O coronavírus pode ser a “doença X” temida pelos especialistas

Wu Hong / EPA

O coronavírus, que já matou 2.700 pessoas e infetou mais de 80 mil desde dezembro, está a tornar-se “rapidamente” no primeiro grande desafio pandémico do mundo, enquadrando-se nos moldes da “doença X” temida por especialistas.

O alerta é de Marion Koopmans, professora de Ciências Virais e chefe de departamento na Universidade de Erasmus de Roterdão, nos Países Baixos, que é também consultora da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Contido ou não, este surto está a tornar-se rapidamente no primeiro grande desafio de pandemia que se encaixa na categoria de ‘doença X’, elencada na lista de doenças prioritárias da OMS para as quais precisamos de nos preparar na nossa sociedade globalizada”, afirmou a especialista num artigo publicado na revista científica Cell.

Tal como explica o jornal britânico The Independent, “doença X” é uma atribuição destinada pela OMS para qualquer novo patogénico que possa a vir a causar doenças – e até, potencialmente, uma pandemia -, mas que ainda não é conhecido pelos cientistas.

Koopmans acusou ainda especialistas e autoridades de saúde pública de estarem a “desperdiçar tempo precioso” por não estarem devidamente preparados contra doenças que podem escalar para uma pandemia global.

Esta segunda-feira, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que, para já, coronavírus não representa uma pandemia, mas que o mundo se deve preparar para esta eventualidade. O responsável considerou ainda “muito preocupante” o “aumento repentino” de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão.

“Devemos concentrar-nos na contenção [da epidemia], enquanto fazemos todo o possível para nos prepararmos para uma possível pandemia”, disse, em conferência de imprensa.

A organização mundial sublinhou também que a epidemia recuou na China, onde o novo coronavírus surgiu no final de dezembro e onde 77.000 pessoas foram infetadas desde então. O surto de Covid-19 já matou 2.705 pessoas e infetou mais de 80 mil, de acordo as autoridades de saúde de cerca de 30 países afetados.

Além de 2.665 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França e Taiwan. Em Portugal, já houve 14 casos suspeitos, que resultaram negativos após análises, estando um novo caso a ser avaliado.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. O Partido Comunista Chinês esconde que o número de infectados ascende a cerca de 52X o número divulgado. Pesquisem na internet e vão descobrir uma realidade chocante e deveras preocupante.

    Mas há por aqui quem ache que isto é apenas “histerismo alarmista”. Brevemente irá abrir a pestana para a dura realidade.

    A Europa já deveria ter encerrado as fronteiras todas!!! Incluíndo entre os estados membros.

    Este documentário mostra muito mais que as nossas TVs: https://youtu.be/ycrqXJYf1SU

  2. Vocês fiquem alerta como também avisei o mundo se poderem .
    Eu descobri que estados unidos . Brasil compraram os caixões da fema .
    Procurem a NET isto como outras coisas estou tentar descobrir . querem reduzir , o ser humano mais de metade em toda a parte do planeta .não a 3 guerra para já mas tudo isto do Coronaviris está no lugar da guerra

RESPONDER

Covid-19. Mais 1.027 casos e 58 mortes em Portugal

Portugal registou hoje 58 mortes e 1.027 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico desta sexta-feira, divulgado pela Direção-Geral da Saúde, dá conta de 1.027 novos …

Costa anuncia "passaporte sanitário" para circulação na UE (e aposta em novos modelos económicos)

O primeiro-ministro António Costa anunciou esta sexta-feira que a Comissão Europeia vai preparar um documento para facilitar a circulação entre países da União Europeia (UE). Segundo avançou o Correio da Manhã, este "passaporte sanitário", que estará …

Vírus já circulava "de forma silenciosa" em Portugal em fevereiro (e veio principalmente do Reino Unido)

O Reino Unido, com mais casos, e a Itália, com mais peso na transmissão comunitária, foram os países com maior impacto no início da pandemia de covid-19 em Portugal, revela esta sexta-feira um estudo do …

Morreu Alfredo Quintana, guarda-redes de andebol do FC Porto

Alfredo Quintana, guarda-redes de andebol do FC Porto, faleceu esta sexta-feira, aos 32 anos. O internacional português sofreu uma paragem cardiorrespiratória no treino de segunda-feira. Alfredo Quintana, guarda-redes da equipa de andebol do FC Porto e …

Rainha de Inglaterra encoraja população a ser vacinada. Processo é "inofensivo"

A rainha de Inglaterra, Isabel II, encorajou esta sexta-feira as pessoas a serem vacinadas contra a covid-19, garantindo que a injeção é rápida, inofensiva e vai ajudar a proteger todos os cidadãos contra a doença. Numa …

Oposição interna do BE critica direção e "perda de influência política" (e prepara moção)

O Movimento Convergência, uma fação informal do Bloco de Esquerda, está a preparar uma moção para levar a debate na XII Convenção Nacional do partido.  Em causa estão, de acordo com o jornal Público, a insatisfação …

CNE avisa independentes: nomes e símbolos semelhantes podem ser fraude

A Lei Eleitoral dos Órgãos das Autarquias Locais obriga que as candidaturas independentes usem símbolos e siglas diferentes, conforme se trate de uma candidatura à câmara, à assembleia municipal ou às juntas de freguesia. A …

Confinamento desce há três semanas e mobilidade está apenas 30% abaixo dos níveis pré-covid

De acordo com um relatório da consultora Produtos e Serviços de Estatística (PSE), o cumprimento do confinamento imposto pelo atual estado de emergência  está a descer, ainda que ligeiramente, há três semanas consecutivas. O índice de …

Paulo Fonseca e Luís Castro vão defrontar-se nos oitavos da Liga Europa

Os treinadores portugueses, que orientam a Roma e o Shakhtar Donetsk, respetivamente, vão defrontar-se nos oitavos de final da Liga Europa. Ditou o sorteio realizado, esta sexta-feira, na sede da UEFA, em Nyon, na Suíça, que …

"A crise devia ser paga por toda a burguesia do teletrabalho"

"É preciso distribuir o mal pelas aldeias" e, por isso, as pessoas que "não perderam rendimentos", nomeadamente "toda a burguesia do teletrabalho", deviam estar sujeitas a "um imposto extraordinário" para ajudar a pagar a crise. …