Concerto de uma estrela pop alemã vai ajudar cientistas a estudar a covid-19

Cientistas alemães vão analisar o concerto de uma estrela pop, agendado para agosto, para tentar perceber melhor como é que a covid-19 se espalha entre grandes ajuntamentos de pessoas.

De acordo com o site IFLScience, cientistas do Hospital Universitário Halle, na Alemanha, esperam obter mais informações sobre como o novo coronavírus se pode espalhar entre grandes ajuntamentos de pessoas. Para isso, vão observar de perto um concerto do cantor Tim Bendzko, que vai acontecer, a 22 de agosto, no Leipzig Arena.

Os voluntários que vão marcar presença no evento – pessoas saudáveis com idades entre os 18 e os 50 anos – serão testados à covid-19, 48 horas antes do concerto, e só poderão entrar se o resultado for negativo.

Os investigadores vão dar a cada um dos espetadores uma máscara de proteção FFP2 e um desinfetante para as mãos fluorescente, o que lhes irá permitir rastrear as superfícies mais frequentemente tocadas pelos membros da plateia.

Mais importante ainda, todos os participantes vão receber uma etiqueta eletrónica que envia regularmente dados sobre a sua distância, duração e frequência de contacto com outros espetadores.

Depois de todos os dados terem sido recolhidos, estes serão analisados através de um modelo computacional que vai analisar como é que o SARS-CoV-2 se pode espalhar de pessoa para pessoa.

O experimento será realizado em três cenários diferentes: um será igual aos tempos pré-covid-19 (embora com as precauções necessárias, como máscaras) e terá quatro mil participantes; outro, também com este número de pessoas, terá as entradas e o movimento da audiência controlados; e, por último, um cenário com apenas dois mil participantes que analisará o distanciamento social de 1,5 metros entre as filas de lugares.

“Se queremos voltar a permitir grandes eventos no futuro, precisamos de ter conhecimento científico sobre como podemos minimizar o risco de infeção e criar mais segurança para todos”, afirmou Petra Köpping, Ministra de Estado dos Assuntos Sociais e Coesão Social da Saxónia, um dos estados federados que vai financiar o estudo.

“Estou muito feliz por podermos apoiar um projeto tão importante além fronteiras e, assim, permitir o regresso de uma maior normalidade. Porque, é claro, os grandes eventos devem voltar a acontecer no futuro mas, como Governo, também temos de assumir a nossa responsabilidade de proteger a população”.

Desde o início da pandemia, a Alemanha detetou mais de 202 mil casos de infeção, dos quais mais de 188 mil são considerados curados. Mais de nove mil pessoas perderam a vida.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sonda passa ao lado de Vénus, tira-lhe uma fotografia e surpreende cientistas da NASA

A imagem obtida pelo Wide-field Imager (WISPR) da Parker Solar Probe foi capturada a 12.380 quilómetros de Vénus. A Parker Solar Probe, da NASA, capturou vistas deslumbrantes de Vénus em julho de 2020. O alvo da …

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Em Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …