“Contornos de desumanidade”. Utentes querem poder sair dos lares (e DGS garante que vai rever norma)

Depois de uma semana em que não se registaram nenhumas mortes em lares desde o início da pandemia, as instituições pediram ao Governo que se regresse a um regime mais facilitado de saída dos utentes.

Apesar de estarem praticamente todos vacinados contra a covid-19, os idosos que vivem em lares são obrigados há mais de um ano a cumprir um isolamento de 14 dias quando saem das instituições por um período superior a 24 horas.

Segundo o semanário Expresso, esta sexta-feira, na reunião semanal com a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, a Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS) e a União das Misericórdias Portuguesas (UMP) vão propor que se regresse a um regime mais facilitado de saída dos utentes, como o passeio nas imediações das instituições, ir ao barbeiro ou um fim de semana com a família.

O jornal Público adiantou na noite desta sexta-feira que a orientação da Direção-Geral da Saúde (DGS) que impôs esta restrição vai ser atualizada em breve.

Segundo o presidente da CNIS, Lino Maia, a orientação da DGS permite saídas sem necessidade de testes nem isolamento no regresso apenas quando os idosos saem por períodos inferiores a 24 horas para fazerem tratamentos ou para assistência médica ou para realizarem atividades fora das instituições.

Este é “um problema que tem que ser ultrapassado com moderação, agora que o processo de vacinação está praticamente concluído e os surtos e as mortes diminuíram”, afirmou Lino Maia.

Segundo o gabinete da ministra Ana Mendes Godinho, as saídas dos idosos residentes em lares não estão proibidas, mas, como é imposto o isolamento profilático de 14 dias no regresso após períodos superiores a 24 horas, muitos lares alegam não ter condições para garantir a quarentena por não disporem de espaços adequados nem suficientes funcionários em número suficiente.

“É evidente que esta é uma situação que tem contornos de desumanidade, mas sabemos que [os lares] são residências coletivas e é preciso continuar a garantir todos os cuidados”, sublinhou Lino Maia.

O presidente da União das Misericórdias Portuguesas (UMP), Manuel Lemos, defende que a situação mudou com a vacinação e que faz sentido que a DGS altere as regras e permita aligeirar das restrições.

Pelo menos 90% dos residentes nos lares de idosos e nas unidades de cuidados continuados já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19.

Covid-19 não trava listas de espera

Segundo o Jornal de Notícias, os lares de idosos continuam a ter candidatos a utentes em lista de espera apesar de, desde março de 2020, Portugal ter perdido 4.666 idosos residentes em lares devido à covid-19.

Mesmo depois destes óbitos, que resultaram na libertação de vagas nas instituições, o presidente da Confederação Nacional das Instituições e Solidariedade, Lino Maia, esclareceu que os lares “já estão a repor as vagas”.

“Pensámos que as pessoas iam ficar com medo e não íamos ter tanta procura. Mas isso não aconteceu. Tivemos tanta afluência quando reabrimos as inscrições, que logo a seguir parámos de receber admissões”, afirmou Maria Luísa Silva, responsável pelo Asilo S.José.

“Disponibilizámos vagas para altas sociais, ou seja, pessoas que estão prontas para sair do hospital, mas não têm para onde ir. Só na eventualidade de alguém falecer ou alguma saída é que voltamos a disponibilizar camas”, explicou Jorge Ribeiro, provedor do Lar Pereira de Sousa, que já está “cheio”.

Manuel Lemos acredita que o país pode estar a caminhar para “um problema social sério” se a rede de lares e apoio domiciliário não for melhorada.

“Há muita gente a ficar velhinha, com demência, doenças crónicas, fragilidades motoras e físicas graves. A situação vai agravar-se e, por isso, no programa de resiliência e quadros comunitários pedimos ao Governo que reforce as verbas, não só para requalificação dos lares, mas também para construir novos”, disse.

Maria Campos, ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

E se a Terra parasse subitamente de girar?

O nosso planeta demora 23 horas e 56 minutos a completar uma volta em torno do seu eixo, movendo-se a cerca de 1.770 quilómetros por hora. Aprendemos estes pormenores sobre o planeta azul na escola, …

Sporting 2 - 1 Braga | Leão entra em 2021/22 a rugir

O Sporting parece querer manter a senda de sucesso da época passada e entrou em 2021/22 com o pé direito. Os “leões” bateram o Sporting de Braga por 2-1, num jogo que valeu, sobretudo, pela primeira …

Ensinar crianças a dizer palavrões? Uma cientista acha que é boa ideia

A auto-intitulada "cientista dos palavrões" acredita que ensinar as crianças a usá-los de forma eficiente ajuda os mais novos a perceber como este palavreado afecta outras pessoas. Já se sabia que dizer palavrões é um sinal …

Fósseis misteriosos podem ser uma das provas mais antigas de vida animal na Terra

Elizabeth Turner, cientista numa universidade do Canadá, poderá ter encontrado a prova mais antiga de vida animal na Terra. Uma cientista encontrou possíveis sinais de vida animal multicelular em restos de recifes microbianos de há 890 …

E se o mundo entrasse em colapso? Cientistas descobrem qual o país onde há maior probabilidade de sobreviver

Caso a civilização entre em colapso - uma possível consequência das alterações climáticas - os cientistas já descobriram qual o lugar do mundo onde há maior probabilidade de sobreviver: é na Nova Zelândia. Numa pesquisa, dois …

"Dança quem está na roda", responde Marcelo sobre ausência de Bolsonaro

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse este sábado que "dança quem está na roda" quando questionado pelos jornalistas sobre a ausência do homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, da cerimónia de reinauguração do Museu …

Todos os anos, esta cidade italiana entrega sal ao Papa em mãos

O Sal de Cervia, também conhecido como "sal do Papa", é-lhe entregue todos os anos em mãos. A tradição sofreu algumas interrupções até ter sido recuperada pelo Bispo Mario Marini, que serviu no Pontificado de …

A colisão secreta entre navios soviéticos e britânicos podia ter tido um desfecho drástico

Colisão aconteceu durante um dos períodos mais quentes da Guerra Fria e foi camuflado pela marinha britânica, que tratou de fazer regressar a sua embarcação à base de Devonport durante a noite para evitar dar …

Esta garrafa de tequila demorou seis anos para ser desenvolvida (e contém ouro)

A Clase Azul Spirits é uma empresa que comercializa tequila e está a preparar uma edição limitada para homenagear o legado artesanal do México - de onde a bebida é originária. A 2 de agosto, a …

Covid-19. Milhares de franceses protestam contra passe sanitário

Milhares de pessoas concentraram-se este sábado em Paris para protestar contra o passe sanitário — certificado de vacinação contra a covid-19 que passa a ser obrigatório para entrar em vários locais —, tendo a polícia …