Consumidores vão pagar menos à EDP já em 2018

Tiago Petinga / Lusa

O presidente da EDP, António Mexia

O montante apurado das contas da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos) ao custo final das rendas da EDP aponta para uma poupança no valor de 167 milhões anuais, já a partir de janeiro e em benefício dos consumidores.

A notícia é avançada pelo Expresso, que dá conta que o pagamento de rendas às centrais elétricas da EDP deve baixar pelo menos 167 milhões de euros por ano, a partir de 2018.

Esta redução da fatura, a passar para os preços da eletricidade, reflete o resultado do acerto de contas final das compensações devidas pelos Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual (CMEC).

A ERSE entregou ao Governo esta sexta-feira o estudo do cálculo do valor final dos CMEC, que contempla o período entre 1 de julho deste ano e 31 de dezembro de 2027, data em que termina o último contrato CMEC das centrais da EDP.

Significa isto que as rendas que, até então, têm custado à EDP 250 milhões de euros podem encolher para 83 milhões anuais, já a partir de janeiro de 2018, durante dez anos. Esse valor deverá refletir-se numa alívio nas faturas dos consumidores.

A confirmarem-se estes valores, a poupança poderá traduzir-se em 26 euros por ano para cada um dos 6,4 milhões de consumidores de energia da EDP.

No entanto, os números ainda não estão confirmados, já que, têm de ser homologados pelo secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches. O impacto nas tarifas de eletricidade de 2018 vai depender das iniciativas legislativas que forem adotadas até 15 de outubro, data em que é apresentada a proposta de preços para o próximo ano.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. E q tal fazerem desaparecer as taxas e taxinhas penduradas nas facturas da energia? Que moral tem o estado para cortar as rendas excessivas da EDP se ao mesmo tempo cobra taxas injustificáveis na mesma factura? E porquê a existência de um valor fixo em função da potência contractada?

  2. Vamos poupar…

    A única forma de poupar-mos é desligando os equipamentos pois quando os preços descem o governo logo inventa algum imposto tal com fez nos combustíveis passando o que era transitório a definitivo.

    Infelizmente segundo as noticias os consumidores tem pago nos últimos tempos mais do que deviam, tal como aconteceu com as telecomunicações e o que foi feito? nada…
    Por exemplo no caso das telecomunicações o cliente escolhe se cancela o contrato ou se abdica do que pagou a mais. A solução óbvia seria cancelar o contrato mas se quiser ter o mesmo tipo de serviço a concorrência pratica exactamente o mesmo preço. Assim sendo só perde se mudar pois inicia uma nova fidelização de 2 anos…

    Na electricidade é o mesmo… trocamos de operador mas os preços são iguais!!! isto é concorrência de mercado à Portuguesa tal como acontece nos combustíveis. E o que faz o governo nada!!! a autoridade da concorrência? nada!!! faz estudos que demoram anos e depois mesmo que apliquem multas já os consumidores pagaram milhões e não podem ser ressarcidos…

  3. Devem inventar uma qualquer taxa para continuar a cobrar o mesmo ou provavelmente mais.Se não houver inspeção se efetivamente reduzem os custos para o consumidor, vão continuar a fazer o que querem e aplicar as taxas que lhes apetecem!

RESPONDER

Portugal acusado de bloquear lei europeia contra evasão fiscal pelas multinacionais

Os governos português e sueco estão a ser acusados de bloquear, no Conselho da União Europeia (UE), a deliberação de uma lei contra a evasão fiscal por parte de grandes empresas multinacionais digitais. Segundo anunciou esta …

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …

Portugal regista mais 2.447 casos e 27 mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 2.447 casos positivos e 27 mortes por covid-19. A informação foi divulgada, esta segunda-feira, no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico divulgado hoje revela que …

Testes rápidos devem ser aplicados em surtos em escolas ou lares

A Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, hoje publicada, determina que em situações de surto em escolas, lares ou outras instituições devem ser utilizados preferencialmente testes rápidos no sentido de aplicar "rapidamente as medidas adequadas …

Em Berlim, Marta Temido defende reforma e reforço de poder da OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deve ser alvo de uma reforma substancial que leve ao reforço do seu poder internacional na sequência da pandemia de Covid-19, defendeu esta segunda-feira a ministra da Saúde, Marta …

PJ faz buscas à Fiscalização e Contratação da Câmara de Barcelos

A investigação, relacionada com contractos efetuados no pelouro da vereadora Anabela Real, estão a ser investigados pela Polícia Judiciária. A Polícia Judiciária (PJ) fez hoje buscas na Câmara de Barcelos, tendo como alvo principal os serviços …

Governo ordena "encerramento compulsivo" do Instituto Superior de Gestão e Administração de Leiria

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, determinou o "encerramento compulsivo" do Instituto Superior de Gestão e Administração de Leiria, instituição privada detida pelo grupo Lusófona, que deverá fechar portas até ao fim …

Em recuperação, Navalny fala sobre envenenamento. “Foi um projeto pessoal de Putin que falhou"

Em entrevista ao canal de televisão inependente Dozhd TV, Alexei Navalny, que se encontra em recuperação da tentativa de assassinato com o agente químico Novichok, garante que ninguém o vai parar e lança farpas a …

Hotelaria pressiona Governo. Quer que turistas com estadias marcadas possam circular entre concelhos

A proibição de deslocação entre concelhos entre dia 30 de outubro e 3 de novembro de modo a evitar contágios agradou a alguns, mas não ao setor hoteleiro, que quer ser deixado de fora da …

Ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa suspensa a partir de hoje (e durante 45 dias)

A Transtejo tinha informado que a ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa estaria suspensa a partir desta segunda-feira, por 45 dias, devido a obras, mas será assegurado transporte rodoviário até ao terminal de Almada. “A …