Contrato público. Amazon apresenta queixa em tribunal contra Trump

(dp) sgt. Brigitte N. Brantley / DoD

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

A Amazon revela que os “insistentes ataques públicos e de bastidores” de Donald Trump contra Jeff Bezos causaram “pressão” que levou à perda de contrato público com o Departamento de Defesa. 

A Amazon apresentou uma queixa formal em tribunal na qual acusa o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de ter exercido “pressão indevida” e de ter estado por trás de uma série de “insistentes ataques públicos e de bastidores” contra a empresa, de maneira a que esta não vencesse um contrato público com o Pentágono.

Segundo o Observador, lê-se na acusação que os alegados ataques lançados pelo Presidente norte-americano àquela empresa visavam “prejudicar” o seu CEO, Jeff Bezos, que é também o proprietário do Washington Post, jornal que tem mantido uma relação crítica com o Presidente dos Estados Unidos.

Em causa, está um concurso público para um contrato no valor de 10 mil milhões de dólares, cerca de 9 mil milhões de euros, em troca do desenvolvimento de um sistema apelidado de JEDI (Joint Enterprise Defense Infrastructure), destinado à área de cloud computing.

De acordo com o diário, este passo é essencial no processo de modernização dos sistemas informáticos utilizados pelo Departamento de Defesa norte-americano.

O contrato acabou por ser atribuído à Microsoft. As propostas da IBM e da Oracle foram rejeitadas numa frase preliminar, levando a que a escolha fosse obrigatoriamente entre a Microsoft e a Amazon.

“É óbvio que estamos convictos de que o contrato não foi adjudicado de forma justa”, disse Andy Jassy, diretor executivo do departamento de Web Services da Amazon, no dia 4 de dezembro, numa conferência de imprensa.

“Chegámos a uma situação onde houve uma intromissão política significativa. Quando se tem um Presidente em funções que está disposto a admitir em público o seu desdém em relação a uma empresa e ao líder dessa empresa, fica muito difícil que qualquer agência governativa, incluindo o Departamento de Defesa, tomem uma decisão objetiva sem medo de represálias”, acrescentou.

O Pentágono refere que o concurso decorreu de forma normal. “O processo de aquisição foi conduzido de acordo com as legislação e os regulamentos aplicáveis. Todos os concorrentes foram tratados de forma justa e foram avaliados de forma consistente com os critérios adequados”, lê-se num comunicado de outubro do Departamento de Defesa.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

João Félix lesiona-se a poucos dias do regresso da La Liga

João Félix contraiu uma lesão no ligamento lateral interno do joelho esquerdo durante um treino, informou esta segunda-feira o Atlético de Madrid. "João Félix sofreu uma entorse do ligamento colateral medial de baixo grau do joelho …

"Agiu com responsabilidade, legalidade e integridade". Boris Johnson segura assessor

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, apoiou este domingo o seu principal conselheiro, Dominic Cummings, acusado de violar as regras de confinamento impostas para combater a pandemia covid-19, assegurando que o assessor agiu legalmente e com …

Dieselgate. Volkswagen condenada a indemnizar cliente

A justiça alemã condenou hoje a Volkswagen a indemnizar em parte um cliente que comprou um automóvel equipado com um motor diesel falsificado, numa sentença que deve influenciar dezenas de milhares de processos cinco anos …

Caso prazo das moratórias não seja alargado "terão de ser criadas outras medidas extraordinárias"

Caso as "as moratórias dos créditos não forem prolongadas, ou o Governo ou a Assembleia da República terão de criar outras medidas extraordinárias para as apoiar", disse a coordenadora do Gabinete de Proteção Financeira (GPF) …

Santuário de Fátima retoma no sábado celebrações com presença de peregrinos

O Santuário de Fátima vai retomar as celebrações com a presença de peregrinos a partir de sábado, garantindo as condições de segurança para o maior número de pessoas. O Santuário de Fátima, no concelho de Ourém, …

Ex-ministro da Saúde da Bolívia em prisão preventiva por suspeitas de corrupção

O ex-ministro da Saúde da Bolívia foi detido, na semana passada, por suspeita de corrupção na compra de ventiladores. O ex-ministro da Saúde da Bolívia, detido na última semana por suspeita de corrupção na compra a …

OMS considera cada vez mais improvável segunda grande vaga

A diretora do departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que é "cada vez mais" improvável uma segunda grande vaga do novo coronavírus, mas aconselhou muita prudência. Em entrevista à rádio …

Açores reabrem creches e jardins de infância. Aulas de 11.º e 12.º também em São Miguel

As respostas sociais, encerradas devido à pandemia, reabrem esta segunda-feira no Pico, Faial, Terceira e São Jorge, e na ilha de São Miguel são retomadas as aulas dos 11.º e 12.º anos para alunos inscritos …

"Há muita gente a passar fome" no sector das Artes (alguns artistas receberam 50 euros de apoio)

Não vai haver condições para abrir muitas salas de espectáculos a 1 de Junho, como está permitido, alerta-se no sector das Artes, onde há "há muita gente a passar fome". Alguns artistas só conseguiram receber …

Cancelamento de consultas leva a quebra de vacinação contra a pneumonia

O cancelamento ou adiamento de milhares de consultas levou a uma quebra na vacinação contra a pneumonia. É preciso "voltar a dar confiança às pessoas para que regressem aos estabelecimentos de saúde", apela o Mova. De …