Companhia aérea indemniza casal por cintos de segurança não terem instruções em francês

Um casal francófono, insatisfeito com o facto de os cintos de segurança de um avião da Air Canada apenas terem a palavra “puxe” escrita exclusivamente em inglês, processou a companhia aérea, acusando-a de violar a igualdade de estatuto entre os idiomas oficiais do Canadá.

O Tribunal Federal condenou a Air Canada a pagar 15 mil dólares (aproximadamente 13,6 mil euros) de indemnização, bem como a enviar um pedido de desculpa formal ao casal.

Michel e Lynda Thibodeau formalizaram mais de duas dezenas de queixas contra a maior companhia aérea canadiana em 2016. Para além da ausência de instruções em francês no cinto de segurança, os passageiros alegaram que a tradução francesa das palavras “saída” e “aviso” tinha letras mais pequenas do que a inglesa.

Por último, relataram que a chamada de embarque no aeroporto em língua francesa continha menos detalhes do que o anúncio inglês.

De acordo com a lei canadiana, francês e inglês têm de ter o mesmo estatuto no Canadá, país que possui dois idiomas oficiais. Os pormenores que, à primeira vista, podiam ser vistos como meras insignificâncias, estão em directa violação do Decreto de Línguas Oficiais, considerou o Tribunal Federal.

A equipa de defesa da companhia aérea acusava o casal de ser demasiado literal na interpretação da lei. Em relação às acusações sobre os cintos de segurança, a Air Canada alegou que o design é da responsabilidade da empresa que produz a aeronave, acrescentando que as instruções para a correcta utilização dos elementos de segurança era realizada em ambos os idiomas no vídeo transmitido antes da descolagem.

Michel Thibodeau, de acordo com a CNN, mostrou-se esperançoso que a decisão judicial favorável traga mudança às aeronaves da companhia aérea.

“Os sinais deverão ter qualidade igual. Espero que, daqui a alguns meses, seja possível voar em qualquer avião da Air Canada e ver placas em ambas as linguagens oficiais, finalmente”, afirmou. “Não devia ser eu a mudar as companhias aéreas. É a Air Canada que deveria servir clientes francófonos da mesma maneira que serve os anglófonos”, concluiu.

Não é a primeira vez que o casal apresentou queixa contra esta companhia aérea em particular, mas a indemnização é inédita. Até agora, a Air Canada apenas teve de emitir pedidos de desculpas formais ao casal.

Em 2005, 2011 e 2012, os Thibodeau avançaram com queixas contra a empresa. Em 2009, o Supremo Tribunal de Justiça do Canadá deu razão à empresa, num processo em que o casal se queixava da falta de serviço em francês nos voos internacionais.

Porém, pela primeira vez, o casal teve uma decisão judicial favorável. A Air Canada ainda não reagiu publicamente a esta decisão nem anunciou quaisquer alterações às aeronaves.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Covid-19. Portugal "tem de preparar-se para o pior" e ter plano de contingência

Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, defende que Portugal tem de se preparar para o pior e, por esta altura, já devia ser conhecido o plano de contingência em ação. "Convém …

Misteriosa mensagem esculpida numa rocha em França foi finalmente decifrada

A inscrição, gravada há 250 anos numa rocha na região francesa da Bretanha, foi finalmente decifrada graças a um concurso lançado pelo município. O mistério, que há muitos anos intrigava a comunidade científica e curiosos de …

Transferência de Bruno Fernandes rendeu 16 milhões ao BCP e ao Novo Banco

A transferência de Bruno Fernandes do Sporting para o Manchester United foi rentável não apenas para o clube de Alvalade, mas também para os Bancos que são os principais financiadores do emblema. Millennium BCP e …

Braga 0-1 Rangers | "Guerreiros" eliminados por pé Kent

O Sporting de Braga caiu nos 16 avos-de-final da Liga Europa. Após a derrota por 3-2 na visita ao Rangers na semana passada, após estar a vencer por 2-0, os “arsenalistas” foram donos e senhores …

Violada, drogada e raptada. Cantora Duffy explica o seu desaparecimento da cena musical

A cantora galesa Duffy que fez sucesso, em 2008, com a música "Mercy", esteve vários anos afastada dos holofotes do mundo da música e explica, agora, que isso se deveu ao facto de ter sido …

Neeleman continua na TAP, mesmo com a entrada da Lufthansa

David Neeleman vai manter-se como acionista da companhia aérea portuguesa, mesmo que a Lufthansa venha a entrar no capital da TAP. Sabe-se que a Lufthansa está a estudar, juntamente com a United Airlines, a aquisição dos …

Escócia aprova plano para dar tampões e pensos grátis a todas as mulheres

O Parlamento escocês aprovou, esta terça-feira, um projeto de lei para disponibilizar gratuitamente produtos de higiene feminina a todas as mulheres. A Escócia será o primeiro país a avançar com uma medida deste tipo. O plano …

Bruxelas regista lentidão no desenvolvimento da ferrovia e dos portos portugueses

A Comissão Europeia fez hoje várias observações sobre a lentidão do desenvolvimento de projetos na ferrovia e nos portos portugueses, num relatório elaborado no âmbito do pacote de inverno do semestre europeu. Abordando os setores ferroviário …

Há dois anos, o Governo deu luz verde a doutoramentos nos politécnicos (mas ainda não mudou a lei)

O Governo deu luz verde aos doutoramentos nos politécnicos e, por isso, criou em 2018 uma lei para mudar o panorama. Contudo, esta só funciona se a Lei de Bases mudar. Em 2018, o Conselho de …

Neymar recusa treinar depois de não ser convocado

O futebolista brasileiro Neymar, que joga atualmente no PSG, recusou-se a treinar no dia seguinte a não ter sido convocado para o jogo frente ao Dijon, para a Taça de França, revelou esta quarta-feira o …