Consumo de álcool aumentou durante a pandemia de covid-19

Embora o consumo de álcool tenha aumentado mais entre os jovens, os adultos mais velhos, sobretudo os que sofrem de ansiedade e depressão, também revelaram estar dentro desta tendência.

“O aumento do consumo de álcool, especialmente entre pessoas com ansiedade e depressão, enaltece as preocupações de que a pandemia pode estar a desencadear uma epidemia de uso problemático de álcool”, disse a principal autora do estudo, Ariadna Capasso.

De uma forma geral, as pessoas costumam beber para lidar com o stress ou com situações consideradas traumáticas. A prova disso, é um estudo realizado em 2002, que descobriu que um quarto dos nova-iorquinos aumentou o seu consumo de álcool após os ataques terroristas de 11 de setembro.

Numa altura em que a pandemia de covid-19 criou muitos fatores de stress, incluindo o isolamento e interrupção de rotinas, dificuldades económicas ou doenças, vários estudos sugerem que estes fatores levaram a que as pessoas bebessem mais durante os últimos meses.

Os indivíduos com problemas de saúde mentais são particularmente suscetíveis ao aumento do uso de álcool durante situações adversas. Para entender o impacto da pandemia neste grupo, os investigadores criaram uma pesquisa online entre março e abril de 2020.

Os especialistas questionaram aos participantes quais eram os seus hábitos de consumo de álcool durante a pandemia, reuniram informações demográficas e analisaram os sintomas de depressão e ansiedade com base em auto-relatos, cita o Futurity.

Dos 5.850 envolvidos que disseram beber, 29% admitiram aumentar o uso de álcool durante a pandemia, enquanto 19,8% revelaram beber menos, e os restantes 51,2% afirmaram que não houve nenhuma mudança nos seus padrões de consumo.

Segundo o estudo, publicado na revista Science Direct, a escolha entre beber mais ou menos variou com a idade. Em geral, os adultos mais jovens, ou seja, com menos de 40 anos, foram os mais propensos a um aumento do uso de álcool (40%) durante a pandemia, em comparação com a faixa etária que engloba idades entre os 40 e os 59 anos (30%) e adultos com mais de 60 anos (20%).

No entanto, os adultos mais velhos e com sintomas de ansiedade e depressão foram duas vezes mais propensos a beber mais durante a pandemia em comparação com os adultos mais velhos sem problemas de saúde mental.

“As conclusões que tiramos com as situações anteriores, mostram-nos que intervir precocemente para o uso de substâncias não saudáveis ​​é fundamental, e pode ajudar a diminuir o impacto da pandemia na saúde mental”, realça Ralph DiClemente, um dos autores do estudo.

Neste sentido, a equipa de pesquisa aconselha a que haja uma maior procura dos serviços de saúde mental durante a pandemia de covid-19.

Ana Isabel Moura Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Um milhão de pessoas já foram imunizadas. Faixa etária dos 50 anos começou a ser vacinada em alguns locais

Em alguns locais do país, já há pessoas na faixa etária dos 50 anos a receber a primeira dose da vacina contra a covid-19. Fonte da task force responsável pelo plano nacional de vacinação disse, este …

GNR inicia operação para dar segurança nas celebrações e peregrinação a Fátima

A GNR promove a partir de hoje uma operação de segurança em todo o território nacional, com maior incidência em Fátima e nas principais vias de acesso, para garantir segurança durante o deslocamento dos peregrinos …

UEFA anuncia sanções para nove dos 12 fundadores da Superliga. Real Madrid, Barcelona e Juventus denunciam "pressões e ameaças"

O Real Madrid, o Barcelona e a Juventus - os clubes fundadores da Superliga que ainda resistem - emitiram um comunicado conjunto em que reafirmam a necessidade da prova, assegurando que os clubes "receberam - …

Arqueólogos encontraram o enterro mais antigo de África. Era um menino de três anos

Uma equipa de investigadores revelou a sepultura de um menino encontrado em Panga ya Saidi, no Quénia. Esta descoberta, datada de 78 mil anos, é mais uma evidência sobre os primeiros comportamentos sociais complexos do …

Conselho Europeu admite debater “proposta concreta” de suspensão de patentes. Farmacêuticas já perdem na bolsa

O valor das empresas farmacêuticas, cotadas em bolsa, que fabricam vacinas contra a covid-19 aprovadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) caiu entre quarta e quinta-feira.  De acordo com o Expresso, o valor das empresas farmacêuticas …

Entradas e saídas para trabalhar nas freguesias de Odemira sob cerca sujeitas a teste negativo

As entradas e saídas para trabalhar ou apoiar idosos nas freguesias de Odemira sob cerca sanitária passam a ser permitidas, mas ficam dependentes de teste negativo à covid-19, medida em vigor a partir das 8 …

Consumo excessivo de sal pode afetar as células imunitárias

Um novo estudo mostra que comer demasiado sal pode reduzir a quantidade de energia que as células do nosso sistema imunitário podem produzir, impedindo-as de funcionar normalmente. Há muito tempo que o consumo excessivo de sal …

Cimeira Social. Conselho informal e Cimeira UE-Índia marcam agenda deste sábado

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia reúnem-se este sábado no Palácio de Cristal, no Porto, para um Conselho informal com o Pilar Social na agenda e para uma Reunião de Líderes …

Aluna descreve ensino à distância: "Muito mau: dormir 1h, magoar a mim própria..."

Entre muitas mudanças, o coronavírus afetou o ensino. A pandemia interrompeu as aulas presenciais, mais do que uma vez, e trouxe novas rotinas. A aluna do ensino superior, Lúcia Gonçalves, conta ao ZAP as dificuldades …

Turismo de Portugal congratula-se com inclusão na “lista verde” do Reino Unido

O Turismo de Portugal congratulou-se hoje com a decisão do Reino Unido de incluir o país na “lista verde” dos destinos de baixo risco de infeção por covid-19, que considerou “boas notícias para o turismo …