Se não conseguir condicionar um Governo socialista, Rio sai pelo próprio pé

Mário Cruz / Lusa

O presidente do PSD, Rui Rio

Rui Rio só admite continuar como líder social-democrata se o resultado das eleições legislativas, mesmo na derrota, o permitir condicionar um eventual Governo socialista.

Segundo o Expresso, esta é a tese que vai correndo entre o núcleo duro de Rui Rio. “Se o resultado for aquele que dizem as sondagens, as piores ou as menos más, a questão [da continuidade] está resolvida”, garante fonte próxima do líder do PSD.

De acordo com a mesma fonte, Rio apenas continuará se tiver “garantias” de que pode “influenciar a governação” de António Costa. No entanto, isso está dependente de dois fatores: a força eleitoral que tiver e a vontade do próprio líder socialista. Devido à dada anunciada indisponibilidade de Costa, as contas complicam.

Numa entrevista à TVI, Rio afirmou que viabilizaria um Governo do PS se as moedas de troca fossem reformas profundas na Justiça, no sistema eleitoral ou na Segurança Social. Mais tarde, na SIC, Costa agradeceu mas rejeitou.

Na mesma entrevista, o primeiro-ministro questionou o conceito de “reformas estruturais” e enumerou as áreas em que um entendimento com o PSD é impossível ou prescindível: na Justiça nem pensar; nas pensões não é preciso; no sistema financeiro já foi feito; escolas e transportes idem. “Não foi preciso haver grandes acordos de regime nem outra solução parlamentar para que essas reformas fossem feitas”, desvalorizou Costa.

“Se António Costa acha que está tudo bem, que não são precisas reformas estruturais, que o país está preparado para futuras crises, que a estabilidade da Segurança Social pode continuar dependente da conjuntura económica, que basta navegar à vista… então terá de o dizer aos portugueses”, desafiou a mesma fonte do núcleo duro, ouvida pelo semanário.

Dada a conjetura, Rui Rio é hoje um líder com pouco ou nada a perder. Daqui para a frente, só lhe resta crescer, e crescer ao centro, como provam as suas mais recentes declarações. Em entrevista à Lusa, Rio não só renovou a garantia de que o PSD não é um partido de direita, como fez questão de dizer que nem sequer disputa o eleitorado do CDS.

A liderança do bloco de direita está mais do que adquirida, é isso que dizem os estudos de opinião. Não é preciso forçar um discurso agressivo. O PSD é um partido de centro e tem de disputar esse eleitorado”, explicou fonte da direção. Contas feitas, existem 30% de indecisos e a sua larga maioria é de centro-direita – são esses que Rio quer tentar convencer.

Certo é que a sobrevivência de Rui Rio está dependente dos votos nas urnas, da boa vontade (ou da necessidade) de António Costa, mas também das vontades do aparelho social-democrata.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Pelas minhas previsões, Costa ganha as eleições, Rui Rio sai do PSD após as eleições. O novo governo cai antes do fim da legislatura por opções erradadas de António Costa.

      • Se Costa terminar o segundo mandato acho que será o primeiro socialista.
        Se não me falha a memória Mario Soares, F. Rodrigues e o Eng. ficaram por caminho.

        Ele só está a apostar com base nas estatísticas.
        Mas acho que Costa é mais inteligente que os outros.

  2. O PSD ganhou as ultimas eleições, mas não governa. Não vai governar nestas. Vão pedir para governar nas seguintes e vai recusar. Os partidos mais à esquerda vão de ter de se chegar à frente, dar a cara. A partir desse momento talvez Portugal dê dois passos à frente e os pseudo governantes tenham vergonha, assim como os gestores das ditas S. A. do Estado.

RESPONDER

Alguns planetas podem orbitar um buraco negro supermassivo em vez de uma estrela

Estamos habituados à ideia de que um planeta orbita estrelas. No entanto, estes corpos celestes podem também existir em torno de buracos negros supermassivos. Os cientistas já haviam adotado a ideia de que há planetas a …

PSD a 3 deputados da maioria na Madeira. CDS afasta geringonças

Miguel Albuquerque, político experiente, apreciador de música e apaixonado por rosas, voltou hoje a vencer as eleições regionais da Madeira, mas tem agora pela frente a ‘espinhosa’ tarefa de negociar um entendimento que garanta estabilidade …

Porto 2-0 Santa Clara | E vão cinco vitórias consecutivas na Liga

O FC Porto respondeu ao triunfo do Benfica no sábado em Moreira de Cónegos com a quinta vitória consecutiva na Liga, na recepção ao Santa Clara, por 2-0. Num jogo morno, com uma segunda parte mal jogada …

Mazda entra na corrida e prepara lançamento do seu primeiro carro elétrico

A Mazda garantiu o lançamento do seu primeiro carro elétrico já no próximo ano. O veículo será apresentado no Salão Automóvel de Tóquio. A corrida dos veículos elétricos acelera a todo o vapor e a Mazda …

Descobertas evidências de um reino bíblico em pleno deserto israelita

A bíblia faz referência a um reino de Edom, do século X antes de Cristo. Novas evidências sugerem que este reino poderá ter estado assente no deserto de Arava, no Israel. A análise de arqueólogos a …

PSD vence regionais na Madeira mas perde maioria absoluta

O PSD venceu hoje as eleições legislativas regionais na Madeira, com 37% a 41% dos votos, o que lhe retira a maioria absoluta no parlamento, segundo a projeção da RTP/Católica. O Partido Social Democrata venceu as …

No Afeganistão, há mulheres a arriscar a vida por um golo

As jogadores da seleção de futebol feminino do Afeganistão não treinam no seu país por razões de segurança. Muitas sofreram abusos sexuais e correm risco de vida para poderem jogar futebol. Pelo menos alguma vez na …

Cientista diz que avanços científicos podem levar à extinção humana

A evolução da ciência e tecnologia pode ser fundamental para evitar catástrofes, mas, ironicamente, pode também ser a causadora do fim da nossa espécie. O estudo das mudanças climáticas baseia-se em simulações cada vez mais de …

A ilha mais remota do mundo tem nome português

Tristão da Cunha é uma ilha com apenas 250 habitantes, onde ninguém fala português. Não há hotel nem aeroporto. Há quem parta em busca de um lugar sossegado para evitar as grandes multidões turísticas. Caso esteja …

Costa não tinha dúvidas. O parecer da PGR sobre familiares é “absolutamente inequívoco”

O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu hoje que o parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre as incompatibilidades entre governantes e negócios com empresas de familiares é “absolutamente inequívoco”. “O parecer é absolutamente inequívoco sobre …