Consumo de álcool aumentou durante a pandemia de covid-19

Embora o consumo de álcool tenha aumentado mais entre os jovens, os adultos mais velhos, sobretudo os que sofrem de ansiedade e depressão, também revelaram estar dentro desta tendência.

“O aumento do consumo de álcool, especialmente entre pessoas com ansiedade e depressão, enaltece as preocupações de que a pandemia pode estar a desencadear uma epidemia de uso problemático de álcool”, disse a principal autora do estudo, Ariadna Capasso.

De uma forma geral, as pessoas costumam beber para lidar com o stress ou com situações consideradas traumáticas. A prova disso, é um estudo realizado em 2002, que descobriu que um quarto dos nova-iorquinos aumentou o seu consumo de álcool após os ataques terroristas de 11 de setembro.

Numa altura em que a pandemia de covid-19 criou muitos fatores de stress, incluindo o isolamento e interrupção de rotinas, dificuldades económicas ou doenças, vários estudos sugerem que estes fatores levaram a que as pessoas bebessem mais durante os últimos meses.

Os indivíduos com problemas de saúde mentais são particularmente suscetíveis ao aumento do uso de álcool durante situações adversas. Para entender o impacto da pandemia neste grupo, os investigadores criaram uma pesquisa online entre março e abril de 2020.

Os especialistas questionaram aos participantes quais eram os seus hábitos de consumo de álcool durante a pandemia, reuniram informações demográficas e analisaram os sintomas de depressão e ansiedade com base em auto-relatos, cita o Futurity.

Dos 5.850 envolvidos que disseram beber, 29% admitiram aumentar o uso de álcool durante a pandemia, enquanto 19,8% revelaram beber menos, e os restantes 51,2% afirmaram que não houve nenhuma mudança nos seus padrões de consumo.

Segundo o estudo, publicado na revista Science Direct, a escolha entre beber mais ou menos variou com a idade. Em geral, os adultos mais jovens, ou seja, com menos de 40 anos, foram os mais propensos a um aumento do uso de álcool (40%) durante a pandemia, em comparação com a faixa etária que engloba idades entre os 40 e os 59 anos (30%) e adultos com mais de 60 anos (20%).

No entanto, os adultos mais velhos e com sintomas de ansiedade e depressão foram duas vezes mais propensos a beber mais durante a pandemia em comparação com os adultos mais velhos sem problemas de saúde mental.

“As conclusões que tiramos com as situações anteriores, mostram-nos que intervir precocemente para o uso de substâncias não saudáveis ​​é fundamental, e pode ajudar a diminuir o impacto da pandemia na saúde mental”, realça Ralph DiClemente, um dos autores do estudo.

Neste sentido, a equipa de pesquisa aconselha a que haja uma maior procura dos serviços de saúde mental durante a pandemia de covid-19.

Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …

Principais indicadores da crise climática estão a atingir "ponto de inflexão", revela estudo

Um novo estudo sobre os sinais vitais do planeta revelou que muitos dos principais indicadores da crise climática estão a piorar e a aproximar-se ou ultrapassar os pontos de inflexão, à medida que as temperaturas …

Biden acusa a Rússia de tentar intervir nas eleições de 2022 para o Congresso

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, acusou na terça-feira o seu homólogo russo, Vladimir Putin, de tentar interferir nas eleições para o Congresso de 2022, espalhando "desinformação". "Veja o que a Rússia já está …

Polícias rejeitam proposta do MAI para o subsídio de risco e prometem novos protestos

Os sindicatos da PSP e as associações socioprofissionais da GNR rejeitaram, esta quarta-feira, a proposta apresentada pelo Governo para o subsídio de risco e prometem novos protestos até que seja atribuído "um valor justo". "Saímos completamente …

Desta vez, van Vleuten ganhou mesmo (aos 38 anos)

Ficou para trás o episódio caricato do último domingo. Annemiek van Vleuten é a nova campeã olímpica de ciclismo, contrarrelógio. Annemiek van Vleuten iria ficar ligada a um dos momentos mais insólitos, ou mesmo o mais …