reino Unido, informou a leiloeira Hansons. Em causa está uma caixa antiga, forrada a seda vermelha e decorada com …

Bombeiro morre no combate a um incêndio na Serra da Lousã

Um bombeiro morreu este sábado durante o combate a um incêndio na Serra da Lousã, disse à agência Lusa o presidente da Câmara da Lousã, Luís Antunes. O autarca desconhece as circunstâncias em que ocorreu a …