Coreia do Sul confirma que satélite norte-coreano entrou em órbita

johnmcnab / Flickr

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un

O satélite lançado no domingo passado pela Coreia do Norte entrou em órbita corretamente, confirmou esta terça-feira o Ministério da Defesa da Coreia do Sul.

A Coreia do Norte anunciou no domingo passado o lançamento de um foguetão de longo alcance para colocar em órbita um satélite espacial de observação terrestre.

Esta terça-feira as autoridades da Coreia do Sul confirmaram que o satélite entrou em órbita, embora não saibam dizer se está a funcionar corretamente, revela a agência Lusa.

Na altura, esta atitude da Coreia do Norte foi bastante criticada pela comunidade internacional, nomeadamente Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos, por considerarem que se tratava, de facto, de um teste encoberto de mísseis balísticos.

Em resposta, a Coreia do Norte reclamou, através de um comunicado lido na televisão estatal, que tem o “direito legítimo” de “usar o espaço com fins pacíficos e independentes”.

O comunicado revelava ainda a intenção de “lançar mais satélites no futuro”, no seguimento da política de “dar prioridade à ciência e à tecnologia”.

A Coreia do Sul estima que, depois deste lançamento, o seu país vizinho tenha em sua posse mísseis capazes de percorrer 12 mil quilómetros, uma distância superior à que separa a península coreana do território continental dos EUA.

No entanto, as informações recolhidas por Seul indicam que a Coreia do Norte ainda não conseguiu obter a chamada tecnologia de reentrada, necessária para um míssil voltar à atmosfera.

O Conselho da Organização das Nações Unidas reuniu-se no mesmo dia para uma reunião de emergência por causa do lançamento deste foguetão.

Segundo a Lusa, um porta-voz do Pentágono disse que os Estados Unidos vão colocar o “mais depressa possível” um sistema anti-míssil na Coreia do Sul.

A China opõe-se à colocação deste sistema, uma vez que pode ser usado para monitorizar os seus próprios disparos de mísseis.

Produção de plutónio para breve

Em setembro passado, a Coreia do Norte anunciou que começou novamente a operar o reator nuclear de Yongbyon, considerado a principal fonte de plutónio para abastecer o programa de desenvolvimento de armas nucleares de Kim Jong-un.

De acordo com um comunicado divulgado pelo diretor do Instituto de Energia Atómica norte-coreano, citado pela Lusa, “todas as instalações nucleares em Yongbyon, incluindo a central de enriquecimento de urânio e o reator moderado a grafite de cinco megawatts, foram reorganizadas, alteradas ou reajustadas e já começaram a operar com normalidade”.

Face a esta situação, os Estados Unidos também reagiram e apelaram aos dirigentes da Coreia do Norte para que evitem “provocações irresponsáveis”.

ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Quando foi difundido que a Coreia do Norte teria chegado com sucesso ao fabrico de uma bomba de hidrogénio, muitos analistas consideraram um bluf por via da detonação ter sido registada como de baixa potência. O regime de Pyongyang logo rematou afirmando ter alcançado com êxito o teste de uma bomba miniaturizada dessa qualidade, de hidrogénio, entenda-se. Como devem saber uma detonação de um engenho com essas características em zona de orbitação de satelítes, causaria a “fritura” da maioria dos componentes electrónicos desses por via das ondas electromagnéticas causadas pela explosão. Agora imaginem se o satélite colocado em órbita transporta uma outra bomba miniaturizada…!!!

  2. A arrogância dos gringos exterminadores de índios, quase que me leva a desejar que todo o mundo disponha de armas nucleares e mísseis capazes de alcançar o seu território, para ver se definitivamente temos paz perpétua no mundo.

RESPONDER

Primeiro-ministro da Arménia acusa militares de tentativa de golpe de Estado

O primeiro-ministro da Arménia referiu-se hoje a "tentativa de golpe de Estado" depois de o Estado Maior ter pedido o afastamento do governo num contexto de protestos por causa da derrota no último conflito com …

EUA condenam Coreia do Norte a indemnizar militares torturados em 1968

A Justiça dos Estados Unidos (EUA) condenou Pyongyang a indemnizar em 2,3 mil milhões de dólares (cerca de dois mil milhões de euros) os tripulantes de um navio da Marinha norte-americana, que foram capturados e …

Ex-gestores do Novo Banco seguem para Banco do Fomento e para CGD

Os gestores Vítor Fernandes e Jorge Freire Cardoso, que saíram do Novo Banco em divergência com a estratégia da Lone Star, vão desempenhar as funções de presidente do Banco de Fomento e de administrador na Caixa …

EUA acusado de prometer contrapartidas a Cabo Verde pela extradição de testa-de-ferro de Maduro

O antigo juiz espanhol Baltasar Garzón, que coordena a defesa de Alex Saab, detido em Cabo Verde e considerado testa-de-ferro do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, acusou na quinta-feira os Estados Unidos (EUA) de prometerem contrapartidas …

Bispo italiano sugeriu a padre que pagasse 20 mil euros a vítima de pedofilia

O bispo católico de Como, em Itália, afirmou ter sugerido a um jovem padre suspeito de pedofilia que pagasse 20 mil euros à suposta vítima para encerrar uma investigação interna ao caso ocorrido numa residência …

Governo reforça financiamento de projetos LGBTI com 50 mil euros

O Governo vai reforçar em 50 mil euros o financiamento de projetos de organizações que atuem na defesa dos direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo (LGBTI), anunciou o gabinete da secretária de …

CDS pede ao Governo "um plano de desconfinamento controlado, à inglesa"

Francisco Rodrigues dos Santos quer que o Executivo apresente um plano de desconfinamento que permita a retoma da atividade de alguns setores. Esta sexta-feira, o presidente do CDS-PP insistiu na necessidade de o Governo apresentar um …

Para os idosos que estão em lares, visitar a família sem isolamento poderá acontecer em maio

A CNIS estima que, com todos os idosos residentes em lares vacinados, maio possa ser o mês da libertação depois de mais de um ano de pandemia, confinamentos e restrições apertadas. DGS diz que orientações …

UE retalia e declara chefe da missão venezuelana "persona non grata"

A União Europeia (UE) decidiu, esta quinta-feira, declarar a chefe da missão venezuelana em Bruxelas persona non grata, respondendo ao anúncio feito por Caracas de dar 72 horas à embaixadora comunitária para abandonar o país. "Por …

Novo problema num Boeing 777 leva a aterragem de emergência na Rússia

Um Boeing 777 da companhia aérea russa Rossiya fez uma aterragem de emergência em Moscovo, esta sexta-feira, devido a um problema de motor, uma semana depois de um incidente semelhante com um aparelho do mesmo …