20 anos depois do Nobel, congresso internacional homenageia Saramago em Coimbra

Fundação José Saramago / Flickr

O prémio Nobel da Literatura, José Saramago

A partir desta segunda-feira até quarta-feira, o Convento São Francisco, em Coimbra, acolhe o congresso internacional “José Saramago: 20 anos com o Prémio Nobel”, num evento que terá a presença do Presidente da República.

Esta segunda-feira, quando se comemoram exatamente 20 anos sobre o anúncio da atribuição do Nobel da Literatura a José Saramago, será também publicado o “Último Caderno de Lanzarote”, inédito do escritor, derradeiro volume do diário que escreveu ao longo dos 17 últimos anos de vida, quando se fixou nesta ilha das Canárias.

O congresso, organizado pelo Centro de Literatura Portuguesa (CLP) da Universidade de Coimbra e pela Câmara Municipal, vai contar com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, da presidente da Fundação José Saramago, Pilar del Río, na sessão de abertura, esta segunda-feira.

“A expectativa do congresso é dupla. Primeiro: que se faça uma atualização do conhecimento em torno do escritor, nestes 20 anos subsequentes à atribuição do Prémio Nobel da Literatura e também naqueles que se seguiram à sua morte, em 2010. Segundo, que essa atualização abra novas pistas de análise da obra de Saramago, especialmente em âmbito académico”, sublinhou o coordenador da comissão executiva do congresso, o professor Carlos Reis.

Durante o primeiro dia, será entregue o primeiro prémio do concurso de ensaio sobre José Saramago, destinado a estudantes do ensino secundário. Logo após a abertura, de acordo com o programa, terá lugar a apresentação do “Último Caderno de Lanzarote“, pelo professor de Literatura da Universidade de Coimbra Carlos Reis.

De acordo com a FLUC, do programa constam conferências plenárias por docentes da Universidade do Rio de Janeiro, Universidade de Leeds, Universidade de Bolonha, realizando-se ainda três mesas plenárias centradas nos temas “Personagens e identidades”, “Diálogo sobre Deus e Saramago” e “Outros Saramagos: ‘transmediações'”.

A dimensão da “ilha desconhecida”, em Saramago, as “cartografias imaginárias” e “representações de espaços distópicos”, num paralelo entre o escritor português, o angolano José Eduardo Agualusa e o brasileiro Ignácio Loyola de Brandão, a “glória das personagens” do Nobel da Literatura (“figuras impalpáveis merecedoras de estátua”), alegorias, religião e mito em “As intermitências da morte”, as “estratégias narrativas em José Saramago”, a “forma estética e consciência histórica”, na sua obra, assim como “o conceito de cidadania” são temas em discussão ao longo dos próximos três dias.

A obra é abordada, de “Levantado do Chão” a “Jangada de Pedra” e “Memorial do Convento”, de “O Ano da Morte de Ricardo Reis” e “O Evangelho segundo Jesus Cristo”, a “Ensaio sobre a Cegueira”, “O Homem Duplicado”, “Caim” ou “A Viagem do Elefante”.

Ao todo, durante os três dias de congresso, serão apresentadas cerca de 60 comunicações e deverão participar mais de 300 pessoas, entre docentes, investigadores, alunos e público em geral.

O encerramento do congresso estará a cargo da presidente da Fundação José Saramago, Pilar del Río, sendo posteriormente apresentada uma adaptação dramatúrgica de “O Ano da Morte de Ricardo Reis”, pela companhia Éter.

José Saramago nasceu em 1922, na aldeia de Azinhaga do Ribatejo. Publicou o seu primeiro livro, “Terra do Pecado”, em 1947, seis anos antes de concluir o romance “Claraboia”, publicado apenas após a sua morte.

Foi responsável pelo catálogo da Editorial Estúdios Cor, desde o final dos anos de 1950, traduziu e fez crítica literária, antes de regressar à escrita em 1966, com “Os Poemas Possíveis”. Entrou no Diário de Lisboa, em 1971, como editorialista, e no Diário de Notícias, em 1975, como diretor-adjunto.

Em 1976 instalou-se na aldeia de Lavre, na região de Montemor-o-Novo, para escrever sobre “camponeses sem terra”. O projeto deu origem ao romance “Levantado do Chão”, publicado em 1980, que, de acordo com investigadores, estabeleceu “o modo de narrar” característico da ficção novelesca de José Saramago.

Até à morte, em 2010, Saramago construiu, com mais de 40 títulos que atravessam diferentes géneros literários, “uma obra determinante na literatura portuguesa e universal”, segundo os seus editores.

No ano de 2007 foi criada uma fundação com o seu nome, que trabalha pela difusão da literatura, pela defesa dos direitos humanos e do meio ambiente, tomando como documento orientador a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Desde 2012, a Fundação José Saramago tem a sua sede na Casa dos Bicos, em Lisboa.

José Saramago recebeu o Prémio Camões em 1995 e o Nobel de Literatura em 1998.

“Uma obra escrita trabalhada com suor”

O ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, evocou esta segunda-feira José Saramago em Coimbra e realçou que o Nobel da Literatura português “nunca perdeu o sentido ético” da existência humana. O autor de “Memorial do Convento”, na sua opinião, “nunca deixou cair esta profunda exigência moral de justiça”.

José Saramago é “uma figura de escritor que se impõe por essa exigência ética que atravessa toda a sua obra”, sublinhou.

Luís Filipe Castro Mendes intervinha na abertura do congresso internacional “José Saramago: 20 anos com o Prémio Nobel”, promovido pela Universidade de Coimbra (UC), que decorre até quarta-feira no Convento de São Francisco.

José Saramago “é um escritor que trabalha profundamente a sua escrita”, afirmou para frisar que o escritor possui “uma obra escrita trabalhada com suor”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Gelo a cair num buraco faz barulhos estranhos (e parece uma batalha de lasers)

Alguma vez pensou o que se ouve quando deixamos cair gelo num buraco gelado profundo? Já não precisamos de pensar mais - e já podemos ouvir. O vídeo do pedaço de gelo a cair num buraco …

Tribunal recusa exumar corpo. Rosa Grilo conhece sentença a 3 de março

A leitura do acórdão no processo do homicídio do triatleta ficou agendada, esta terça-feira, para o dia 3 de março. De acordo com o Diário de Notícias, a defesa de Rosa Grilo pediu a exumação do …

Revelados documentos que provam a investigação de OVNIs por parte do Pentágono

Documentos recentemente divulgados mostram que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (EUA) financiou estudos sobre Objetos Voadores Não Identificados (OVNI's), contradizendo declarações recentes do Pentágono. Em 2017, o New York Times revelou a existência de …

"Nem sei onde é Alcochete". Pinto da Costa ouvido como testemunha de Bruno de Carvalho

O presidente do FC Porto foi ouvido, esta terça-feira, como uma das testemunhas do ex-dirigente leonino no julgamento da invasão à academia do Sporting, em Alcochete, que está a decorrer no tribunal de Monsanto, em …

A nova obra de Bansky só durou dois dias

A nova obra do artista britânico Banksy, que apareceu na véspera do Dia dos Namorados em Bristol, foi coberta por um grafite cor-de-rosa dois dias depois. A imagem de uma menina a atirar flores vermelhas com uma …

Mais de cem médicos assinam carta a exigir fim da "tortura" de Assange

Mais de cem médicos assinaram uma carta, divulgada esta terça-feira, na qual pedem que o fundador do Wikileaks receba tratamento médico adequado.  Através de uma carta publicada, esta terça-feira, na revista científica The Lancet, mais de uma …

Espiões russos foram à Irlanda investigar cabos submarinos de Internet. Teme-se que os cortem

Esta segunda-feira, o mundo entrou em estado de alerta: agentes secretos da Rússia foram descobertos na Irlanda, numa missão para mapear a localização exata dos cabos submarinos que conectam a Europa à América do Norte. Não …

Telmo Correia eleito líder parlamentar do CDS-PP por unanimidade

O deputado foi eleito, esta terça-feira, presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP, sucedendo a Cecília Meireles, numa votação em que contou com os votos favoráveis dos restantes quatro eleitos centristas. O anúncio foi feito no Parlamento …

Site de genealogia "salva" homem preso há 15 anos por um crime que não cometeu

Ricky Davis é a primeira pessoa a ser libertada com recurso a testes modernos de ADN no estado da Califórnia e o segundo nos Estados Unidos. Ricky Davis tinha 20 anos quando Jane Hylton, de 54 …

Bolsonaro acusado de fazer insinuação sexual contra jornalista

O Presidente do Brasil foi acusado, esta terça-feira, de fazer uma insinuação de natureza sexual contra uma jornalista do jornal Folha de São Paulo. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a jornalista em …